Novos ares (por Marcelo Vivone)

Fluminense - Novo uniforme

Como já é de conhecimento de todos, o fim da parceria com a Unimed foi anunciado durante a semana.

A partir daí, naturalmente nossos adversários, que foram consumidos pelo rancor e pela inveja que ficaram encubados por mais uma década, soltaram a franga. Piadinhas sobre o fim do Fluminense povoaram as mídias sociais, tudo, evidentemente, amplamente divulgado pelo globo.com.

Até aí, tudo bem. Era esperado.

O que não deixa de ser surpresa, mas que nem por isso deixa de incomodar foi a imediata manifestação de Tricolores. Vi muitas críticas inconsequentes e pautadas na falta de conhecimento de gente que alega torcer para o mesmo Fluminense forte que eu.

Mas, como disse, essas críticas exacerbadas também não me surpreenderam. Acho lamentáveis, mas eram até esperadas.

Sobre a notícia em si, ela era esperada e aguardada. Talvez não para esse ano, mas o casamento de 15 anos já estava com o prazo de validade vencido. Foi um longo relacionamento em que os dois lados ganharam, ainda que o resultado final pudesse ter sido melhor para o Fluminense.

Então não há muito que lamentar. O Fluminense deve sim agradecer ao plano de saúde a importante ajuda que deu no resgate do clube e o parceiro deve também ser grato por ter saído do desconhecimento para se tornar o líder de seu segmento no mercado.

Ponto final. Agora é cada um buscar o que é melhor para o seu futuro. E daqui para frente, nós Tricolores, devemos falar apenas do nosso clube e esquecer o antigo parceiro. A Unimed agora passa “apenas” a pagar os 80% dos contratos daqueles que permanecerem no clube até o final dos seus contratos.

Foi divulgado que o Fluminense negocia há algum tempo com possíveis novos parceiros. O próprio Peter anunciou ontem o primeiro deles: Viton 44, que será o patrocinador master pelos próximos dois anos e não terá exclusividade na camisa. O presidente não confirmou o valor, mas tem sido veiculado que o valor é de R$ 15 milhões.

Sinceramente não é o patrocinador dos meus sonhos, mas, mais do que a marca, o torcedor tem que pensar é na grana que vai entrar. Em relação ao dinheiro, é um valor pequeno para o master do clube? Talvez sim. Mas temos que atentar para a retração prevista para o mercado em 2015. Lembrar, por exemplo, que Cruzeiro e Atlético/MG, dois clubes que estão em evidência no cenário nacional, acabaram de também perder seu patrocinador master.

Outro ponto importante a ser esclarecido é que esse valor negociado não dá exclusividade ao patrocinador. Sendo assim, há possibilidade de novas marcas entrarem em nossa camisa. Boatos informam que a Tim e o Bradesco Seguros serão os outros patrocinadores. Fala-se também em Johnson & Johnson e uma empresa aérea para compor valores de R$ 3,5 milhões relativos a custos operacionais (viagem etc.).

Resta-nos aguardar o fim da era dos boatos e a chegada dos dados concretos.

Alguns torcem o nariz porque acham que com três ou mais patrocinadores nossa camisa irá ficar feia. Não discordo, mas o que eu quero mesmo é ver o time forte e disputando títulos. Se o preço que o modelo de negócio do futebol atual cobra é esse, paciência. Que venham os logotipos na camisa Tricolor.

Associado ao dinheiro que não parece pouco desses patrocínios, há ainda o pagamento dos contratos dos antigos jogadores que permanecerem no clube, que continuará sendo feito pelo antigo patrocinador. Apesar do anúncio do rompimento, o valor que será injetado nesse pagamento não é pequeno.

Completando o dinheiro entrante, o Fluminense, em 2015, volta a receber a cota da TV, valor importante para quase 100% dos clubes do Brasil e que estava suspenso desde 2013.

