Richarlison: a grandeza de um não (por Walace Cestari)

walace-red-2017

O Fluminense disse não à proposta de venda do garoto Richarlison. Revolta entre empresários – parece que o clube deve algo a esses agentes – e dúvida entre os torcedores. Perdemos uma oportunidade ou ganhamos um trunfo?

No aspecto esportivo, Abel diz querer contar com o jovem atacante. Sua contratação no ano passado foi bastante questionada pela torcida. O Fluminense investiu dez milhões pela metade do passe de uma aposta. Um verdadeiro risco.

Se fosse uma ação na bolsa de valores, Richarlison teria se desvalorizado em 2016. Lesionado logo no início do ano, estreou (bem, aliás) em maio e foi fazer seu primeiro dos seus quatro gols com a camisa tricolor apenas em junho – em que pese: foi em um Fla-Flu. Fez 32 jogos, poucos como titular e teve um desempenho bastante fraco em relação a seus números no América Mineiro. No coelho, em 24 jogos, Richarlison fez nove gols e deu três assistências. No Flu, além dos quatro gols, o menino deu outras quatro assistências para gol.

Mas os números são frios para a análise integral do jogador. Richarlison demonstrou ter velocidade e alguma técnica nas partidas de que participou. Demonstrou também ansiedade, afobação (típicas de garoto), mas não convenceu ninguém de que tem aquela inteligência de bola que torna um jogador único. Na seleção sub-20, o garoto tem alternado bons e maus momentos, mas parece ter agradado Abel, que conta com o rapaz para atuar tanto nas pontas quanto em uma eventual substituição de Henrique Dourado.

Com esse histórico, parecia natural que o Flu aceitaria uma boa proposta pelo novato. Trinta milhões de reais, dos quais quinze diretamente na conta do Flu, mais uma parcela de 7,5% de uma futura venda foi a oferta do Ajax da Holanda. Em termos de balanço, seriam cinco milhões a mais do que o valor investido, um lucro de 50%. Nada mal.

A recomendação para a proposta do Ajax veio de seu olheiro Henk Veldmate, um garimpador de jovens talentos sul-americanos, famoso por ter descoberto Luis Suárez aos 19 anos. Diante da recusa do Flu, nova surpresa: os holandeses contrataram David Neres do São Paulo por 51 milhões de reais.

O que me intriga são os valores. Será que Neres é vinte milhões de reais mais bola que Richarlison? Eu já achei o valor pago pelo Flu por metade do atacante do América-MG alto demais. Não consigo ter toda essa visão de futuro e de negócios que os holandeses têm demonstrado. Mas, se alguém paga cinquenta milhões pelo Neres, não é mesmo para vender Richarlison a trinta.

Pode ser que, por outro lado, o louco do olheiro esteja fazendo uma burrada sem tamanho e tenhamos perdido a oportunidade de lucrar 50%. Por outro, a grandeza do Flu não poderia permitir a venda de um jogador em condições desfavoráveis, considerando-se a proposta feita ao São Paulo.

Enfim, em termos financeiros, haveria um bom lucro nominal na venda, mas abaixo do oferecido a outro clube. No plano esportivo, Richarlison ficou devendo bastante no ano, mas tem potencial para ser um bom jogador. Se vai vingar mesmo ou não, é aposta. E, dessa vez, o Flu bancou. Que o tempo gire a roleta e Abel tenha escolhido o número certo.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Imagem:ces

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres