O futebol e a hipocrisia do brasileiro (por Marcus Vinicius Caldeira)

hipocrisia (2)

Domingo, assistimos no Maracanã, mais uma palhaçada protagonizada pela arbitragem brasileira, com certeza a arbitragem que mais decide jogos e campeonatos no mundo. E o mais engraçado, historicamente, sempre a favor dos mesmos, principalmente Corinthians e Flamengo. O primeiro caminha para mais um título cercado de favorecimentos. Não por coincidência, os times mais populares de um campeonato comandado por uma empresa nefasta que é a TV Globo e por uma confederação onde o ex-presidente está preso nos EUA e o atual não viaja por medo de ser preso.

Mas, se as instituições estão falidas, corrompidas, boa parte dos brasileiros (que em sua maioria é do bem) é tomada por uma doença – que chegou às bandas de cá com os portugueses – chamada hipocrisia.

O brasileiro que fica nas redes sociais bradando contra corrupção é o mesmo que vai procurar subterfúgios para os erros de arbitragem favorecendo o seu time.

“O Flamengo jogou melhor, foi um massacre”. O Flamengo jogou melhor, mas se não houvesse interferência dos juízes o jogo teria sido 1 a 1. E quem disse que sempre quem joga melhor ganha? Assim como se não houvesse interferência do juiz na quarta contra o Corinthians anulando gol legítimo do Flu, teria sido 1 a 1 também. Ridículo.

E o escândalo do jogo do Atlético Mineiro contra o Paranaense? O Galo é o que mais ameaça o título do clube paulista.

Pelo lado dos tricolores, muitos entram nesta onda de que o time jogou mal e por isso temos que nos calar diante do roubo escancarado. Porra nenhuma! Vou a tudo quanto e jogo e estou de saco cheio de ser sacaneado pela arbitragem brasileira. Fora aqueles que acabam fazendo política clubista rasteira na hora da derrota do clube.

O time jogou mal, ponto. Vem jogando mal, ponto. Mas tire os gols irregulares validados pelo juiz e o resultado teria terminado em 1 a 1. Este é o fato, todo o resto é hipótese.

E o jogador rubro-negro, que afirma que não sentiu a bola no braço? Este não é hipócrita, é filho da puta, mesmo. Filha da putisse que está no DNA do clube de remo da Gávea. Veja a diferença para o garoto Marlon, formado na base do Fluminense e que, ao fazer um pênalti bastante duvidoso, logo se acusou e confirmou que errou. Mas isso para o brasileiro não vale nada. O vencer roubado é mais gostoso.

O site do Flamengo publicando que a bola do zagueiro flamenguista foi com a cabeça? Patético! Mas isso é coisa pouca para quem já esteve envolvido com compra de árbitro no caso das papeletas amarelas, para quem já foi campeão do continente graças a um árbitro que expulsou metade do time adversário e encerrou o jogo por falta de quorum, e para quem já fez lambança em escalação errada de jogador e depois “foi salvo” do rebaixamento por conta da Lusa escalar errado, não é mesmo?

Mas é só futebol? Só, para alguns, que normalmente são os mesmos que não frequentam estádios. Para quem vai sistematicamente ao estádio e um saco ver seu time ser garfado na mão grande.

É preciso estancar a interferência de árbitros nos resultados das partidas. Isso já virou um escárnio, uma bazofia aqui no Brasil. O diretor do departamento de arbitragem, Sergio Correia, já deveria ter sido afastado do cargo. Aqui ainda inventaram a recomendação de dar cartão para qualquer um que reclame com o juiz. É por que não se instala o desafio no futebol? Não nos esqueçamos da corrupção na FIFA.

Mas, primeiro, é preciso acabar com a hipocrisia do brasileiro.

O mesmo brasileiro que grita contra a corrupção é o mesmo que procura subterfúgios para comemorar vitória com interferência do apito amigo e acha isso a coisa mais normal do mundo. Um horror.

