CAMPEÃO – Fluminense 1 x 0 Atlético-PR (por Lucio Bairral)

lucio panorama red

Fluminense e Atlético-PR. Final da Primeira Liga.

Final. Aquele jogo que, por si só, já tem motivação suficiente para todos. Times, torcidas, dirigentes e mais quem estivesse envolvido no espetáculo. Nem o concreto da arquibancada conseguiu ficar alheio à partida.

E tal qual o primeiro campeonato carioca, primeiro jogo da Seleção brasileira, primeiro campeonato sul-americano de futebol em solo brasileiro, primeiro gol em copas do mundo, até a primeira medalha brasileira em jogos olímpicos! – todos feitos tricolores – o Fluminense buscava, mais uma vez, sua vocação para o pioneirismo: conquistar o Primeiro troféu da Primeira Liga.

A equipe tricolor entrou em campo com Diego Cavalieri, W. Silva, Henrique, Gum e Giovanni; Pierre, Cícero, Scarpa, Gerson e Osvaldo; Magno Alves. O banco iniciou com Júlio César, Marlon, Edson, Hygor Leite, Léo, Richarlison, Felipe Amorim, Douglas, Eduardo, Renato Chaves, Marcos Júnior e Nogueira.

Com oito minutos Osvaldo foi lançado em velocidade e foi derrubado. O juiz nada viu, nada marcou. Aos nove minutos, em um bom escanteio, Cícero cabeceou e Gérson finalizou meio sem jeito, perdendo uma grande chance. Uma chance do Atlético até então, que passou por cima do Cavalieri e nada mais. As chances se sucederam nos minutos seguintes. Sempre com o Fluminense levando perigo. Muitas chances criadas e não convertidas em gols.

Até que o Furacão acordou e ficou bem perto do gol. Boa parte do final do primeiro tempo foi deles. Bola no travessão e tudo. O Tricolor tentou reagir e equilibrou as ações. E o primeiro tempo terminou como iniciou. Aquele 0 a 0 teimoso.

O segundo tempo começou como o primeiro: fomos pra cima! Osvaldo, Cícero, Gerson. Magno Alves driblou o goleiro, adiantou a bola e não conseguiu finalizar. Ao tentar rolar para Gerson, a defesa conseguiu colocar para escanteio, quase fazendo contra. Scarpa irritou a torcida, tentando chutar ao gol em alguns lances em que a melhor opção seria o passe.

O Fluminense saia no contra-ataque, mas ou Osvaldo errava no meio do lance, ou Magno no final. Demos duas oportunidades de falta na entrada da área para o Atlético. Nas duas, o alvo não foi acertado. Ainda bem. Osvaldo saiu para a entrada do Marcos Júnior e Gerson saiu para Edson entrar, empurrando Cícero um pouco mais pra frente.

Marcos Júnior entrou e, em dois lances, conseguiu perder duas boas oportunidades. Uma bola cruzada rasteira, onde Magno deu um carrinho e não alcançou, deu a impressão que Marcos não acreditou que ela chegaria. Na jogada seguinte, na entrada da área, tentou dar uma deixada displicente e errou a jogada. Giovanni sentiu uma contusão e Douglas entrou em seu lugar, na nossa última substituição possível.

Aos 33 minutos Magnata recebeu uma bola e chutou por cima do gol. Mas já estava impedido. A medida que o tempo passava, o nervosismo aumentava. A reação do Wellington Silva, quando foi marcado impedimento, deixou isso nítido.

Até que, aos 35, o camisa 35, Marcos Júnior, recebeu um excelente lançamento do Magno Alves, correu mais que o defensor, entrou na área e chutou por baixo do goleiro, fazendo seu primeiro gol na Primeira Liga. Com o 1 a 0 no placar o tempo passou a correr devagar para o Fluminense e rápido para o Atlético. 40 minutos. O adversário brigava. Lutava. Com a posse de bola, diminuímos o ritmo e tocamos bola no campo de ataque.

E o tempo de demorava a passar. Com 41 minutos Magno quase fez o seu. Aos 43 minutos uma bola desviada quase engana o Cavalieri e entra. Com quase 44 minutos o Walter quase guardou na gaveta. Cícero levou a bola para a bandeirinha de escanteio de ataque e ganhou o lateral. Ganhando tempo. Acabavam os 45 minutos regulamentares da partida. A arbitragem sinalizou mais 3. Uma falta de ataque aos 46 impediu o gol de empate do Furacão. O goleiro deles foi pra área em um lance de meio campo.

Acabou! É CAMPEÃO! É CAMPEÃO!

O primeiro campeão da Primeira Liga. Pioneirismo e tradição não se compram.

Nós somos a história.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @luciobairral

Imagem: lub

bandeirão fluminense pincel

3 Comments

  1. Parabens tricolor adoro este PANORAMA, mas a torcida deixou a desejar, parecia a do flaymeigo, querendo invadir o campo. Nós temos a fidalguia de comemorar na arquibancada, sem a confusão que teve na comemoração. Abç SAUDAÇÕES TETRACAMPEÃO BRASILEIRO E PRIMEIRO CAMPEÃO DA PRIMEIRA LIGA.

  2. Que felicidade!!!
    Parabéns ao Treinador, aos jogadores, ao pessoal do Panorama e a todos nós Tricolores!
    Voltei p plantão c alma lavada!
    É tempo de sorrir!!!!

Comentário