Medo do futuro (por Ise Cavalieri)

Na semana que antecedeu a segunda final do campeonato carioca, comentei que no futebol do Rio de Janeiro não era possível ter amizade, coirmandade nem nada do tipo. Aqui, é dessa forma que funciona, com isso vemos os times dos estados afora crescendo, enquanto os clubes cariocas permanecem na mesmice.

Por que eu disse isso?

Vale lembrar da quebra de acordo nas finais de 2017, onde o valor dos ingressos deveriam ser os mesmos, além de login obrigatório no site do rival, sócios enfrentando filas de espera no mesmo, taxa de conveniência abusiva. Além do próprio clube incentivando seus torcedores à compra do setor destinado ao Fluminense. Uma total falta de respeito.

Clássico seguinte, Vasco da Gama resolve por os preços nas alturas, além do baixíssimo número de ingressos destinado à nossa torcida (embora a parte da capacidade até justifique). Muito me admira o Botafogo ainda não ter nos passado pra trás também. Vai ver é só falta de oportunidade…

Essa semana, a diretoria mais uma vez mostrou sua necessidade de ser feita de trouxa. Até onde vai essa parceria com o Flamengo, onde um diz respeitar o projeto do outro em busca de um estádio próprio? Um clube que mostrou não respeitar nem um simples acordo de valores de ingressos seria mesmo confiável quando se trata de um estádio? Será que essa parceria trará – ou traria -benefícios iguais para os dois clubes?

Lembrando das inúmeras tentativas de administrarem sozinhos o Maracanã e o fato de já tentarem atravessar nossa negociação pelo Parque Olímpico e… o Fluminense sempre “bondoso” tenta sempre não se indispor com o rival. Parece até piada, de mau gosto por sinal. Tínhamos alguém que lutou pelo nosso sonho do centro de treinamento e que lutaria pelo nosso sonho do estádio, simplesmente dispensado sem explicação ao menos convincente.

América RJ, Portuguesa SP… Vendo o que uma má administração é capaz, o medo do futuro só aumenta.

Ahhh Fluminense, o que estão fazendo com você?

Dói vê-lo jogado dessa forma: dívidas com jogos, contratações que não acontecem, sem sinal de patrocínio master; um presidente quase inexistente, guiado por quem parece não querer que o clube ande pra frente; os que lutam por nós, sendo “escorraçados”; os rivais nos passando sempre pra trás e o pior, com a nossa permissão.

Pior do que qualquer trapaça de rival é ser ocasionalmente prejudicado por aqueles que nos comandam.

Onde iremos parar?

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Imagem: ise

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres