Tombense 0 x 3 Fluminense (por Lucio Bairral)

lucio

Tombense e Fluminense. Em Muriaé, zona da mata mineira.

Fluminense de camisa tricolor, short grená e meiões também grená. Tombense todo de branco. E nosso time entrou em campo com Diego Cavalieri, Jonathan, Gum, Henrique e Wellington Silva; Pierre, Cícero, Gustavo Scarpa, Gerson e Marcos Junior; Fred. O banco foi formado com Julio Cesar, Marlon, Giovanni, Edson, Magno Alves, Daniel, Felipe Amorim e Eduardo.

A equipe mineira veio pra cima desde o início do jogo. Dos três aos cinco minutos a bola praticamente ficou em nossa área. Uma “blitz” para tentar surpreender o tricolor. Tomamos sufoco até que o Gérson dividiu uma bola de forma ríspida, até violenta, em nosso campo. Depois disso o Fluminense entrou no jogo.

Após uma paralisação por conta de dois drones sobre o campo, o jogo ficou mais movimentado. Depois de um lindo lençol do Cícero, Wellington Silva cruzou para Scarpa, que fez de cabeça. Porém a arbitragem anulou corretamente.

Mas aí vieram os gols. Primeiro com uma linda bola do Cícero para Gérson, que deu um corte para a esquerda e chutou da entrada da área, rasteiro, do lado esquerdo do goleiro, e fez 1 a 0 aos 28 minutos.

Em seguida de um susto que o Gum salvou lá atrás e uma chance do Cícero em que a bola não entrou, Jonathan escapou pela direita e deu um passe por cima, pegando a defesa desprevenida e Marcos Júnior entrou por trás e, no alto dos seus 1,67 metro, cumprimentou o goleiro e fez o segundo gol aos 38 minutos, placar que eliminava o jogo de volta.

Aos 43 minutos, Henrique cobrou uma falta de média distância e quase fez o terceiro. A bola desviou na barreira, enganando o goleiro. Pena que saiu por pouco do gol da Tombense. E terminou o primeiro tempo com o placar necessário para desafogar um pouco o calendário tricolor, evitando o jogo de volta.

A segunda etapa não iniciou com a velocidade do primeiro. Nos minutos iniciais o Gum tirou algumas bolas do ataque adversário, mostrando boa segurança até então na partida. Foram várias ocasiões em que o defensor fez cortes precisos que lembraram o Gum dos bons tempos do Brasileiros de 2010 e 2012. Grata surpresa.

Aos 15 minutos Gérson saiu para a entrada do Edson e Fred deu lugar ao Magno Alves. A braçadeira, como de costume, foi para Cícero. E os dois que entraram já fizeram o primeiro lance de perigo: Magnata dominou na área e rolou para trás, para que Edson chutasse forte. A bola passou por cima da balisa adversária.

Em um lindo passe do Gustavo Scarpa, que tirou toda a zaga, Marcos Júnior entrou em diagonal, se virou de frente para o gol e colocou por entre as pernas do goleiro da Tombense, fazendo o 3 a 0 e tirando o risco de ter jogo de volta com aquele golzinho no final.

Logo depois do gol, Marcos Júnior foi substituído por Giovanni, na terceira e última substituição do Levir. Wellington sentiu um incômodo na coxa e teve que ficar em campo, fazendo número.

Um susto aos 38 minutos, onde a defesa saiu em uma bola levantada na área, tentando fazer uma linha de impedimento que não conseguiu, Marcelo Mariola, aquele da nossa base, finalizou com perigo. Cavalieri abafou, evitando o gol da Tombense.

No último lance do jogo, Magno Alves saiu em contra-ataque, e de frente para o goleiro, rolou de lado para a chegada do Gustavo Scarpa. A pena foi o defensor que vinha acompanhando e tirou a bola. A partida terminou com o que esperávamos: uma boa vitória, eliminando a volta. Que venha o Voltaço!

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @luciobairral

Imagem:

1 Comments

Comentário