É o Dream Team Tricolor? (por Marcelo Savioli)

Amigos, amigas, sintam-se à vontade para dar asas à imaginação. Estaríamos às vésperas de presenciar a versão futebolística do Dream Team?

Ou seria uma versão atualizada da Máquina de Rivelino e Cia? Olhem para esse meio de campo. Contemplem esses laterais e delirem pensando no estrago que esse ataque vai fazer nas defesas adversárias.

A preocupação dos amigos é também a minha. Será que nosso sistema defensivo vai se tornar uma peneira? É uma probabilidade, mas sabemos, também, que, com treino, pode-se atenuar bastante o problema. É a tal da compactação e da recomposição inteligente.

Sabemos que o centro nervoso do Fluminense é o trio de meio de campo, formado por Allan, Daniel e Ganso. Sabemos, também, que a função de Luciano é estratégica dentro do sistema de Diniz. Nenê se encaixa exatamente ali.

Teríamos, assim, um meio de campo clássico, só de jogadores tecnicamente refinados, dois laterais capazes de dar ofensividade ao time pelos lados e um ataque fulminante. Pena que fica faltando o Matheus Ferraz, que, com o Digão, faria uma zaga de arrancar suspiros.

A boa notícia é que do time da prancheta só não jogam Muriel e Nenê. É bem provável que Marcos Paulo jogue na vaga de Nenê. E o Marcos Paulo é craque. A vantagem do Nenê é a experiência.

***

Mas Savioli, que entusiasmo é esse? Você não reclamou da contratação do Nenê?

Não, não é a contratação do Nenê que me incomoda, mas a inversão de prioridade e os riscos assumidos com a contratação de mão de obra cara. Nós precisamos de um lateral-esquerdo e de um zagueiro. Como é que vamos contratar um cara para jogar numa posição para a qual temos quatro bons jogadores?

Agora, tem o outro lado. Já vi movimentação do Mário no sentido de fazer uma grande operação de reestruturação da dívida do Fluminense. Em qualquer cenário, no entanto, sou contra a contratação de Nenê, porque ela indica uma mudança na política de formação de elenco. Como nós já conhecemos bem o estilo do Celso, e também do Mário, corremos o risco de levar o Fluminense irreversivelmente à falência, não importa qual seja a mágica financeira que produzamos.

Como a situação já parece resolvida e o Nenê vem, como bom sonhador que sou, tenho que me permitir sonhar com um time do Fluminense praticando um futebol digno da preferência dos Deuses pelo clube fundado por Oscar Cox.

Saudações Tricolores!

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

#credibilidade

7 Comments

  1. Marcelo, gostaria de ser otimista como você. No momento, me preocupo com a dívida, que na situação atual é impagável. Espero que vc esteja certo e o Bittencourt esteja encaminhando mesmo a reestruturação da dívida, porque sem isso, o nosso caminho é a segundona, seja no campo ou na punição, agora existente, para os clubes que não honram seus compromissos financeiros com jogadores. Nenê é um luxo, seja por 200 ou 400 mil mensais. Espero que ele queime a minha língua, mas não acho que seja uma…

    1. Se não reestruturar a dívida e não mantiver a política de austeridade, nosso caminho é bem pior que a segundona. Teremos que achar outro time para torcer.

      St

  2. Caro Savioli, se eu tiver que escolher de bate pronto sobre a vinda ou não do Nenê, eu responderia “não”, mas depois do Mateus Ferraz eu vou preferir esperar. De repente o cara vai ser o novo Messi com 37 anos e 200.000,00 ainda vai ser barato (completamente improvável, maaaasss…).
    Também tenho arrepios com o histórico do Dr.

  3. Saviola, se fosse votar, escolheria o Tenório, pois fiquei zangado com o Mário por ter trazido W. Paulista e R.Gaúcho e o Tenório deixou boa impressão por ter sido o VP futebol na arrancada de 2009. Mas que essa diretoria Mário-Celso já mostrou que está muito melhor que com Abas, isso é inegável…

Comments are closed.