No calor do Cerrado (por Rods)

Flu x Goias ConcaO primeiro tempo do jogo da quinta-feira passada parecia um brinde aos que conseguiram ia ao Maracanã. Além do horário infeliz, a chuva no Rio de Janeiro não ajudou. Ainda assim, pouco mais de 7 mil tricolores viram o futebol envolvente que tanto nos fez falta nos jogos anteriores. Com os dois gols do Edson e a sorte típica dos campeões ajudando a fechar o gol do Kléver, parecia que tudo voltaria a ser como deveria.

Porém, o segundo tempo veio tenebroso. Falhas de marcação e erros infantis. Corre à boca pequena que a expulsão do nosso jovem goleiro – que sim, teve um momento infeliz – veio do quarto árbitro, ninguém mais, ninguém menos que Marcelo “Flamengo” de Lima Henrique, como diria nosso bacalhau invasor, Zeh Augusto Catalano. Mas indiferente disso, a verdade é que estávamos levando um verdadeiro calor do Goiás.

É exatamente por causa desse calor do cerrado que trouxe o primeiro jogo de volta à pauta. Não esperem menos que isso já no começo do jogo de hoje. O time do Goiás é sim limitado e mediano, porém é também bem arrumado e muito aguerrido. O Serra Dourada, por suas características, não tem como se tornar um “caldeirão”. Mas a pressão será grande. Nossa primeira missão será fazer o que fizemos contra o Corinthians no domingo: segurar o ímpeto do adversário até ele se acalmar e, aos poucos, tomar as rédeas da partida.

Outra dificuldade em enfrentar o esmeraldino é o goleiro Renan. Apesar de sua inconstância, quando resolve fechar o gol, nem vento passa por ele. Como já adianto que meu palpite de resultado é 1×1, ao menos uma bola terá que passar.

E, falando em goleiro, temos essa incerteza. Quem será o Felipe Garcia nesse jogo? Aquele que entrou pra fazer excelentes defesas na quinta ou o que foi várias vezes testado e falhou miseravelmente? Torçamos que seja o primeiro. Juntando este aos outros desfalques, nossa provável escalação formará um 4-5-1, com: Felipe Garcia; Bruno, Henrique, Elivélton e Chiquinho; Diguinho, Jean, Cícero, Wagner e Conca; Fred.

Com o que temos à disposição, só faço a ressalvas de que continuo acreditando que Marlon deveria formar a dupla de zaga com o Henrique e que Chiquinho nunca pode ser titular, não importa a situação. Fora isso, espero que o banco esteja recheado de garotos de Xerém para que recebam uma merecida chance, caso a oportunidade apareça. Que venha a classificação e nosso prosseguimento na Sul-Americana. Esse título tem que vir pra Laranjeiras de qualquer jeito! O calor no (e do) Cerrado é só mais uma etapa.

Enquanto isso…

Confesso que estou cansado desse lenga-lenga com o Carlinhos e o Cavalieri. Jurar amor à camisa e agradecer apoio da torcida é sempre fácil quando conveniente. Nosso lateral esquerdo, quando acordado, é o melhor no Brasil. Nosso goleiro, quando focado, um dos melhores do mundo.

Porém, os dois se lançaram a leilão. Querem um aumento acima do merecido e parecem fazer parte do grupo de jogadores que se acham acima do Clube. Temos um orçamento para enxugar e temos Marcos Felipe, um ótimo garoto que ainda brilhará muito no gol tricolor. Se Carlinhos e Cavalieri ficarem, continuarei torcendo por eles, mas se seguirem nessa guerra fria, por mim, é tchau e benção!

ST!

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @Rods_C

Foto: Nelson Perez / Fluminense F.C.

O ESPÍRITO DA COPA BANNER NOVO

4 Comments

  1. Bom dia Rods. O Marlon é o melhor zagueiro do Flu, tecnicamente. Mas é tão lento quanto Henrique. Por isso, acho que não podem jogar juntos. Com relação ao Chiquinho, também o acho ruim tecnicamente. Acontece, porém, que o futebol brasileiro está tão ruim, com tantos jogadores medianos e medíocres que, quando aparece um jogador raçuco e com velocidade, acaba fazendo alguma diferença.

    1. Rods comenta:

      Bom, dia Zé Roberto!

      Olha, não digo que o Marlon é o melhor zagueiro do Flu, mas acredito que tem potencial pra ser. De qualquer forma, está acima do Elivélton.

      Chiquinho é jogador pra entrar aos 35′ do segundo tempo e botar correria. Na minha opinião, só joga pq o Biro Biro conseguiu piorar a cada jogo que entrou. Isso como meia-atacante, pois, de qualquer forma, a lateral esquerda segue deficiente.

      Realmente, nosso futebol está premiando a mediocridade.

      ST!

  2. Tenho uma teoria faz tempo sobre o Elivelton, que se deu certo até com a Alemanha justíssima campeã mundial, porque não tentar também? Elivelton é fisicamente muito forte, tem explosão e velocidade mas “apenas” 1,79m, e não sendo nenhum Gamarra, devia ser testado como LD ou até volante. Howeds atuou pela LE na Alemanha e é zagueiro de origem. Por outro lado, e o Wellington Carvalho? Não que seja fenomenal, mas merecia uma chance também, assim como o Rafinha na LD qdo Bruno não estiver bem

    1. Rods comenta:

      Wilson, eu tenho um pensamento parecido. Eu sempre fui um grande defensor do Elivélton, mas com o tempo reconheci que ele não conseguiu desenvolver o potencial que tinha (só o de clone do Gilmar Fubá).

      Hoje acredito que ele pode ser muito bem aproveitado na cabeça-de-área, pois suas características são ideais pra isso. Se ele for trabalhado de forma a ficar mais calmo, menos estabanado, vejo-o como um Valência melhorado.

      ST!

Comments are closed.