Um lateral com poder de decisão (por Paulo Rocha)

DOWNLOAD GRÁTIS DOS LIVROS “PEQUENOS RELATOS DA OPRESSÃO URBANA” E “COPACABANA CITY BLUES” – CLIQUE AQUI.

Cumprindo um papel digno até o presente momento da temporada, o Fluminense tem sua força no jogo solidário, no esquema de três zagueiros, no empenho geral dos jogadores para obedecer às determinações táticas de Abel Braga. O conjunto tem sido homogêneo, mas há alguns destaques individuais e o maior deles, em minha opinião, é Ayrton Lucas.

Reincorporado ao elenco após empréstimo ao Londrina – no qual se destacou -, o jovem lateral-esquerdo é capaz de decidir uma partida com uma jogada. Sua velocidade é impressionante, passa pelos marcadores tal qual um ponta e tem conseguido, além de bons passes, faltas e pênaltis para o Fluminense. No mano a mano com o marcador, leva vantagem na maioria das vezes.

Ainda está longe, muito longe, de ser um craque. Precisa, inclusive, se aprimorar na marcação. A torcida precisa apoiá-lo, mas não endeusa-lo. Por sua juventude, nos passa a impressão de que o sucesso pode lhe subir à cabeça ao som dos primeiros elogios. Para que evolua, é preciso manter os pés no chão. No empate com o Vasco, teve mais um aprendizado: clássico é clássico e não tem moleza para ninguém.

Aliás, Ayrton Lucas precisa se manter em alto nível, já que Marlon é um concorrente e tanto. Não tem a mesma característica, mas possui outras virtudes essenciais a um lateral, como o cruzamento. Finalmente parece estarmos bem servidos na posição.

Deixo aqui meu elogio a Abel. Está dando uma aula. Até erra em alguns momentos, porém, no cômputo geral, seu trabalho é irrepreensível. Seu eu fosse da diretoria, tentaria logo renovar o seu contrato por mais dois anos com o intuito de transformá-lo no treinador que mais vezes comandou o time do Fluminense. Fica a dica.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

#JuntosPeloFlu

Imagem: par

1 Comments

  1. Parabéns pela análise, Ayrton não tinha ido muito bem na primeira aparição nos profissionais mas depois q voltou do Londrina desabrochou e é uma grande arma do Flu. Quanto ao Abel, concordo em gênero número e grau, renova com ele logo.

Comentário