O futebol não é infalível (por Daniele Brandão)

Nada é tão frágil quanto o sentimento que vem junto ao ato de torcer, nem mesmo o vidro. É um tal de “se ganhou é gênio, se perdeu é burro”. Comportamento que eu vejo bastante nos torcedores mais jovens, mas que me deixa incomodada ao ver a turma das antigas adotar também.

Pode parecer que eu estou radicalizando, mas não é de hoje que percebo isso. É que estou sempre tentando ser diplomática…

Não me cabe usar o vizinho como medida de comparação o tempo inteiro, até porque cada um tem seu estilo. Por exemplo, em meu Twitter ninguém vai ver quase nenhum tipo de esperneio digital por causa de derrota; e se procurarem celebração de vitórias, encontrarão muito poucas também.

Mas será que a verborragia muda alguma coisa pra melhor? “Fora Fulano” a cada frase tem resolvido? Avaliações cegas, sem nenhuma sugestão que realmente agregue?

(Óbvio que isso não quer dizer que devemos todos pagar de Pollyanna! Porém só a visão central não dá resultado…)

Acho que a montanha-russa de emoções esportivas passou para mim. E isso faz falta, mas também faz parte do show. Tenho tratado as coisas futebolísticas de um jeito muito frio, quase anestesiado.

De nada adiantaria, para mim, dar chilique nas redes sociais a cada jogo perdido, esculhambando geral e pedindo a cabeça de meia dúzia sendo que ao final da partida cada um que jogou vai viver da forma que achar conveniente. Quem é de igreja, balada ou de ficar em casa à toa vai fazer o que é melhor para si, todos recebendo seu dinheiro suado e merecido. E eu? Vou continuar acordando às 5 da manhã, encarando transporte ruim e professores “de fases” pois a roda da vida não para de girar só por causa de uma derrota do Flu. Vamos ser sinceros, né?

É a nossa mania incurável de cuidar da existência alheia – e acreditar piamente que os outros vivem para satisfazer os nossos quereres o tempo inteiro – que resulta em brigas constantes e sem sentido na Infernet e até mesmo incidentes tristes como a invasão do CT do Goiás, se cabe aqui a menção.

Depositamos nossos anseios em outrem… O gol, a vitória na competição, a taça. Se eles não vêm, todos perdemos.

Deveria ser assim mesmo?

Ainda tenho muita coisa para entender, mas neste momento não consigo lamentar. Segue o fluxo!

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @FluminenseDNL

Imagem: Dan

3 Comments

  1. Futebol é arte popular e o jogo fora de campo e engraçado e divertido, o jogo da gozação do chorôo
    Concordo falar sério sobre um jogo nas 4 linhas é compromisso ou profissional ou quem gosta de olhar a sinuca do futebol, isto é o próximo golpe.
    Legal seu texto /Saudações tricolores

Comentário