O Rio tem um novo gigante (por Fillipe Souza)

Ranto-Maurício

Estive em silêncio por bastante tempo.

Feliz com o time somente em 2012, quando vencemos o Brasileiro. Um 2013 para ser esquecido em todos os sentidos. A proteção ao time do mal não me surpreende e nunca me surpreenderá. Tivemos eleição da Unimed com ampla cobertura da “imprensa”, no claro objetivo de vitória da oposição para retirada do patrocínio do Fluminense. Alguém aí já viu o GloboEsporte.com cobrir eleições da Caixa Econômica? No fim, vitória do Celso e patrocínio garantido. A imprensa chora.

Veio 2014, um bom time montado, porém, devido aos vexames em casa e eliminações sucessivas, não tivemos um bom ano. Vencemos todos os paulistas, dirão alguns. Porém, o campeão paulista foi o Ituano… Invictos nos Fla x Flus! Também não é parâmetro, pois o rival brigou pelo rebaixamento durante todo o ano, sendo salvo somente pelo homem de preto por pênaltis dados pelas “arbitragens ruins”.

Veio o fim do ano e com ele a notícia da saída da Unimed. Pra mim uma coisa natural de se acontecer, simplesmente pelo fato de renovações de contrato terem sido empurradas para o fim do ano. Saiu a Unimed, a imprensa, os mulambos ficaram em polvorosa. Ganharam um título! A imprensa trata a história como um drama. Os mulambos como se o Fluminense fosse acabar. É bom dizer que a base que irá permanecer tem capacidade pra ficar mais um ano sem perder pra esses fedorentos.

Mas o objetivo não é esse. O objetivo foi perceber como somos grandes.

Maiores do Rio faz tempo e só não percebe que não quer ou quem lê Renato Maurício Prado Zandonaide.

Não vi cobertura parecida quando a Lubrax decidiu não renovar “o patrocínio mais duradouro do Brasil”, bradado com orgulho por imprensa e “torcida”. O que vi foram os famosos “FLActóides, dizendo que empresa A ou B iriam assinar. A realidade é que os caras ficaram 1 ou 2 anos vendendo pedaço de camisa em jogos especiais. Ou colocando propaganda de sócio torcedor. E a imprensa? “Fla receberá x mil reais por um jogo” Sempre o mais protegido. Nós não ficamos um dia sem patrocínio master. Unimed anuncia saída de manhã, a tarde já tínhamos um contrato assinado com a Viton 44. Manchetes?

“Com a velocidade no acerto com um novo parceiro, o Fluminense tenta minimizar os danos causados pela saída da Unimed. A redução no valor do investimento ainda será drástica, uma vez que em 2014 o investimento da cooperativa no clube foi de cerca de R$ 40 milhões.

Leia mais: http://extra.globo.com/esporte/fluminense/presidente-da-viton-44-confirma-opatrocinio-ao-fluminense-ja-esta-assinado-14799118.html#ixzz3Lmsst8Ox

Objetivo sempre de diminuir os feitos de outro clube senão do “mais protegido”. O mais protegido deve ser sempre exaltado. Mas nós estamos aí há 10 anos, e com a ajuda da Internet, a verdade sempre aparecerá. Existe vida pós Unimed, o mercado publicitário vê isso. Agora, é manter uma base digna, apostar na molecada e abocanhar algum título em 2015.

A não ser que você goste da coluna do RMPZ.

Fillipe Souza está vivo, planejando um sequestro para o RMPZ, envolvendo galpão vazio, algemas e mulheres nuas em sua volta.

rmp fre

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres