Mário Bittencourt fala do que não sabe e sofre de amnésia (por Antonio Gonzalez)

DOWNLOAD GRÁTIS DA TRILOGIA “RODA VIVA” – CLIQUE AQUI.

Quando faltava um pouco mais de um mês para que eu cumprisse três anos de idade, meu PAI (que não morreu abandonado num leito de um hospital público, nem com o desgosto de eu ter roubado a minha própria casa para outros fins) me levou pela primeira vez a um estádio de futebol. E como não poderia deixar de ser, a estreia foi nas Laranjeiras.

“04/Out

Fluminense 1 x 1 Madureira
Local: Laranjeiras – Rio de Janeiro (GB)
Renda: Cr$ 3.363.600,00; Público: 6.326
Árbitro: Frederico Lopes
Gols: Batata 28’, Joaquinzinho 38’

Fluminense: Castilho, Carlos Alberto, Procópio, Altair e Nonô; Oldair e Denilson; Amoroso, Joaquinzinho, Ubiraci e Edinho. Técnico: Tim

Madureira: Humberto, Jorge, Alfredo, Jalmir e Nai; Nei e Alfredinho; Nénem, Batata, Beto e Jair.”…

Ele sempre fez questão de falar comigo desse dia e da pergunta que eu fiz: “Quem é esse de azul?”…(me emociono… choro…)

“Esse de azul é o São Castilho!”, respondeu.

É claro que não me lembro do jogo em si… Álvaro Chaves com sete mil pessoas, naquele 1964 que culminaria com o título do Fluminense.

O bom de ser filho de um AUTÊNTICO TRICOLOR é que ele não me deu a oportunidade de ser torcedor de outro time. Por isso, entre outras inúmeras coisas que ele me ensinou, é que eu sou eternamente grato.

Mas a grande virtude que me foi ensinada no berço familiar foi a ser uma pessoa digna, com caráter, sem medos, sem receios, que nunca esquece de conjugar a gratidão. Se aliarmos a isso ser galego de origem e celta de raça, chega-se facilmente a decifrar quem sou.

É óbvio, está claro: estou preocupado com o futuro do futebol do Fluminense. Todos os TRICOLORES DE BEM estão.

Mas não vou deixar de falar o que penso, uma coisa é ser oposição. Várias vezes, fui oposicionista dentro do clube… em realidade perdi muito mais eleições que ganhei… Votei no Schwartz, no Fischel e no Abad… Não elegi Sylvio Vasconcelos, nem Sylvio Kelly, nem Fábio Egipto, nem Ângelo Chaves, nem Arnaldo Santhiago, nem Gil Carneiro, nem Álvaro Barcelos, nem Roberto Horcades e nem Peter Siemsen. Portanto, sei muito bem o que é estar do outro lado.

Outra coisa é a PUTARIA organizada por gente sem conteúdo, que tem outro tipo de interesses que vão além dos sentimentais com relação ao Fluminense.

E, do nada, nesta semana começaram a pipocar matérias acusando o grupo do Cacá Cardoso, que é o Vice Presidente Geral do clube, envolvendo os nomes dos Vice-Presidentes Diogo Bueno (Finanças) e Miguel Pachá (Jurídico).

E ainda sobrou para a Vanguarda Tricolor…

Quanta ingratidão do Mário Bittencourt… mas dessa vez eu desculpo por uma simples razão: ELE NÃO CONHECE A VERDADEIRA HISTÓRIA DO FLUMINENSE.

E o leitor do Pequeno Príncipe deveria ser eternamente grato à Vanguarda Tricolor, pois se esta não tivesse afastado do Fluminense o Gil Carneiro e o Álvaro Barcelos da presidência, o clube certamente teria desaparecido. Esses dois presidentinhos foram os responsáveis ativos por três rebaixamentos, por um quadro de cinco meses de atraso para com os funcionários e três para com os atletas e, no caso do último, dezenas de cheques sem fundo em nome do Fluminense.

Com o Presidente David Fischell chegando ao poder em 1999, o Fluminense, totalmente falido, começou a se reerguer, o que possibilitou que o então jovem advogado, iniciasse a sua carreira dentro do clube como estagiário, daqueles que carregam pastinha debaixo do braço e usando terninho tipo Bemoreira Ducal…

Não entro no mérito de julgar o trabalho que realizou, mas fez a sua vida profissional e financeira graças ao Fluminense que a Vanguarda Tricolor salvou. Sem mais milongas.

Mas só que o rapaz que foi o responsável pelas contratações do Fabiano Mão de Alface, Julio Cesar Mão de Couve Flor, Henrique do Bordeaux, Marlone, Guilherme Santos, Vitor Oliveira, João Filipe, Magno Alves, Guilherme Santos, Giovani, Pierre, Fabrício, Lucas Gomes (que em paz descanse), Wellington Silva (lateral), Guilherme Mattis, Edson, Vinícius baladeiro, Osvaldo trezentinho, Breno Lopes (passou por cima dos médicos do clube), Ronaldinho “vovô aposentado e cansado” Gaúcho, Ricardo Drubscky, Enderson Moreira e Eduardo Batista, entre outros, se esquece do que fez…

Ora, bravo jurista… nem conhece a história, nem é grato a quem lhe deu o seu emprego como estagiário e lhe permitiu fazer fortuna, nem lembra das barangas que contratou…

Mas ainda é pior… na venda do Biro-Biro para a China, sentou nas três pontas da mesa… como advogado REMUNERADO do Fluminense, como advogado REMUNERADO pela Bloom Soccer e advogado REMUNERADO pelo Nova Iguaçu… Mas, como se disse depois, são apenas coincidências…

Como pode alguém que comemora 14ª colocação no Brasileiro, e vitória sobre o Madureira, se comportar como se tivesse conquistado a Libertadores?

Por falar em Madureira, vai ter bolinho de aniversário para comemorar três anos da acusação do Presidente do Madureira, Elias Duba, que o então Vice-Presidente remunerado era AGENTE DE JOGADORES? Alguém viu, leu, ouviu ou escreveu algum desmentido sobre o assunto?

Mas senhores… frequentar as Laranjeiras permite com que se saiba de certas informações, mesmo que elas demorem em ver a luz… SUPOSTAMENTE o povo anda comentando sobre uma SUPOSTA procuração, SUPOSTAMENTE feita pelo ex-Presidente Peter Siemsen para o seu então Vice Presidente de Futebol REMUNERADO, Mario Bittencourt, SUPOSTAMENTE dando-lhe todos os poderes para negociar em nome do Fluminense, contratar, renovar contratos, vender…

Será SUPOSTAMENTE verdade ou será que SUPOSTAMENTE estamos diante de outra SUPOSTA coincidência?

Mas ainda tem mais…

Vocês lembram do Artur? Aquele zagueiro POSSANTE, que em 2015 levava cinco meses fora da ativa e foi contratado por empréstimo?… Outro jogador do Nova Iguaçu… pois bem, depois de oito meses no clube e apenas UMA partida disputada (perdemos para o Figueirense por 1 a 0 numa falha dele) o sujeito (que se destaca por ser namorado da filha da Gretchen, Jenny Miranda que está grávida do atleta) teve o passe adquirido por quase 500 mil reais.

Por coincidência também era jogador da Bloom Soccer… Pois bem… esse atleta foi contratado em definitivo e emprestado ao América Mineiro, onde foi dispensado por deficiência técnica… depois foi emprestado ao Goiás, onde também foi dispensado pelo mesmo motivo anterior… isso em 2016… No ano passado esteve no Paraná Clube… pelo visto na atualidade está sem custo.

Portanto digníssimo advogado… não jogue pedras em quem está quieto… principalmente quando nem telhado de vidro se tem.

O Fluminense necessita com urgência repensar a sua estratégia de Comunicação. O clube está sendo massacrado nas redes sociais e pela imprensa. A entrevista do Dourado na sexta-feira depois do jogo de estréia na Florida Cup foi a gota d’água;

Por outro lado, a entrevista do Marcelo Teixeira foi um autêntico gol contra. Colocar como desculpa pelo fracasso na Copinha, da equipe Sub-20, a ausência do treinador Leo Percovich (que sofreu um acidente de carro, que culminou com o falecimento das suas duas filhas) é, no mínimo, um erro ímpar.

Aliás, o Marcelo Teixeira tem que vir a público e explicar certas ações feitas nas últimas semanas. A coisa não está funcionando, nem fluindo. Por sinal, porque não deu entrevistas durante os últimos meses do ano passado, deixando que a bomba explodisse no colo do Abel e do Presidente;

Sem esquecer da tal de profissionalização do clube. A máquina interna não está funcionando. A Ouvidoria, por exemplo, tem uma excelente funcionária, mas que está debaixo de uma péssima diretriz adotada pela administração. E eu começo a questionar o roteiro desse setor. Só não dá para mentir para o sócio do clube. No episódio denunciado por mim, na segunda-feira da semana passada, a resposta oficial que recebi me fez sentir um idiota completo, muita cara de pau… Mas vou além: o clube apresenta sinais inequívocos de abandono, tem áreas sujas, abandonadas, sem esmero… Profissionalismo que só gosta de ar condicionado e que não se move pelo clube, não serve. Mudanças já no setor. Só não vou tolerar que demorem um ano para chegarem à conclusão que os dois contratados este ano não servem;

