Sem trocadalhos, por favor (por Rods)

rods green b

Você já deve saber que “trocadalho” é aquele trocadilho do c*r*lho que você ouve do seu tio no churrasco, que você ouve daquele zé-graça no seu trabalho e em outras situações por aí no seu dia a dia. Umas vezes você ri de tão ruim, outras vezes você ri porque é até bom e tem também aquelas vezes que você preferia ser surdo a ouvir aquilo.

Pois bem, um grande campeão dos “trocadalhos” é o Jornal Meia Hora aqui do Rio de Janeiro. Há muito tempo tira risadas de quem passa na frente das bancas (comprar, nunca vi ninguém). As melhores capas sempre acabam compartilhadas nas redes sociais e fama do tabloide já é nacional.

Meia hora

É isso que quero evitar ao menos amanhã. Nada de “Tombense dá tombo no Fluminense” ou “Fluminense tomba pro Tombense” porque, se não fizermos nossa obrigação, é isso que vai acontecer. Ok, a piada é o de menos. Porém, os vexames são reais. Já fomos eliminados, goleados e até perdemos final para pequenos. Agora é o time de Tombos-MG que temos pela frente pela estreia na Copa do Brasil 2016.

A ficha técnica do Tombense você já deve ter lido em vários lugares, inclusive aqui no Panorama. O time levou a Série D em 2014, ano do seu centenário – ou seja, já comemorou melhor que outros por aí –, e, apesar de ser o atual antepenúltimo colocado no Campeonato Mineiro, andou dando calor nos grandes de lá. Não podemos encarar o jogo como uma vitória certa ou poderemos cair na mais comum armadilha da competição.

Por bem, estamos com Levir Culpi construindo um time em franca evolução. Os jogadores estão trabalhando sério, cientes das atuais limitações. Isso me deixa mais tranquilo quanto ao jogo. Nossa série vitoriosa foi construída com muita vontade e nenhuma soberba.

O grande barato das primeiras fases da Copa do Brasil é o time visitar locais onde tem torcida, porém o desenvolvimento do esporte em geral é pequeno. O jogo será em Muriaé, município vizinho a Tombos, na Zona da Mata. Isso porque o estádio Soares de Azevedo tem capacidade para aproximadamente 14 mil pessoas, três vezes mais que o campo do próprio Tombense. O legal é que nossos torcedores do norte Fluminense e daquela região de Minas, que são muitos, terão uma ótima chance de ver o time de perto.

Levir Culpi leva o que acredita ser sua força máxima, sem contar apenas com Osvaldo e Douglas. O primeiro, que vinha em grande fase, ainda se recupera da pancada que levou no quadril, contra o Boavista. Já o volante, que vinha sendo uma das primeiras opções no banco, sofreu uma entorse durante o treino de segunda. Assim, o Fluminense deve entrar em campo com a seguinte formação: Cavalieri, Jonathan, Gum, Henrique e Wellington Silva; Pierre, Cícero, Gerson e Gustavo Scarpa; Marcos Júnior e Fred.

Há uma pequena chance de que Jonathan seja poupado, o que devolveria Wellington Silva à lateral direita e colocaria Giovanni em campo. Mas isso não deve ser um problema maior que desencantar o Fred. Já há algum tempo sem marcar, nosso capitão ainda é artilheiro do time, mas estacionou nos seis gols. De repente pode ser hoje que a bola resolva fazer as pazes. Bater pênalti direito também ajuda…

Por fim, repito que não quero “trocadalhos” amanhã. Mas se tiver que ter, que seja “Flu dá tombo em Tombense e elimina jogo de volta”.

ST!

Panorama Tricolor

@Panoramatri @Rods_C

Imagem: Rods / PRA e Jornal Meia-Hora

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres