Patéticos… (por Paulo-Roberto Andel)

o globo 543

Foi tudo sem querer, com uma única exceção.

Somos todos burros.

Afinal, está claro que tudo não passa de mais uma trapaça (sic) do Fluminense: afinal, o pobre jogador Heverton nem sabia que estava suspenso. A dirigência da Lusa não sabia. O treinador Guto Ferreira não sabia. Ninguém sabia. A Portuguesa chegou ontem: tem apenas 93 anos, acabou de começar.

Foi tudo uma incrível coincidência desde a irregularidade rubro-negra da véspera, quando André Santos também entrou em campo de forma irregular. Por coincidência, ninguém noticiou o problema DEPOIS que ele aconteceu. Meu Deus! Nenhum jornalista esportivo leu o jornal LANCE de sexta-feira, quando a notícia do impedimento de AS foi publicada. Afinal, jornalistas não pesquisam outras fontes, não conversam, não trocam ideias mesmo trabalhando num mesmo ambiente.

Vejam a força da coincidência: depois do episódio AS, o domingo teve oito partidas pela rodada final do campeonato brasileiro. Somente em uma aconteceu o MESMO problema da partida do dia anterior. Qual?

Ora, deixem de ser malvados, foi tudo coincidência.

A excelente publicação no blog da Flusócio corrobora minhas palavras: http://www.flusocio.com.br/fla-o-clube-mais-sortudo-do-planeta/.

A do blog Aqipossa também: http://aqipossa.blogspot.com.br/2013/12/a-manobra-do-flamengo-para-se-livrar-do.html.

Somos todos burros. Burros mas criativos…

Agora, planejado mesmo foi o ato maléfico do grande vilão do futebol brasileiro, que é o Fluminense.

Afinal, veio despencando nas últimas rodadas, chegou à zona de rebaixamento precisando do resultado de terceiros, tinha que vencer o Bahia dentro da Fonte Nova após o mandante ter simplesmente derrotado o campeão brasileiro Cruzeiro, venceu com um improvável gol de Samuel a poucos minutos do fim do jogo, mostrou time e torcida chorando com o rebaixamento confirmado de propósito porque estava tudo armado a seu favor e, para finalizar, assumiu o primeiro posto dentre os times da zona de descenso porque tinha certeza de que o Vasco ia voltar a campo em Joinville (o que nenhum ser humano razoável acreditaria, dadas as circunstâncias) para sofrer uma goleada do Atlético-PR.

Depois de todo esse planejamento, o que se viu foi o massacre midiático pela ética e pela verdade, colocando o Fluminense como o esgoto do futebol brasileiro. A irresponsabilidade de nomes como os de Mauro Cezar, RMP, Rizek, Greco, Sormani, Boechat, Rímoli e Neves levou torcedores tricolores a serem acossados nas ruas, ameaçados e até agredidos pelo simples fato de vestirem a camisa do time que amam.

Por incrível que pareça, NENHUM dos jornalistas citados e mais todos os outros que seguiram a camarilha fez menção à verdadeira aula de probabilidade e estatística dada no domingo final do campeonato brasileiro, capaz de fazer qualquer um se empolgar, correr para a agência lotérica, marcar seu cartão de seis dezenas da Mega Sena e esperar feliz pelos milhões em conta.

Tudo tão patético quanto uma trapalhada em Casablanca.

Foi tudo coincidência. Ou coisa do pior cego, que é aquele que não quer raciocinar.

A culpa é do Fluminense.

Quando o ladrilheiro entrou em campo, as papeletas amarelas apareceram e Dodô foi expulso, também era.

Que o digam Dualibi e Petraglia.

http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR61246

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @pauloandel

PULITZER

 

CAPA PAGAR CORRIGIDA 12 2013

9 Comments

  1. Sua genealidade nas quintas-feiras estraga a produção da minha coluna de sexta. O que penso em dizer, você diz tão magistralmente que fico envergonhado das minhas linhas!

    Disse tudo. E bem. Como sempre.

  2. Andel: Walace, você é o Deco 2012 do nosso time.

    Mauro, orgulho de ter você aqui.

  3. A verdade vai aparecer. Tenho informação segura de que forças poderosíssima estão se movendo desde antes de os fatos acontecerem. A casa vai cair.

  4. Para os que acreditam que essa mídia de mérdia tem um pingo de vergonha na cara, leiam como a Fôia de SP noticiou o “Desemprego em baixa recorde”:

    “Apesar do menor ritmo da economia no terceiro trimestre, da freada do consumo e do crédito restrito, as empresas não lançaram mão ainda de demissões e a taxa de desemprego segue em níveis baixos.”

    Atenção mui-especial para a palavra: “ainda”.

    Esta é a nossa Proba Imprensa Gloriosa!

    Podem, também, rir ou chorar, lendo este…

  5. Caro Paulo e demais colegas,

    em primeiro lugar, parabéns a todos os que vêm disputando palmo a palmo a honraria de fazer o melhor post sobre a situação bizarra em que o Flu se envolveu e foi envolvido. Agora, acho que a casa para o coisa ruim só cai se a Portuguesa bater com a língua entre os dentes. Para o Flu, a chave é o Sestário: se ele divulga a ligação comunicando o presidente da Portuguesa, já era.

    ST,
    João

Comments are closed.