Avante, Fluminense! (por Felipe Fleury)

DOWNLOAD GRÁTIS – LIVRO – COPACABANA CITY BLUES

DOWNLOAD GRÁTIS – LIVRO – PEQUENOS RELATOS DA OPRESSÃO

Há muito tempo não vejo o Fluminense fazer um jogo tão consciente como fez quanto o Flamengo. Não digo que tenha sido o melhor jogo, mas o mais consciente. Senso coletivo, concentração e um e outro destaques técnicos, como Jadson, Ayrton e Júlio César, exemplos mais significativos.

O Tricolor fez uma partida dentro de suas limitações, usando bem – enfim – os contra-ataques, que causaram certo alvoroço à defesa rubro-negra. Perdemos dois gols claros em bolas mal aproveitadas por Gilberto e Pedro, ambas oriundas de ótimas jogadas de contra-ataque, onde nas duas houve a boa participação de Pablo Diego, jogador que, ao contrário de Dudu, parece promissor.

Se não fosse a arbitragem, claro, sempre ela, sobretudo quando o Flamengo está em campo, teríamos saído com a vitória. O gol de Gum, que teria sido o seu segundo, foi muito mal anulado. Mas não dá para dizer que a atuação do árbitro foi sugestionada pela presença rubro-negra. Até acho que foi razoável, considerando o padrão do que temos por aí, exceto pelo largo tempo de acréscimos do fim do jogo, claramente determinado para dar alguma chance ao time da Gávea de tentar a virada. Mal mesmo foi o bandeira que anulou o gol Tricolor, este certamente tinha más intenções. De qualquer forma, se a partida tivesse sido apitada por um “Marcelo de Lima Henrique” da vida, certamente não teríamos nos classificado, pois este sabe “meter a mão” com sutileza.

Mas deixando de lado o Flamengo, que já é passado, e deve estar neste momento remoendo seus conflitos internos, normalmente causados por confrontos contra o Fluminense, o único carioca que lhe causa arrepios, deve-se pensar no próximo passo, o Botafogo.

Se o time da Gávea é em qualidade e quantidade de elenco muito superior ao nosso, o mesmo não se pode dizer do time de General Severiano, que está mais ou menos no nosso patamar. E aí as coisas podem se complicar. Encaramos o Flamengo com respeito e concentração, o que não pode faltar no confronto contra o alvinegro, que deve ser considerado um adversário mais perigoso que a equipe rubro-negra. E por quê? Porque estamos no mesmo nível, porque será um jogo de iguais e ninguém do lado de lá entrará em campo achando que já venceu. Comerão grama, como sempre.

É o que se deve fazer do lado de cá, também. Não arrisco prognósticos, mas se jogarmos com a seriedade e a concentração com que enfrentamos o Flamengo, as chances de vitória e de título são consideráveis. Em épocas de vacas muitíssimo magras, uma Taça Rio reveste-se ainda de maior valor. Se vier o carioca, melhor. Nada disso, porém, esconde as lacunas técnicas e quantitativas do elenco. Se não se reforçar, o Brasileiro será um padecer perene, da primeira à última rodada.

Mas vamos por partes, que venha a Taça Rio em primeiro lugar. Avante, Fluminense!

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @FFleury

#JuntosPeloFlu

Imagem: r2

 

1 Comments

  1. Meter a mão com sutileza, Fleury? Não! Eles roubam descaradamente mesmo…ano passado nosso zagueiro foi atropelado e o gol valeu, este ano numa disputa de bola bem menos visível que a do ano passado anularam um gol do Ibañez… não tem sutileza não, roubam descaradamente mesmo, foi o goleiro deles mesmo que disse ”roubado é mais gostoso”… é história, não conjecturas…

Comentário