Independente de quantos e quais os novos patrocinadores, é importante que tudo seja definido muito rápido, pois o planejamento para o ano próximo ano, a busca por reforços, a dispensa de jogadores, já estão bastante atrasados. Estamos saindo atrás dos principais clubes do Brasil.

Minha opinião é de que, concretizando-se as negociações acima citadas ou outras ainda não incluídas nos boatos atuais, nosso futuro, a começar já por 2015, tem tudo para ser muito melhor do que os dois últimos anos.

Se o clube conseguir manter, principalmente, Cavalieri, Conca e Cícero, e puder contar ainda com as Jean e Wagner, além de Marlon, Mattis e Edson, o time já terá uma boa base para começar 2015.

Fred é como sempre um caso à parte. Considerando apenas o futebol, o único centroavante que entendo como sendo melhor que ele é o Guerrero, do Corinthians. Ainda que nosso camisa 9 não tenha mais o vigor de 2011, olhando somente a bola que joga, ainda valeria o esforço de mantê-lo.

Mas a consideração não pode ser feita apenas com base em um microcosmo, é preciso considerar todo o quadro. E não sei se a permanência de Fred caberia nesse novo ambiente que eu espero muito que seja criado no futebol do clube. Não sei se nosso capitão aceitaria a real profissionalização do setor, com, por exemplo, treinamentos em horário integral em pelo menos dois dias da semana. Não sei se ele influenciaria negativamente no resto do elenco.

Se for para tumultuar o ambiente das diversas formas que fez esse ano, prefiro ver Fred longe do Fluminense, apesar da quase certeza de que não teremos alguém com futebol parecido com o seu, mesmo o dos dias atuais, exercendo a função de centroavante da equipe.

A apreensão em relação às mudanças é normal, mas é preciso que a torcida entenda que o Fluminense é muito grande. Caso tenhamos que passar por algum momento de turbulência, o que nesse momento não parece ser o caso, que assim seja. Mesmo que seja o caso, renasceremos como sempre o fizemos.

Seja qual for a sua posição sobre o futuro do Fluminense: desespero ou alegria com o fim da parceria, apreensão, expectativa e/ou esperança. Independente de quais contratos o clube irá fechar já para 2015, um Fluminense grande, gigante como deve ser, depende muito de você, torcedor. Associe-se e faça sua contribuição mensal para o clube. Essa ação é infinitamente mais útil para o futuro do Fluminense do que você ficar atrás do seu computador reclamando nas mídias sociais do presidente, da saída da Unimed ou afins.

Quer garantir um futuro próspero para seu clube do coração? ASSOCIE-SE!

Panorama Tricolor

@Panoramatri @Mvivone

Imagem: globoesporte.com

O ENGENHEIRO E A ESFINGE 19 11 2014

4 Comments

    1. Vivone:

      É isso, Roberta. Quer o clube grande, contribua com 30 reais por mês.

      Depende de nós.

      Um abraço.

  1. Já vi q vc ñ entende nada d futebol, dizer q Guerreiro joga mais do q Fred, vc está no minimo d sacanagem ñ é d hj q vcs ddonPanorama querem Fred e Unimed longo do Flu e agora q aconteceu, estão preocupados, o presidente é um mentiroso contumas mente discaradamente, e vcs embarcam, ñ sei o pq? Querer q eu entre no sócio torcedjor com esse mentiroso na presidencia nunca, ñ vou financiar pintura de salão nobre, nem azulejo de piscina para burguês falido, q é o q vai acontecer com o dinheiro

    1. Vivone:

      Caro José,

      Sobre sua primeira observação, nem vou responder.

      Segundo, tenho visto que você entra aqui no Panorama somente para SEMPRE criticar todas as postagens.

      Vou lhe dar um conselho (na verdade, um pedido): esqueça a existência do Panorama. Acho que tanto nós quanto você seremos mais felizes sem a sua presença.

      Um forte abraço.

Comments are closed.