Por onde você andava? (por Rodo)

rodo red

Fui convidado pelo Paulo-Roberto Andel a assinar um manifesto de torcedores do Fluminense pela democracia. Autorizei assim que li o conteúdo, até porque faço parte desse mesmo grupo e corroboro com os seus ideais. Soube dias depois que esse manifesto foi publicado pelo Fagner Torres no Blog do Torcedor que ele assina no site da ESPN.

Imediatamente me manifestei contrário a isso, tanto nas minhas redes quanto no grupo e diretamente com o Fagner. Por que o fiz? Porque considero que o espaço na ESPN se destina a falar sobre o Fluminense apenas, e não sobre política. Penso também que o escudo do Fluminense deve ser usado apenas para retratar situações que envolvam o clube, o futebol e os esportes olímpicos.

Não me sinto a vontade que tudo no Brasil seja diretamente ligado ao futebol, acho chato que em todo o evento que eu frequento em São Paulo, festas, shows e etc. tenha sempre um “Vai Corinthians”. É minimamente inconveniente. Contudo, a responsabilidade pelo que é veiculado no blog cabe ao seu autor e ao editorial da ESPN, não me cabe definir o que pode e o que não pode ser veiculado por lá, como também não cabe a nenhuma outra pessoa o que eu publico aqui, ou no Pó-de-Arroz. Principalmente por lá, já que aqui no Panorama dependo do editorial para ter minha mensagem publicada.

Ainda que não corrobore com a escolha do Fagner, muito me espanto com algumas coisas que li nesses dias pelas redes sociais e até mesmo em blogs e notícias por aí. Primeiro, o manifesto claramente identifica que o mesmo trata-se da posição de um grupo de torcedores, não tem qualquer ligação ou chancela do Fluminense e muito menos representa a torcida Tricolor como um todo. Se algum jornalista, cidadão ou blogueiro não entendeu dessa forma, sugiro que aperfeiçoe sua interpretação de texto, pois estão tendo uma interpretação errônea do manifesto.

Aos torcedores mais efusivos, aviso também que o escudo do Fluminense, sua bandeira ou sua história não são de propriedade individual, tenho eu o mesmo direito de usar a camisa do time em uma manifestação política nas ruas, sem por isso “denegrir” a imagem do Clube. Direito esse que cabe também aos que são de pensamento contrário, estes podem se manifestar “paramentados” com o uniforme Tricolor da mesma forma.

Quando um torcedor organizado se envolve em brigas, assaltos, agressões e prisões, vestindo bonés e camisas do Fluminense, estes não trazem uma boa imagem para o Flu e não costumo ver manifestações exigindo que o Clube proíba o uso de suas cores ou de seu escudo nessas agremiações.

Aliás, quem pode definir onde o escudo do Fluminense pode ou não estar? Na política não pode? Na música pode? Em blog A não pode, em Blog B pode. Penso não ser nada democrático determinar que só possa usar algo ligado ao Fluminense aqueles que possuem posições que não me incomodam ou que tenham a mesma linha de pensamento que a minha.

Por onde você andava quando no caderno de esportes do Jornal O Globo, o apoiador Gustavo Scarpa, vestindo a camisa do Fluminense e falando como jogador do Fluminense se posicionou religiosamente contra a homossexualidade e politicamente contra o Partido dos Trabalhadores? Obviamente ele pode e deve se manifestar da maneira como lhe convém, mas não vi críticas sobre juntar Fluminense, futebol, política e religião.

Por onde você andava quando o atacante Fred vestido com a camisa do Fluminense tirou fotos sorrindo ao lado do deputado Jair Bolsonaro, que se posiciona a favor do regime militar e também de forma sexista e homofóbica sempre que dão a ele espaço para que se manifeste? Ninguém questionou o fato de a imagem do Fluminense estar associada à política e a esses fatos minimamente polêmicos.

Por onde você andava quando a torcida do Fluminense ao lado da do Flamengo gritou de forma uni sonora “Fora PT” no Pacaembu, em São Paulo? Isso sem falar de diversas outras manifestações envolvendo o esporte que não tinham ligação direta com o Fluminense.

Eu sei bem por onde você andava. Você andava pelas redes sociais compartilhando esse mesmo conteúdo e regozijando, sem se preocupar com o fato de que esse associava a imagem do Fluminense à Política.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @rodoinside

Imagem: rd

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres