Vitória em Brasília (por Felipe Fleury)

felipe fleury red 2016

Um Fluminense incisivo, rápido e envolvente ainda é um sonho de Levir Culpi. O que se pode dizer é que o Flu tem se ajustado em campo dentro de suas limitações. Afinal de contas, não dá para exigir muito de uma equipe com dois laterais fracos, dois zagueiros temerários e um meio de campo pouco criativo. Alie-se a isso, agora, a ausência de uma referência no ataque.

Ainda assim, o Tricolor tem se virado. Podia ter vencido Atlético/MG, Chapecoense e Grêmio, mas reiterou em erros que o assombram desde o início da competição: falta de criatividade no meio, pouca eficiência na frente, muitos erros de passes e inúmeras oportunidades desperdiçadas, muitas delas por afobação. Contra o Grêmio uma agravante: a assombração era o Fred, que apesar de já estar longe das Laranjeiras, parecia estar em campo, tantas foram as bolas alçadas para a área em busca não se sabe de quem.

Ontem não foi muito diferente. Fez um primeiro tempo correto na marcação, mas sem qualquer criatividade no meio – Scarpa esteve muito mal – e apenas conteve o ímpeto do Corinthians, que teve as melhores – embora escassas – oportunidades da primeira etapa. Somente no fim o Flu mostrou algo mais, incomodando a equipe paulista.

O segundo tempo começou moroso para as duas equipes, e o jogo caiu de produção, até o pênalti muito bem assinalado pelo árbitro em Cícero. Mesmo batendo mal, teve sorte, pois a bola foi rebatida para seus pés e pôde então concluir pela segunda vez e marcar o gol tricolor. O autor da falta foi expulso e aí a partida ficou à feição do Fluminense.

O Corinthians saiu para o jogo e o contra-ataque foi todo do Flu. Novamente, porém, diversas chances foram desperdiçadas, seja por erros de passes, seja por afobação ou mesmo por incompetência nas finalizações. Talvez isso explique o Flu posicionar-se na última posição das equipes com 13 pontos, uma vez que possui baixo índice de gols marcados.

Vale dizer que se a pressão final do Corinthians resultasse num gol, estaríamos agora lamentando tantas oportunidades de contra-ataques novamente desperdiçadas.

Vencemos, enfim, apesar de termos feito uma partida apenas razoável. Depois de uma série incômoda de empates, uma vitória contra um dos candidatos ao título é sempre muitíssimo bem-vinda.

Agora é ajustar o time para ser mais eficiente na busca do gol, além, é claro, de não deixar de se pensar nos reforços que são imprescindíveis para que o Fluminense almeje algo mais na competição.

E que o sonho de Levir de tornar o Fluminense uma máquina que ataca e defende com rapidez e qualidade se torne logo realidade, porque também é o que todos nós desejamos ansiosamente.

Enquanto isso, curtamos essa bendita vitória.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @FFleury

Imagem: f2

4 Comments

  1. Subscrevo cada vírgula.
    Retrata com exatidão não só o jogo, mas a realidade do time.

    Poderíamos estar lamentando mais 2 pontos deixados de ganhar.
    Esses laterais não dá. Excessivamente fracos para o Fluzão.

    A zaga deixa o coração na mão.
    É para passar tranquilidade, confiança, e não susto ou alívio.

    A capacidade de perder gol é quase patológica.
    Já não é caso apenas de treinar+treinar+treinar.
    Uma investigação, um estudo deveria ser promovido.

    E que incluísse um consultor…

    1. … em psiquiatria.

      ps: esses 500 caracteres máx me obriga à uma ginástica rsrsrs

      1. Infelizmente este limite é necessário. Alguns leitores quiseram usar o espaço não para comentar, mas sim para publicar suas colunas particulares, passando e muito do razoável. Att.

Comentário