O desempenho do Flu nos clássicos (por Thiago D’Aguiar)

Para esta minha coluna de estreia no PANORAMA, venho falar sobre um assunto que muito me incomoda há tempos: o desempenho do Fluminense nos clássicos locais.

O Tricolor que conhecemos e aprendemos a amar podia não ser um time que vencia todos os clássicos em todos os anos mas, com certeza, não é esse aí da Flusócio, que nos faz ter um aproveitamento vergonhoso nos últimos anos.

Vejamos:

Contra o Vasco, desde 2011, jogamos 26 vezes e conquistamos míseras quatro vitórias, oito empates e, surpreendentes, 14 derrotas. Um aproveitamento ridículo de 25,6%. Vale destacar que nos anos de 2011 (em três jogos), 2013 (em quatro jogos), 2014 (em três jogos), 2016 (em um jogo) e 2018 (em quatro jogos) não vencemos uma única partida sequer;

Contra o Flamengo, também desde 2011, jogamos 32 vezes e conquistamos vergonhosas sete vitórias, nove empates e incríveis 16 derrotas. Um aproveitamento de 31,3%. Destaque para os anos de 2011 (em quatro jogos), 2013 (em três jogos) e 2017 (em oito jogos), onde ficamos sem conquistar uma única vitória;

Contra o Botafogo, para o mesmo período, jogamos também 32 vezes e conquistamos 11 vitórias, oito empates e 13 derrotas. Um aproveitamento de 42,7%. Vale destacar também, que nos anos de 2011 (em três jogos) e 2013 (em quatro jogos), passamos em branco no número de vitórias.

Isso só reforça como o grupo político que conduz o clube vem atrapalhando demais a vida do Fluminense. Desde o início de sua gestão, ou seja, nos últimos oito anos, só conquistamos o Carioca de 2012 mais o Brasileiro do mesmo ano (onde eles não tiveram qualquer ação direta nessas conquistas), afora a Primeira Liga, um torneio natimorto. E quando chegamos perto de alguma conquista, é por mérito dos jogadores e comissão técnica e não da gestão de futebol em si pois, como vemos até hoje, são montados elencos desequilibrados, sem qualquer planejamento, nem metas estipuladas, nada. Para exemplificar a vergonha neste período, o Campeonato Carioca que é praticamente polarizado entre os quatro grandes, teve o Flamengo ganhando a competição por três vezes, o Vasco por duas vezes e o Botafogo, também por duas vezes.

Essa gestão flusociana é uma das mais vergonhosas da história do clube. Onde já se viu o time, nesses anos todos, entrar em campo para jogar os clássicos como se mais um jogo normal fossem? Não são. Isso é inadmissível.

Clássicos são campeonatos à parte para os torcedores. Mas isso a Flusócio parece não saber. Já que eles têm dificuldades em entender isso, que tal passar a colocar metas nos clássicos em cláusulas contratuais? Menos de X% de aproveitamento, multa de Y% no direito de imagem no final do ano e, se tiver 100% de aproveitamento no ano, bônus de Z milhões de reais para ser divido entre o grupo.

O que não dá mais é continuarmos a ser saco de pancadas nos clássicos. Paciência tem limite e a minha com a gestão Flusócio já esgotou.

Todo torcedor tricolor sempre quer sair vencedor de uma partida mas, quando se trata de um clássico, essa vontade de vitória mais que triplica.

Entendam: nos jogos contra os principais rivais, queremos vitórias. Sempre.

Saudações Tricolores.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

1 Comments

  1. Apoiado!
    Sem falar nas constantes derrotas para os “lanternas” dos campeonatos!! O Fluminense é mestre em ressuscitar esses “defuntos”….

Comentário