Quanto ao Fluminense, que resolva os seus patentes problemas internos ocorridos neste ultimo mês ou alguém acha que a não escalação e não ida para o banco de alguns jogadores domingo foi ao opção tática e técnica?

E que não nos curvemos diante da palhaçada que se instaurou no futebol brasileiro através da arbitragem e diante da hipocrisia alheia.

A vergonha é deles.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @mvinicaldeira

Imagem: google

o fluminense que eu vivi tour outubro 2015

12 Comments

  1. Comentei exatamente isso em um grupo de Whatsapp que tenho com amigos tricolores, Caldeira. A grande maioria achou “justo” o resultado porque não jogamos bem. Eu falei pra eles não caírem nessa, porque é isso que a Flapress quer. O fato é que poderia ter sido até 2 a 1 Flu, se além dos gols irregulares que foram validados outro pênalti claríssimo a favor do Flu fosse marcado. Mesmo jogando mal, poderíamos ter vencido a partida, como já cansamos de ver acontecer a outras equipes. É uma…

  2. Ouvi a mesma coisa dos amigos framenguistas. Chorão é o apelido que eles colocam em quem metem a mão e a mídia corrobora. Um curintiano amigo meu chegou ao cúmulo de me dizer que o impedimento tinha sido um lance dificílimo e que era muito mais fácil marcar impedimentos quandos os jogadores estão muito próximos do que quando estão distantes. Encerrei o papo. E também não vejo mais programas esportivos. Hoje em dia todo mundo é comentarista. E os caras são ruins e puxam a sardinha “de com…

  3. Só não desisti de assistir aos jogos por amor ao Fluminense. Somos o time mais roubado desse campeonato. Não há nada mesmo a fazer? Independente do fato do time estar jogando mal, computando-se os pontos que nos foram tirados pela arbitragem nossa posição na tabela seria outra. Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Sport, Flamengo, Chapecoense, Joinvile em todos fomos garfados. Pênalti não marcado, impedimentos absurdos, toque e assistência com a mão. Revoltante e inaceitável.

  4. Pior é Flamenguista não achar impedimento no terceiro gol. è claro que o Paulinho influenciou no lance. Senão a bola não seria cortada pelo zagueiro.

  5. Ah parem! Aconteceu e infelizmente os prejudicados fomos nós… É muito “SE”… “se isso”…”se aquilo”… SE O GUM ESTIVESSE TRANQUILO, SE O HENRIQUE NÃO FOSSE LENTO, SE O EDSON FOSSE PRO JOGO, SE O JEAN NÃO ENTREGASSE MAIS UMA BOLA… E a parcela de culpa do Ederson?!
    O que dizer de escalar Ronaldinho contra o Atlético-MG? Ele não tem condições de atuar num jogo desses.

    E o mais engraçado e talvez mais hipócrita seja se posicionar como se nunca tivessemos sido favorecidos pela…

  6. Concordo na essência. Mas dois pontos precisam ser destacados. O primeiro é que torna-se evidente que o Fluminense vive graves problemas; sobre os quais não somos informados. Não por coincidência na sequência da contratação do Ronaldinho e dos atrasos nos salários. O segundo refere-se às arbitragens. De fato elas são ruins; mas não o suficiente para esconder os beneficiados de sempre. Neste caso a omissão da direção do clube é marcante. Assim como também no episódio de chapecó. Segue ….

    1. Uma reação incisiva ao que ficou claro ser uma interferência externa na arbitragem, poderia ter demarcado uma posição. Mas o que assitimos são lamúrias no twiter. Assim foi em 2013; 2015 é, apenas, mais do mesmo.

  7. Temos que admitir que com a chegada do Levir Culpi (Que foi corajoso em mexer em assuntos complicados) o Fluminense modificou a forma de jogar e os jogadores estão com outra postura.
    Agora esse título, embora inexpressivo, mostra que a coragem também faz parte do futebol

  8. ultimamente o fluminense vem sendo rouba, e o jogo contra o vasco na final do carioca desde ano de 2016? gol anulado. e ainda aguentar os mulambos zoar agente..

Comments are closed.