Está faltando ESPÍRITO DE LIDERANÇA a quem de direito;

Tem gente vazando informação desde dentro do clube, tem que cortar umas três ou quatro cabeças;

Estou sem Facebook, devo ter umas 320 denúncias de marioletes e celsetes… Mas por um lado é ótimo, assim a minha cabeça descansa com relação a essa rede social;

Mas quem quiser me achar me procura no Twitter (ativei somente por um tempo, assim espero, e é só para falar as verdades que o Mario Bittencourt não quer que os outros se lembrem)… @TomRegueirasgon é fácil de achar.

A bola da vez para o Mário Bittencourt e para as marioletes é o Vice Presidente de Finanças, Diogo Bueno, que está fazendo um excelente trabalho.

As decisões tomadas visam a que o Fluminense encontre oxigênio para a sua folha.

Que foi chato demitir oito atletas… foi!

Mas traduzindo para o torcedor Tricolor (coisa que alguém da Comunicação, somada com o CEO, deveria ter feito) de forma simples, a atitude tomada teria sido o correto, pois evitaria a impregnação das prostitutas de turno.

Digamos que a folha do Fluminense rondava os 6 Mi por mês, valores altos (fabricados pelo Peter e pelo Mário) para o elenco em questão.

No ano passado teve-se dificuldades para pagar em dia… Segundo a NOVA ORDEM MUNDIAL, Departamento de Futebol só funciona com os salários em dia e na conta.

O Fluminense atualmente só pode pagar em torno de 3,5 a 4 Mi com o que arrecada (uma vez que o rombo encontrado por esta gestão beirava os 120 Mi)… portanto, tinha-se que abrir mão de 2 Mi mensais…

O passo dado foi estudado… não posso pagar… quer abaixar os salários? Não… então vou ter que me livrar desses jogadores, que certamente entrarão na Justiça e irão receber esse valor daqui a uns três anos…

Com isso o Fluminense consegue oxigênio para pagar em dia (exigência mor do Departamento de Futebol) e ainda encontra espaço para contratar jogadores por menor custo.

Agora se você que está lendo estas linhas achar que o Fluminense pecou nas formas, eu vou dizer que você está correto.

O resto é terrorismo daqueles que perderam as eleições.

Os crescentes ataques ao Diogo Bueno têm somente uma razão: inviabilizá-lo para uma possível candidatura para 2019… Converso umas três vezes por semana com ele durante os últimos 3 anos… em nenhum momento nesses 36 meses ele colocou-se como candidato.

Outra coisa é que ele já seja a preferência de muitos que estão reconhecendo o seu grande trabalho, que vem sendo feito na tentativa de reequilibrar o clube.

E isso o Mário Bittencourt sabe. Ele e os seus dois asseclas, que são conselheiros do clube e não passam de dois bobalhões sem conteúdo e currículo dentro das Laranjeiras. Somados a esses caras vem o timinho de bobocas de redes sociais, que todos sabemos quem são, o que fazem e do que vivem (tem gente de mais de 40 anos que ainda vive da pensão do pai).

Neste sábado passado reunimos 60 amigos lá no Bar do Tênis… foi apenas uma reunião de amigos. Está rolando uma foto minha deitado com a cabeça sobre a mesa… coisa simples… tomei quatro ou cinco whiskies, praticamente sem me alimentar. Conclusão: uma forte baixada de pressão. Saí do clube uma vez recuperado, sozinho e pelos próprios pés. Nem porre foi. Nada além disso. Simples. O resto é conversa de Candinhas que gostam de balas.

“Nada a temer… Senão o correr da luta… Nada a fazer… Senão esquecer o medo…

Abrir o peito… À força numa procura… Fugir às armadilhas… Da mata escura…

Longe se vai… Sonhando demais… Mas onde se chega assim… Vou descobrir

O que me faz sentir… Eu, caçador de mim…”

Milton Nascimento me descreveu nesta música…

Sou assim, vou defender o Fluminense sempre. Não vivo de likes, nem me fiz conhecido por embarcar nas ondas que dão Ibopes, mas são mentirosas. O resto é conversa fiada de perdedor campeão de audiência, que se acha acima do bem e do mal e não sabe nada do verdadeiro Fluminense.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @TomRegueirasgon

#JuntosPeloFlu

Imagem: agon/google

CENAS DO CENTRO DO RIO II – CLIQUE AQUI

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres