Um Fluminense que se recusa a atacar (por Philippe Bueno)

Como sempre deixo claro quando comento sobre algum jogo em que o Fluminense se recusa a atacar o adversário, fiquei revoltado com a postura Tricolor contra o Grêmio, no jogo em que nos custou a invencibilidade no Brasileirão. Às vezes fico em dúvida se nosso técnico realmente foi criado no Fluminense, pois brada tanto sobre as tradições Tricolores e, no entanto, quando monta o seu time ultimamente acaba visando apenas o contra ataque, mesmo contra equipes inferiores como Náutico, Ponte Preta e até mesmo o Grêmio. Mesmo jogando fora de casa o Fluminense tem a obrigação de tentar vencer o jogo, sempre…

A postura de Abel no último jogo foi o fundo do poço. Mesmo sem Deco, ele deveria ter colocado Wágner ou, se quisesse se resguardar um pouco, que recuasse Edinho e colocasse apenas Fábio Braga na proteção. Mas não, nosso técnico além de insistir com o horrível Anderson, ainda promoveu o retorno de Euzébio (que deveria ser o titular ao lado de Gum) e manteve Edinho e Fabio Braga. Além disso, não vimos Wallace e Carletto atacando. Aliás, o que fez o tal Carletto em campo além de dormir do gol gremista?

Com Thiago Neves novamente não mostrando o porque da Unimed ter gasto tanto dinheiro na sua compra e nos seus salários, Fred e Nem ficaram reféns da zaga sulista, pouco fazendo durante todo o jogo. No segundo tempo, após levar o gol Abel conseguiu o que parecia impossível: errar mais ainda nas substituições. Tirou Gum (?) e Edinho, deixando o péssimo Anderson em campo, pra por Sóbis e Wagner. Ainda pos Rafael Moura no lugar de Nem. E o que aconteceu ? O único zagueiro se machucou e terminamos o jogo sem zaga alguma, já que Euzébio jogava de atacante, ou seja, o samba do crioulo doido… Tática ? Onde ?

Enfim, um jogo para esquecer, ou melhor, para NUNCA MAIS esquecermos, de como entramos covardes e recuados. O Fluminense não é isso, pelo menos o nosso não. Já o de Abel…

Contra o Galo precisamos de Deco, que volta ao time. E com a contusão de Anderson teremos a zaga ideal, com Gum e Euzébio em campo. Que Abel não invente e deixe Fabio e Jean na proteção e Deco e Thiago Neves na criação. Precisamos ir para cima ou o time de Cuca vai nos engolir na nossa própria casa.

ST

Philippe Bueno

4 Comments

  1. Impressionante a insistência em fazer o embasamento do time por causa de um jogo. Engraçado é q se o Abel fosse pra cima e tomasse 3 ou 4 contra ataques e tomasse uma goleada, todos fariam a mesma crítica por ser ousado demais contra um Grêmio em seus domínios. É muito facil seguir o curso do rio… Como é q um time q se RECUSA A ATACAR pode ter o 2º melhor ataque do campeonato. Como é q um time q se RECUSA A ATACAR pode ter feito 4 gols em um só jogo em três vezes em doze rodadas? Como é q um time q se RECUSA A ATACAR faz 4 gols em um clássico em plena final de campeonato? Como é q um time q se RECUSA A ATACAR pode ter tido o MELHOR ATAQUE DO BRASILEIRÃO DO ANO PASSADO? É impressionante como impera a mania de criticar por um só jogo. Ninguém para pra analisar q qdo o Abel chegou a um pouco mais de 1 ano o Fluminense estava em 12º lugar no campeonato brasileiro, terminou em 3º, COM O MELHOR ATAQUE DO CAMPEONATO, fazendo a melhor campanha disparado do 2º turno e ouso dizer q só não foi campeão pq o campeonato não teve mais 3 rodadas, e voltando pra 3ª Libertadores em 5 anos. Foi campeão taça Guanabara após 19 anos e Estadual após 7 anos. Só foi eliminado na Libertadores pq estava com um time 80% de reservas e levou um gol espírita e injusto no último lance do jogo. Criticar um trabalho desse por causa de uma bosta de jogo, é fácil pra cacete. Elogiar é difícil pra cacete. A impressão q dá é q a gente merece mesmo ter um Renato Gaúcho, um Joel Santana, um PC Gusmão ou um Antônio Lopes como técnico.

    1. ‎Eduardo Cordeiro, as resenhas do site Panorama Tricolor são escritas jogo a jogo.

      No mais, basta navegar pelo mesmo e constatar a pluralidade de opiniões dos articulistas sobre o tema.

      ST

    2. Concordo com o Eduardo….. vamos ter calma e parar de atirar pra todos os lados… o retrospecto do Abel no Flu é bom e todos sabemos que manter uma invencibilidade num campeonato como esse é muito difícil, portanto o momento não é para desespero e sim de se apoiar mais ainda os Guerreiros inclusive o Abelão.

  2. Jogamos contra o fraco time do Flamengo, recuados, dando a pose de bola a eles. Contra o o Bota, Santos, e Figueirense recuamos depois do gol. Contra o Inter abdicamos do ataque. Nautico e Ponte Preta, demos sorte em achar o gol.Contra o Gremio, Abel quis ir pra cima depoisd etomar o gol, jogando covardemente

    Tenho a impressão que Abel está querendo encerrar sua carreira, cometendo erros sobre erros, desde o ano passado. Nao sabe armar uma jogada de bola rolando, só de bola parada.Escala mal e subsitui pior ainda.

Comments are closed.