Que a Força esteja com você (por Rods)

rods green b

Como minha coluna calhou de ser no dia 4 de maio, não resisti e trago a vocês mais um momento de “cultura nerd” no Panorama Tricolor. A data de hoje é celebrada anualmente como do dia de Guerra nas Estrelas ou Star Wars Day, por seus fãs em todo o mundo. Isso, vejam só, por conta de um trocadilho. A célebre frase que permeia toda a saga “Que a Força esteja com você” em inglês é “May the Force be with you”. Acontece que “may” também significa maio (o mês de maio) e “fourth”, que significa quarto (numeral), soa parecido com “force”, gerando “May the fourth be with you”. Em bom português, ficaria “Quatro de maio esteja com você”. O suficiente para que pretensos jedis, munidos de seus sabres de luz, adotassem a data.

Obviamente, a graça do trocadilho fica toda na língua inglesa. Mas, ainda assim, o universo de Guerra nas Estrelas a adotou. Há indícios que a frase foi originada na posse de Margaret Thatcher, como Primeira Ministra inglesa em 4 de maio de 1979. Mas vamos nos ater a uma galáxia muito, muito distante.

Ok, Fluminense, certo? Não trouxe o assunto “Guerra nas Estrelas” à toa. Vejo algum paralelo entre Luke Skywalker e Levir Culpi. Ambos tiveram que contar com a sorte para o seu primeiro grande sucesso. Luke, para explodir a Estrela da Morte – afinal, seu treinamento era muito pouco – e Levir para conquistar a Primeira Liga, com pouquíssimo tempo de casa. Nosso próprio técnico se diverte ao contar a história de se batizar como um “burro com sorte”. Imagino que todos nós concordamos que, mesmo com toda a competência do Levir, diante da nossa realidade em 2016, era difícil nos vermos já campeões diante de outras potências nacionais.

Agora, assim como o Luke ganhou tempo para treinar com o Mestre Yoda após o primeiro triunfo, Levir ganhou tempo para treinar o time, para ensaiar jogadas, conhecer melhor e dar recursos ao elenco. Obviamente, como tem sido martelado todos os dias, carecemos de reforços. Mas o time atual ainda tem mais lenha pra queimar do que vimos até então. Um bom comandante pode até não dominar “a Força”, mas tem o poder de tirar mais de seus jogadores.

Hoje, contra a Ferroviária, começa um novo episódio para o Fluminense. Ela pode ser um adversário desconhecido para os torcedores, mas não para o time. Afinal, trouxemos (de volta) de lá Samuel e Igor Julião, que, se não têm condições de compor o elenco, ao menos podem atuar como informantes. Eu tenho certeza de que podemos voltar de São Paulo sem a necessidade do jogo da volta.

Para o confronto, Levir escalou o Flu com Diego Cavalieri, Jonathan, Gum, Henrique e Wellington Silva; Pierre e Cícero; Osvaldo, Gerson e Gustavo Scarpa; Fred.

E que, neste dia da Guerra nas Estrelas, a Força esteja com os nossos guerreiros jedis.

Nos acréscimos

– Faleceu ontem o grande jornalista e torcedor apaixonado pelo Fluminense, Teixeira Heizer, homem que inspirou toda uma geração de jornalistas esportivos. Seus três livros, textos e gravações devidamente guardadas talvez sejam pouco diante de tudo o que significou seu coração tricolor que, para azar do futebol, ousou parar de bater.

– Amanhã (quinta-feira), nas Laranjeiras, a Chapa Verdade Tricolor lançará oficialmente sua candidatura com Pedro Trengrouse como presidente. No evento, que começará às 17h, será concedida uma coletiva de imprensa.

ST!

Leia também

– Quatro nomes e nenhum segredo (por João Leonardo Medeiros)

Panorama Tricolor

@Panoramatri @Rods_C

Imagem: Rods / PRA

1 Comments

Comentário