Tropeço (por Gustavo Reguffe)

Dessa vez não dá pra botar a culpa exclusivamente na defesa. O time teve todas as chances de liquidar o jogo, sobretudo no primeiro tempo, mas não o fez. Ironicamente, acabamos fazendo o gol em erro deles e num vacilo acabamos cedendo o empate ao limitado time chileno. O resultado não chega a ser uma tragédia, mas empatar em casa certamente não facilita nossa vida.

O Flu começou a todo vapor; com o time ligado no jogo, rapidamente sucederam-se várias oportunidades de gol. Algumas bolas não entraram por falta de sorte, outras paravam no bom goleiro deles mas a maioria foi por falta de pontaria mesmo.

Thiago Neves, por exemplo, foi um que tentou bastante. Aliás, fez sua melhor partida em muito tempo. Wellington Nem também apareceu bem; sobre este último, é preciso que se diga, trata-se de jogador perigoso, rápido, forte, driblador, mas que definitivamente não sabe finalizar. Além disso, nem sempre escolhe as melhores opções de jogada quando tem a bola. Mas isso se resolve com o tempo e muito treinamento.

O time diminuiu o ritmo na segunda etapa e acabou pagando caro pela displicência; em mais uma falha de Edinho, que deu um bote arriscado e permitiu-se assim ser driblado facilmente dentro da área, teve início a jogada que resultou no empate.

A partir daí, o Fluminense tentou ir pra cima de forma desorganizada. Abel ainda tentou colocar o Rhayner no lugar do Bruno, mas a mudança não surtiu efeito. Aliás, não entendo porque Abel vem insistindo neste jogador em vez de dar mais chances ao Marco Júnior, que vinha tendo boas atuações e, até por sua velocidade, na minha opinião, seria o reserva imediato de Nem.

No mais, o resto do time teve esteve bem. Bruno e Carlinhos foram mais insinuantes, Digão e Gum jogaram com seriedade, assim como Jean e Cavalieri recuperaram-se das últimas atuações abaixo da crítica. Deco exibiu a categoria de sempre mas ainda não encaixou seu jogo; o time ainda fica um pouco mais lento quando ele está em campo.

Agora haverá um intervalo de Libertadores, o que pode nos ser muito útil. Teremos mais tranquilidade para nos dedicarmos a uma competição apenas e podemos aproveitar a oportunidade para ajustar o foco e encontrar um padrão de jogo. Do fatídico jogo contra o Grêmio pra cá, o time tem sido bastante instável e a hora de engrenar é agora. Senão pode ser tarde demais.

Gustavo Reguffe

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Imagem: André Luiz Mello – O Dia

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres