Levir, Abel e Cuca (por Marcus Vinicius Caldeira)

Levir, Abel e Cuca: o que estes técnicos tem em comum?

Para começar estão entre os cinco melhores técnicos brasileiros para 10 entre 10 especialistas de futebol. Se juntam a esse seleto grupo, TIte e Marcelo Oliveira.

Todos já foram campeões nacionais ou internacionais. Levir campeão da Copa do Brasil e no futebol internacional. Abel campeão brasileiro, de Libertadores e Mundial. Cuca, campeão de Libertadores.

Todos tiveram passagens marcantes ou estão tendo passagens marcantes, inclusive com títulos, pelo Fluminense.

Abel foi bicampeão carioca e campeão brasileiro pelo clube, além de ser tricolor de quatro costados, como diziam os antigos. Levir foi campeão esse ano pela Primeira Liga. Cuca, não foi campeão pelo clube, mas venhamos e convenhamos, aquela livrada épica do rebaixamento em 2009, foi um título, não?

Por fim, todos já tiveram suas cabeças pedidas na bandeja pela torcida do Fluminense. Inacreditável!

Abel, marchando para o título em 2012 e tinha uma campanha absurda “Fora Abel” nas redes sociais. Em 2013, tendo que remontar o time após perdas significativas (Deco, Nem e Thiago Neves) foi demitido e o final daquele ano já sabemos.

Por fim, Levir, recém campeão com o clube, aproveitando bem Xerém, após a derrota para Chapecoense em casa – onde o time jogou muito mal – foi chamado de burro pela torcida. De fato, não foi bem naquele jogo. Mas, é para tanto?

No jogo em seguida, deu um nó tático no técnico do Grêmio e ganhou o jogo. Não vi ninguém gritar “Inteligente, inteligente”!, Técnicos erram, técnicos acertam. Uns são ruins mesmo. Não é o caso do Levir. Aliás, o maior erro foi nas contratações de meio de ano – e foram muitas – insistir em buscar o falso nove. Ainda não achou, tanto que voltou com Henrique Dourado.

Sou contra troca de técnico o tempo todo. Aliás, acho técnico muito valorizado no Brasil.  Técnico tem apenas 20% de influência no resultado. Quem perde e ganha jogos são os jogadores. Que culpa tem Levir da pixotada do Douglas que explodiu a bola em cima do atacante da Chapecoense para ela ir para lateral e acabou dando errado gerando o contra ataque adversário? O jogo estava sobre controle. A partir dali foi um “deus nos acuda” e terminou com a virada.

Voltamos a sonhar com G-4.

Não faz sentido numa reta final de campeonato, em sexto ainda disputando G-4 e Copa do Brasil, num fim do mandato e com um técnico que tem o vestiário sobre controle, uma troca. Até porque como já disse Levir é um dos cinco melhores técnicos do Brasil.

Sem loucuras por ora.

 Panorama Tricolor

@panoramatri

@mvinicaldeira

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres