Os pênaltis e o passado (por Zeh Augusto Catalano)

madureira

“Toda unanimidade é burra”.

Prezado leitor, peço que você complete a seguinte frase: Em 2014, nas finais do carioca, o presidente da FERJ se chamava ________ e eu fiquei ______ com os acontecimentos da final.

Pois é…

Escrever neste espaço sobre determinados assuntos é um tremendo exercício de moderação.

Ao se aproximar o final do campeonato de 2015 é enorme a indignação desse organismo chamado opinião pública com o pretenso favorecimento ao Vasco.

Até o momento o time de São Januário teve sete pênaltis marcados a seu favor. Desses, um único – contra o Bonsucesso – é questionado com mais firmeza. Os demais, ou são claríssimos, como o terceiro de domingo, ou são, no mínimo, lances de interpretação do árbitro. E é nesse ponto que os críticos veem o Vasco sendo ajudado.

Na semana do jogo do Clássico dos Milhões, foi amplamente noticiado o medo do Flamengo de que um pênalti fosse marcado contra a Gávea. O Vasco perdeu o jogo exatamente com um gol de pênalti. Existente. Parabéns a eles.

Há uma sutil diferença entre os pênaltis deste ano e os erros do ano passado: o Vasco empatou o primeiro jogo de 2014 com o Flamengo por 1 a 1, com uma bola tendo entrado 30 centímetros e não sendo considerada como gol e outra, idêntica, que certamente não entrou, sendo o gol de empate do Flamengo. E, na final, mais de um metro de impedimento ignorado.

Não há interpretação nestes lances. Todos são de mera observação e aplicação da regra.

O campeonato de 2014 foi decidido por um lance escandalosamente irregular, aos 47 minutos do 2o tempo da decisão.

O presidente da Federação não mudou.

O senhor Bandeira de Melo, já presidente do Flamengo, não mostrou indignação com os erros à época. Tampouco ameaçou abandonar o campeonato em protesto contra a arbitragem. Tampouco reconheceu os erros capitais do apito. Não mostrou nenhuma espécie de vergonha, tristeza ou lamento pelo ocorrido. E, hoje, se revolta com a Federação.

Roubado… É, você sabe. Conveniência.

Em termos de classificação às semifinais do Carioca 2015, o Vasco pode até ser derrotado por 1 a 0 pelo Volta Redonda amanhã que estará classificado. Para ficar de fora, tem de perder por um gol ou mais de diferença que o Madureira.

Suponha, finzinho de jogo, o Vasco perdendo por 2 a 0 para o Voltaço e o Fluminense ganhando do Madureira pelo mesmo placar. Bastaria ao Fluminense fazer um golzinho – contra – para eliminar o Vasco do campeonato. Imaginem a cena.

Mas o que pouca gente lembra é que o Fluminense só está disputando sua classificação diretamente com o Madureira porque este teve dois pontos seus subtraídos por um errinho num jogo contra… o Flamengo. Coincidentemente mais uma bola que não entrou, mas sendo validado o gol. Sem este (não) gol, o Madureira estaria classificado, com 32 pontos, e a última vaga estaria entre Vasco e o Fluminense, com o Tricolor tendo de vencer o Madureira e apenas torcer para o Vasco não ganhar seu jogo.

Este esquecido erro de arbitragem tem implicação fundamental na tabela e na classificação do Fluminense.

Enquanto eu escrevia este texto, foram marcados 15 pênaltis para o Vasco.

Abraços,

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Imagem: zac

#SejasóciodoFlu

capas o espirito da copa + cartas do tetra 02 2015

3 Comments

  1. Bom dia Zeh. Vc esqueceu de mencionar o jogo do Flu contra o Tigres, em que o “árbitro” anulou dois gols do Flu. Sem o roubo, o Flu estaria com 31 pontos, e só precisaria empatar o último jogo.

  2. Olá José,
    obrigado pelo retorno!
    Seriam 30, pois o Flu empatou com o Tigres.
    Lembro que no primeiro deles, de Edson, o próprio jogador deu declarações pedindo desculpas ao Fred por estar na banheira e tocar desnecessariamente na bola.
    Do outro gol, eu sinceramente não me lembro. Vou catar aqui.
    abraços

    1. Oi José,
      Revi os dois lances.
      O primeiro era banheira mesmo.
      No segundo, o bandeira apontou uma falta.
      Pela câmera do jogo não dá pra ver se houve mesmo algo.
      O fato é que quando o Valter cabeceia, o juiz já havia apitado.
      De qualquer forma, acho que vale sim a reclamação e a lembrança.
      abraço e obrigado pela leitura!

Comments are closed.