ALVA Benigno

Vem, Danilinho! (por Alva Benigno)

Por outro lado, será que Esmeralda sabe que dorme diariamente com um safado, um pilantra que a engana em nome de emoções diferentes, um sujeito que nem fala do filho, de família, nem sequer diz que está triste com a fase do Fluminense, resumindo o sentido da vida a picardias homoafetivas e picaretagens financeiras?

Plantação de bebês (por Alva Benigno)

Zanzibar se amargurava com a falta da Pantera, com as pressões para provar sua masculinidade ao seu sogro, e dar uma ocupação da boa família branca de bem à Esmeralda. Vivia uma fase assombrada, desde que largou seu emprego de assessor do Mobral, trabalhando diretamente com o Coronel Passarinho, e as noites na Alaska