Por uma nova imprensa esportiva (por Marcus Vinicius Caldeira)

IMG_20150121_210942

Todo ano é a mesma ladainha. Antes da temporada do futebol começar, somos muito mal informados pelos veículos tradicionais da mídia esportiva brasileira sobre o vaivém do mercado, contratações e pré temporada dos clubes. A desinformação e o achincalhe é total. Aliás, nada diferente do que acontece no ano todo, apenas em proporções maiores.

E não se salva ninguém. Na mídia impressa você fica puto com O Globo, panfleto oficial do clube de remo; aí você vai pro Lance e a desinformação é completa. No Rio, o mais sério (um pouco) é O Dia, até você ler a coluna do Márcio Guedes. E é tal de Marluce Martins pra lá, a candinha do mundo da bola, Gilmar Ferreira do Extra – que é mais torcedor que jornalista – pra cá, isso para não falar no amiguinho do Zandonaide, Renato Maurício Prado. Este é terrível.

No globoesporte.com agora colocaram um setorista chamado Richard Souza que não vai tardar e algum tricolor vai enfiar a mão na cara dele. Só escreve lixo e ainda fica de gracinha no Twitter. Saudade total do Edgard Maciel, que foi cobrir o Vasco. Na mídia impressa, se você quer informação séria fica difícil. Pelo que lemos nela, o Fluminense já não teria mais jogador e tinha acabado com a saída da Unimed; já o Flamengo seria o novo Real Madrid com Conca, Cícero, Montillo, Balotelli, Podolski e agora até Cristiano Ronaldo jogaria na Gávea. Incrível.

Vamos pra rádio. O que dizer de uma mesa redonda composta por Felipe Garcia – que tem problema de dicção -, Dé (ex-jogador muito do mediano) e o caricato Sérgio du Bocage? Aliás, não deixem de acompanhar o perfil do twitter @sdubobagem que satiriza o próprio e a Flapress. Essa mesa redonda é terrível. Ainda tem o Luis Penido, que é um excelente narrador, mas que resolveu passar informações aos ouvintes. Conclusão: não acerta uma. Ainda pagou o mico de narrar o gol do Flamengo contra o Atlético como se fosse o gol da classificação. No final o Atlético meteu 4 e o clube de remo não foi pra final do campeonato. Lindo, não?

A Tupi é comandada pelo Washington Rodrigues e, por mais fanático torcedor do Flamengo que possa ser, por mais incrível que possa parecer, é o mais sério e o menos imparcial, além de ser bem humorado. Esse passa. E a Tupi ainda tem os bons e sérios Eugenio Leal, Wagner Menezes e a gata e tricolorzaça Carla Matera. A Tupi ainda é uma das poucas que dá para ouvir.

Gosto muito também do Lucas Machado, setorista do Fluminense na Rádio Transamérica.

Na TV, a coisa degringola de vez. As abertas impossíveis de assistir. A Globo optou pelo humor ao ser conduzida pelo carequinha (não é o palhaço, embora tente ser). Pior: o cara está narrando agora. O festival de horror segue com Milton Neves na Band e por aí vai. Confesso que gosto um pouco do Balanço Esportivo do Edilson Silva, por tratar só do futebol carioca e levar os envolvidos com o futebol do Rio a todo tempo no programa, além do Mauricio Menezes, gênio da comunicação. Mas também não é essa Brastemp toda.

Vamos para TV a cabo, onde deveria ser mais inteligente. Sportv, lixo. Rizek, Ledio Carmona e agora a estrela é Roger Flores. Terrível. A ESPN é pior ainda. Mauro Cesar Pereira, Juca Kfouri que posa de esquerda de contra o esquemão, mas nas crises está sempre ao lado do status quo do futebol. É bom de discurso, mas na prática… terrível.

Esta semana parei para ver o programa na Fox conduzido pelo Benjamin Back, acompanhado por Fábio Sormani, Oswaldo Pascoal e Flavio Gomes. No que eu vi, resolveram discutir o sócio futebol. Inacreditável a falta de estudo e domínio sobre o assunto dos caras. Na Fox, ainda gosto do João Guilherme narrando e na condução do seu programa de debate. Mas é só. Um oásis. Se espremer a TV a cabo, não sai quase nada.

Em síntese, ouço a Rádio Tupi de vez em quando, o programa em que está o Lucas Machado na Transamérica e só. Na TV de vez em quando o do João Guilherme. Midia impressa? Não recorro a quase nenhuma.

Para completar, temos nas mídias não oficiais tricolores o Netflu, que sai replicando qualquer bobagem que sai na imprensa.

Onde busco informações? Nos blogs e sites tricolores e nas pessoas que conheço no clube. Quando muito nas poucas entrevistas que os dirigentes tricolores dão. Não tem pra onde correr.

Tem uma galera nova surgindo aí. Marcelo Vieira, o Matheus Frigols, Edgard Maciel de Sá, Lucas Machado, Carla Matera que, pra mim, são a esperança de um novo jornalismo. Mas não adianta muito porque o terror vem de cima, das chefias.

Saudade da mesa redonda que tinha Achiles Schirol, João Saldanha e Januário de Oliveira. Saudade da Rádio Globo antiga com Jorge Curi, Waldir Amaral e Mário Viana (peguei o final destes monstros sagrados). Saudade até mesmo do Luciano do Vale e seu Show do Esporte com todo o bairrismo que se podia ter.

Vivemos tempos sombrios na imprensa em geral e em destaque na esportiva.

A imprensa precisa ser reinventada.

Urge.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @mvinicaldeira

#SejasóciodoFlu

8 Comments

  1. O culpado desta tendência da imprensa esportiva em favorecer Flamengo e Vasco,os queridinhos,são justamente os torcedores de Fluminense e Botafogo.Porque se usássemos de sabedoria e passássemos a boicotar estes órgãos de imprensa,inclusive orientando nossas diretorias a fecharem às portas para estas verdadeiras sanguessugas morais,como fazem na Inglaterra,veríamos um cenário bem diferente.

  2. OK.
    cONCORDO COM TUDO E ACRESCENTO QUE A MIDIA ESPOTIVA DA TV ABERTA É ATUALMENTE TOTALMENTE HEGEMONICA E A AFVOR DOS CLUBES PAULISTAS, NA BAND O TAL DE EDMUNDO, QUIE É HORROROSO, É UM TREMENDO BABA-OVO, NÃO TEM OPINIÃO PROPRIA E SOMENTE CONCORDA COM TUDO. PEDRINHO E DJALMINHA SÃO SEMIANALFABETOS. NETO E A PAULISTADA NEM COMENTO PQ BEIRA A UM BAIRRISMO E CLUBISMO NOJENTO. A GLOBO NÃO SALVA NINGUEM, DECADENTE

    *** Antispam disabled. Check access key in CleanTalk plugin options. Antispam…

  3. Você esqueceu do pior porograma esportivo de rádio, pela sua parcialidade descarada, o programa dominical da rádio tupi, comandada pelo Luiz Ribeiro. Esse “jornalista” conseguiu espulsar o bom jornalista Iata Anderson além de obrigar todos na mesa a concordar com ele. O falecido Jorge Nunes, já em fim de carreira, era de uma incoerência total no programa. No quem é quem, que antecedia os jogos, votava por amizade, porque fulano tinha mulher gostosa etc e todo mundo aceitava seus argumentos…

  4. (continuação)…sendo o Jorge Nunes vascaíno. Já o tricolor Lauro Araújo ao votar em algum jogador, mesmo respaldado pela estatística, era quase crucificado.

    Lembro de que neste programa tudo era motivo para elogiar o Flamendo e sua “maravilhosa” torcida. Exemplos de craques do passado sempre se citava Pelé, Garricha, Zico, eventualmente Adílio, Júnior…

    Ao se questionar as discrepâncias nas cotas de tv para Flamengo e clubes como Fluminense, Cruzeiro, Botafogo etc ele rechaçava.

  5. Esse cretino do RMTrapo merecia passar por um constrangimento da nossa torcida, não sei como.
    Mas deveriamos fazer um evento expondo toda a sua história de b*quet*iro (o garoto do caramanchão), enfim falar desse merda, v*ado e corno e todos publicarem nas redes sociais.

    Pensem nessa posssibilidade !!

  6. Ja disse no Twitter e vou aproveitar o espaça aqui para dizer o mesmo:

    Quer saber sobre o tricolor? É aqui no Panorama. Tem uns caras bons comono Saviolli e o Bruno Leonardo em outros sites tricolores.

    Netflu? Há temoos não acesso. GE? Só a FluPress do Gustavo.

    E é isso. Infelizmente a imprensa esportiva não aprendeu com os 7×1.

  7. Na moral, a Tupi atualmente está ridícula também. Washington Rodrigues, o mesmo que falou que o Flu comprou a Lusa e que deve mesmo Série B? Por favor! Só salvam na Tupi, com muita boa vontade, Wagner Menezes, Eugênio Leal, Odilon Jr. e a Carla Matera. O resto é um suplício, principalmente esse bosta do Luiz Ribeiro, que já devia ter saído do rádio.

Comments are closed.