Mudanças (por Gustavo Reguffe)

O Flu não jogou, mas os acontecimentos desta terça-feira passada a tornaram um dia importante para a definição da estratégia do time daqui pra frente, especialmente pensando-se em Libertadores.

Foram confirmados um estiramento de grau 2 sofrido por Thiago Neves pela manhã, além da fratura no calcanhar de Wellington Silva.

Mais pro fim da noite da mesma terça, o Grêmio perdeu para o Caracas fora de casa e aumentou sensivelmente a importância do jogo de volta contra o Flu em Porto Alegre no dia 10 de abril, para as duas equipes.

O grupo ficou embolado e qualquer vacilo pode custar a classificação.

No que se refere às contusões, elas vêm reforçar a necessidade de mudanças.

Lamento muito que o Thiago tenha que passar por isso justamente quando seu jogo parecia estar crescendo a cada partida.

Na direita, perderemos a chance de tentar um rodízio entre Bruno e Wellington Silva, o que é sempre saudável, ainda mais quando parece estar faltando mais motivação por parte dos jogadores.

Também por isso é fundamental que Abel aproveite esses cinco jogos seguidos contra times pequenos no Carioca para fazer os ajustes necessários.

Quem sabe dar mais espaço aos garotos da base como Marco Jr. e Higor, por exemplo, e voltar com Valência que, afinal, não perdera a vaga por motivos técnicos.

Além das correções táticas que se fazem necessárias, é importante que isso se traduza em vitórias nestes próximos jogos.

Como falei acima, o jogo com o Grêmio pela Libertadores não vai ser moleza e seria bom que chegássemos com o moral elevado.

Aliás, tenho muita curiosidade em relação à postura do time para este jogo.

Afinal de contas, apesar de a vitória do Caracas sobre o Grêmio ter nivelado mais o grupo, é bom lembrar que, além de ser o líder, o Fluminense é o único dos quatro a ter a possibilidade de garantir uma vaga já na próxima rodada…

Gustavo Reguffe

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres