Pilantragem em Chapecó (por Marcus Vinicius Caldeira)

IMG_20150726_125924

É foda!

A gente tenta só falar sobre  o jogo em si, a forma como o time jogou, a tática, os lances, quem deveria sair, quem entrar… Mas o staff do futebol brasileiro não deixa. É patacoada em cima de patacoada dentro e fora de campo que nos faz acreditar que o sete a um da Alemanha foi pouco, pois por enquanto de nada adiantou.

Desde moleque sou viciado em futebol. Comecei a ir ao estádio em 84 no auge dos meus 14 anos. Mas passei a ir regularmente em jogos a partir de 87. Desde então perdi muito poucos jogos no Maracanã. E já vi tinha visto de tudo em termos de arbitragem, a favor e contra o Fluminense. Mas o que aconteceu domingo passado nunca havia presenciado. Foi pilantragem mesmo. Gatunagem. Fomos operados em Chapecó. Voltar duas marcações no mesmo jogo, sinceramente, eu nunca tinha visto.

Anotem os nomes dos pilantras: Raphael Claus, Ricardo Simon Manis e Daniel Paulo Ziolli.

Os três, mais o quarto árbitro, foram protagonistas de uma das maiores safadezas cometidas por árbitros no futebol brasileiro. Uma vergonha. Eram para nesse momento estarem em vias de ser banidos do quadro de arbitragem.

O gol anulado do Fluminense ainda mostra outra coisa estarrecedora: alguém de fora informou ao árbitro e bandeira que algo irregular aconteceu no gol. Isso mesmo. Se não foi alguém de fora, foi o bandeira do outro lado ou o quatro árbitro, uma vez que o bandeira correu para o meio do campo e o juiz Raphael Claus assinalou o gol. Alguns segundos depois, o árbitro corre para o bandeira que havia validado do gol e este lhe informa da suposta irregularidade. Qualquer uma das alternativas é bizarra.

Sem entender o que aconteceu, a transmissão da SporTV corre para caçar imagem e num esforço à la Hans Donner enxerga uma suposta mão do Marco Jr. 

Pois bem, o fato é que o juiz invalidou o gol após consultar o bandeirinha que tinha validado-o – e sabe-se lá porque mudou de ideia. Alias, sabemos: alguém bateu na comunicação que ocorre entre eles para anular o gol.

A quadra de pilantras responsável em aplicar as regras do jogo inventou o “desafio às avessas” onde um árbitro desfia a marcação de outro árbitro. Só rindo. O que houve no domingo em Chapecó foi uma aberração que tem que ser muito bem apurada. Se for confirmado que alguém de fora mandou anular o lance, é caso de polícia. Este expediente não está na regra do jogo nem nas determinações do campeonato. Isto é uma excrescência do ponto de vista da aplicação das regras do jogo.

E a SporTV, que tentou justificar por um suposto toque de mão do Marco Jr, ficou de calça arriada, uma vez que o juiz insinuou ao Fred que tinha marcado impedimento dele. Fred não estava impedido e nem tocou na bola. Um verdadeiro samba do crioulo doido. Creiam: a imprensa é pior que a arbitragem.

E pensam que foi só? No final do jogo o árbitro marcou uma falta fora da área de Antônio Carlos no atacante adversário. Para mim, nem falta foi. Porém, depois de marcar, o bandeira o chamou no canto e informou erroneamente que havia sido dentro da área. O pilantra mor mudou sua marcação e marcou o pênalti, decretando a vitória da Chapecoense.

E ainda ninguém pode falar nada com essa determinação de se aplicar cartão amarelo em quem reclama da arbitragem. Eles podem tudo. Menos serem punidos.

O futebol brasileiro vai de mal a pior. A gente tem que ser muito fanático mesmo para continuar acompanhando isso tudo. Enquanto isso, o ex-presidente da CBF está preso e o atual fugiu escondido de Zurique.. para não ir para o Xilindró. 

Já nos haviam nos tirado pontos contra o Sport, Palmeiras e Corinthians. Mas essa foi a gota d’água. O que está por trás disso? Só saberemos no final. 

Que diretoria, time e torcida tomem isso como um estímulo a mais. Mais uma guerra será esse campeonato. Da nossa parte cabe apenas denunciar o tempo todo esse tipo de sacanagem. Eles querem fazer desistirmos do futebol. Não desistiremos. Eles não passarão!

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @mvinicaldeira

Imagem: pra

 

5 Comments

  1. Falou e disse: A gente tem que ser muito fanatico mesmo para continuar acompanhando isso tudo.

    Para piorar, em relacao ao Flu, voltamos a 1997-98: Somos roubados vergonhosamente e a “opiniao publica” ainda acha que estamos no lucro, que somos “sempre” favorecidos… Eh nojento!

  2. Esse Sr da sportv se declara contra o rio dando enfase absurda em tudo que pode colher e jogar na tela contra os cariocas principalmente se for do FLUMINENSE, lembra a culpa lançada por este sujeito no caso da Lusa? Deveria haver uma ação pra tirá-lo da tv, parcial, ordinário em comentários depreciativos se acha convincente nos seus pobres comentários…Levantem todas as situações onde exista suposta situações e constatará os absurdos parciais deste safado….Contra Palmeiras já fora ridiculo.

  3. E VOCÊ ESQUECEU DE MENCIONAR Q O FUTURO PRESIDENTE DA CBF VAI SER DE SANTA CATARINA
    SERA Q JÁ NÃO É MEDIA PARA OS TIMES DE LÁ.

  4. Infelizmente nossa diretoria fala mas não faz.
    Tem que representar não apenas contra as marcações em si…..mas principalmente contra a forma como ocorreram….visivelmente com informação externa ao campo.
    Precisa acabar com esses fones ou então deixar um representante de cada time com acesso a ouvir o que se fala nele.

    ST

  5. É o que venho dizendo: Enquanto o “Patinho feio” tinha tudo para ser realmente feio, não ligaram para ele. Acontece, que tal como um conto de fábulas, o Patinho foi ficando bonito, bonito… Aí, pra encurtar a história, querem acabar com o patinho porque os tubarões protegidos não podem ficar fora do grand finale.

Comments are closed.