Sinop 1 x 3 Fluminense: atuações (por Mauro Jácome)

Em meio a tanta confusão no futebol carioca, pela indefinição do local e de quem pode assistir à final da Taça Guanabara, o Fluminense foi a Sinop pela segunda fase da Copa do Brasil. O novo regulamento, que prevê jogo único e na casa do menor ranqueado pela CBF, obriga os times a jogarem com a força máxima. Sendo assim, Abel deixou de fora Cavalieri e Gustavo Scarpa machucados. Ainda mais que a Copa do Brasil é muito mais importante que esse estadual sem vergonha.

1º TEMPO

Depois de analisar as condições do gramado e a forma de jogar do adversário durante os 10’ iniciais, o Fluminense tomou o controle do jogo. O Sinop parava as jogadas com faltas e atacava em contra-ataques. O Fluminense fazia rapidamente a recomposição. No entanto, numa bobeada de Orejuela, o equatoriano perdeu a bola e Alex entrou livre para marcar.

A partir daí o Fluminense se perdeu e o Sinop chegou com facilidade ao gol de Júlio César várias vezes: aos 24’, contra-ataque e Preá perdeu na cara do gol; aos 27’, com Henrique mal colocado, quase o segundo num chute cruzado. O Fluminense tentou colocar a cabeça no lugar, mas errou demais. Até final da primeira etapa só chegou uma vez, com Richarlison num chute de primeira defendido por Naldo.

2º TEMPO

Com Calazans no lugar de Léo, o Fluminense foi para cima em busca do empate e da virada. Logo nos primeiros minutos, Sornoza driblou e bateu da entrada da área. A bola raspou a trave. Aos 7’, Henrique Dourado sofreu falta na frente da área. Sornoza bateu no cantinho empatando. Mesmo pressionando, o Fluminense não encontrava espaços na defesa do Sinop.

O jogo ficou morno até os 28’, quando Richarlison recebeu na área, partiu para cima e levou a falta. Pênalti. Henrique Dourado bateu com tranquilidade e categoria decretando a virada. Depois do gol, o Fluminense colocou a bola no chão, trocou passes e colocou o Sinop na roda. O terceiro não tardou: aos 36’, depois de uma troca de passes, Sornoza ajeitou e bateu alto, por cima de Naldo. Um belo gol do equatoriano.

JÚLIO CÉSAR

Boa defesa numa vacilada de Renato Chaves. No gol de Alex, mesmo cara a cara, deu muito ângulo para a conclusão, poderia ter saído para abafar. Aos 27’1ºT, fez grande defesa num chute cruzado e pelo alto. Assistiu ao jogo no segundo tempo.

LUCAS

Enquanto o Fluminense não se encontrava, não chegou à frente e foi envolvido na correria do Sinop. Na segunda etapa, dominou seu lado e participou das trocas de passes para envolver o adversário.

RENATO CHAVES

Falhou numa saída de bola no comecinho do jogo e o contra-ataque da equipe da casa levou perigo. Logo depois do gol, foi fazer graça, perdeu a bola e só recuperou no corpo. Depois do primeiro tempo tenebroso, teve a vida facilitada com o domínio tricolor. Precisa se conscientizar que não é nenhum Thiago Silva.

HENRIQUE

Perdido nas jogadas em velocidade do Sinop. Ou ficava no mano-a-mano ou era obrigado a sair para cobrir o Léo. Da mesma forma que Renato Chaves, trabalhou menos no segundo tempo.

LÉO

Não marcou ninguém e comprometeu todo o sistema defensivo. Na frente, mesmo livre, cruzou sempre para o adversário. Péssima atuação.

MARQUINHOS CALAZANS

É muito mais jogador do que Léo. É mais habilidoso, mais veloz, cruza melhor e, principalmente, mais inteligente.

OREJUELA

Errou feio no lance do gol. Num campo irregular, não se pode tentar proteger uma bola, principalmente sendo o último homem. Tirando esse lance infeliz, fez seu tradicional jogo de muita marcação e boa saída de bola.

DOUGLAS

Tentou chegar com a bola dominada no campo de ataque, mas com lentidão e brigando com o campo ruim. Precisa aprender a jogar mais de primeira.

SORNOZA

Cobrou bem uma falta aos 15’1ºT e quase marcou. Depois, correu de um lado para outro sem encontrar alguém para lançar bolas mais profundas para a infiltração. Voltou aceso para o segundo tempo. Depois de uma boa conclusão rente à trave, marcou de falta seu primeiro gol no Fluminense. O segundo gol foi um belo chute da entrada da área. Um segundo tempo excelente.

WELLINGTON

Tentou carregar muito a bola num gramado que não permitia. O resultado é que perdia ou sofria faltas. Mais uma vez, ficou devendo. Está merecendo um banco para Richarlison.

RICHARLISON

Brigou, lutou, chutou, sofreu pênalti. Incomoda muito mais do que Wellington Silva. Merece a vaga de titular. De negativo, algumas vezes tentou resolver sozinho e perdeu alguns bons ataques.

HENRIQUE DOURADO

Nada de útil no primeiro tempo. Na etapa complementar, bateu muito bem o pênalti da virada. Depois, participou bem das trocas de passes na intermediária.

ABEL

Esqueceu de avisar para seus comandados que era jogo de campeonato e que o adversário não era o Bangu, a Portuguesa, nem o Volta Redonda. Viu bem a péssima atuação de Léo e o tirou no intervalo. Também adiantou mais Sornoza. Essas mudanças alteraram o panorama do jogo e deu a força necessária para o Fluminense se impor e arrancar a virada.

SINOP

Bateu muito. Morreu no segundo tempo.

ARBITRAGEM

Não marcou faltas claras, inclusive, no gol de abertura do placar. Também deixou o Sinop bater à vontade. Depois de tanta bobagem, fez bem em expulsar Alex, numa entrada duríssima em Orejuela.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @MauroJacome

Imagem: jak

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres