Um novo tempo tricolor (por Paulo Tibúrcio)

O Campeonato Brasileiro avança para a sua etapa final. Já se passaram duas rodadas e o desempenho do Fluminense tem sido satisfatório até agora. Um empate fora de casa contra o Santos, terceiro colocado até então, seguido de uma importante vitória no Maracanã sobre o Atlético Mineiro, um adversário bastante perigoso, ainda que esteja em má fase.

As coisas parecem melhorar para o nosso Tricolor, dentro e fora do campo. O clube tem promovido mudanças com o objetivo de melhorar o lado financeiro e também a parte institucional, criando uma estrutura de gestão mais profissional e menos sujeita a influências políticas. Também está buscando uma maior aproximação com o torcedor, fundamental para o fortalecimento do clube e o sucesso do time em campo.

Por falar em campo, parece que as dificuldades encontradas pelo time vão ficando para trás. Abel tem sido um gigante. O elenco o admira e respeita. Do ponto de vista tático, o time tem melhorado a cada jogo. O setor defensivo está mais organizado. Com isto, conseguimos uma maior tranquilidade para trabalhar as jogadas no ataque. Se Douglas e Sornoza voltarem bem, teremos um elenco em condições de brigar pelas posições de cima da tabela.

Não se trata de achar que está tudo resolvido e que podemos relaxar. Ainda falta muito para alcançarmos o patamar que o torcedor espera do Fluminense e para isto ainda será necessário muito trabalho. A herança deixada pelas gestões passadas ainda nos deixa sujeitos a muitas ameaças. Poderão ocorrer vendas de jogadores, enfraquecendo o elenco. Ainda tem muito campeonato pela frente. Mesmo com estas questões, não se pode dizer que nossa situação seja desesperadora. Sigo na minha humilde contagem de cinco vitórias e um empate, certo de que sobreviveremos a todas as terríveis previsões deste ano e na expectativa de que conquistaremos mais do que o esperado, preparando o terreno para um próximo ano mais promissor. Como diz a canção de Ivan Lins:

“No novo tempo, apesar dos perigos/ Da força mais bruta, da noite que assusta, estamos na luta/ Pra sobreviver, pra sobreviver, pra sobreviver/ Pra que nossa esperança seja mais que a vingança/ Seja sempre um caminho que se deixa de herança” 

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @paulotiburciojr

Imagem: pat

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres