Inadmissível! (por Sergio Trigo)

Prezados amigos, saudações tricolores!

Escrevo com o estômago ainda embrulhado, depois de assistir a mais um show de horrores protagonizado pelo Fluminense. O terceiro, no intervalo de uma semana. Em todos, o que se viu foi um misto de incompetência, covardia, falta de categoria e, sobretudo, falta de amor ao Fluminense. Não dos jogadores. Esses até que têm se esforçado, embora muitos deles não sejam minimamente capazes de cruzar os portões das Laranjeiras. Nunca é demais lembrar que eles não se escalam. Também não foram parar ali sozinhos. Alguém os permitiu fazer parte do elenco do Fluminense. E quem permite que certos jogadores façam parte do nosso elenco, quem permite que joguem, não tem um pingo de noção do que é o Fluminense. Ou do que foi, sei lá…

Patéticas do ponto de vista técnico, as partidas contra Grêmio, Paraná e Flamengo foram didáticas. Elas têm muito em comum. Em todas, fomos traídos pela covardia da nossa comissão técnica e flagrantemente prejudicados pela arbitragem, com pênaltis a nosso favor ignorados (Grêmio e Flamengo) e um gol sofrido para lá de duvidoso (Paraná).

E que ninguém venha me dizer, por favor, que encaramos adversários de maior qualidade técnica ou com mais dinheiro para montar o elenco. Porra nenhuma. Não caio nessa. O Paraná é uma porcaria sem tamanho e não tem grana. O Grêmio colocou em campo um time todo remendado, bem fraquinho também. O futebol brasileiro é horroroso. Basta ver que o líder do campeonato é fabricado artificialmente, com uma tabela que os faria corar de vergonha (se alguém nesse país tivesse vergonha na cara, é claro!) e arbitragens sob medida. Outra prova? Tivéssemos ganho a partida contra o Paraná Clube, teríamos alcançado a segunda colocação no campeonato. Vejam bem, a segunda! Isso atesta definitivamente o baixíssimo nível do futebol brasileiro.

É tudo quase que a mesma porcaria. Se você viu o Fla-Flu, me responda com sinceridade: fora meia dúzia de papagaiadas, fora pular de um lado para o outro por cima da bola, fora os dois pênaltis cometidos por seus zagueiros ignorados pela arbitragem, assim como a cotovelada do Rodinei, o que o Flamengo teve de tão superior a esse horroroso Fluminense no clássico de Brasília? Eu respondo: nada. A mesmíssima porcaria.

Nos momentos em que conseguimos nos libertar da covardia do nosso distribuidor de camisas, o jogo esteve igual ou melhor para o nosso lado. Tivessem sido marcados os pênaltis que eles cometeram, a história poderia ter sido outra. Se bem que nem sei se teríamos um jogador capaz de convertê-los em campo, mas isso é outro problema.

E olha que estou falando de um jogo em que mais uma vez tivemos que aturar a escalação de um centroavante que não tem condições de vestir a camisa do Fluminense. Recuso-me a especular sobre as verdadeiras razões que o fazem estar no elenco tricolor, mas depois de vê-lo em três partidas consecutivas, isso não faz a menor diferença. Esse aí, nem que tivesse sido trazido por Oscar Cox ou Arnaldo Guinle. Não dá.

Não é possível que só a gente veja isso. Tem uns caras lá que ganham um dinheirão para colocar um time minimamente competitivo para jogar. Dá para fazer melhor que isso, sim, em vez de ficar choramingando pelos cantos que não tem elenco. Entrar com 11 em campo já seria um bom começo.

O tal de Marlon é outro que também não dá mais. Os dois gols do Flamengo foram em cima dele. Dados, entregues. Acho curioso, aliás, que um clube que chora dinheiro o tempo todo, tenha resolvido emprestar Léo Pelé e Mascarenhas para trazer o Marlon. Não que os emprestados sejam jogadores maravilhosos, mas para ficar com isso que está aí… se era para passar raiva, ao menos eram mais baratos.

===

Quem fala em nome do Fluminense atualmente, fora o Gum? Quem vai reclamar das arbitragens? Quem vai dizer para a torcida quais são os planos para depois da Copa do Mundo? Vamos mesmo vender dois titulares e capengar até o fim do ano? Vamos trazer algum jogador capaz de reforçar o time? Vamos trazer algum outra tranqueira do nível das que andam aparecendo por aí? Vamos deixar o Fluminense cair novamente? Onde estão os responsáveis?

===

A realização da partida de ontem em Brasília é prova cabal e definitiva de que ninguém nas Laranjeiras atualmente se preocupa minimamente com a imagem da instituição Fluminense. Foda-se o clube. “Ah, mas havia uma dívida com o Roni”. E daí? A quem o Fluminense não deve? Até onde se sabe, devemos mais de 700 milhões de reais na praça. Manda o Roni ir cobrar na polícia, na justiça, no Papa, na pqp… mas levar para fora do Rio de Janeiro um Fla-Fla com eles na liderança do campeonato é oferece-los a chance de demonstrar o seu poderio nacional. Que fossem oferecidos outros jogos para saldar a dívida. Esse, não.

Ou será que quem manda no Fluminense não percebe isso? Aliás, que manda no Fluminense percebe alguma coisa? Aliás, quem manda no Fluminense?

===

É preciso urgentemente colocar em prática um projeto de conscientização das pessoas que circulam pelas Laranjeiras do que é (ou do que foi um dia) o Fluminense. Cada metro do clube deveria ser adesivado ou pintado com uma foto de um grande nome da nossa história. De Oscar Cox a Fred, passando por Castilho, Assis, Edinho, Telê, Pinheiro e toda aquela extensa lista de nomes que nós torcedores conhecemos, muito embora cada um tenha as suas preferências. É preciso organizar um curso de “Fluminensismo” para ensinar às pessoas que por lá circulam o que é o Fluminense.

Talvez assim a gente crie algum constrangimento nas pessoas na hora de contratar algumas porcarias para jogar no Fluminense. Talvez assim a gente faça com que os dirigentes se sintam envergonhados por estarem destruindo uma instituição centenária, que tanto representou para o futebol e para o esporte mundial.

===

Se a gente não se mexer, vai dar merda.

Saudações Tricolores.

Sergio Trigo

Se preferir, entre em contato através do endereço eletrônico strigo@globo.com, twitter ou facebook.

===

P.S.: Se você, assim como eu, tem o hábito de guardar os ingressos de partidas do Fluminense, entre em contato comigo. Possuo uma coleção de ingressos de quase mil e quinhentas partidas diferentes do nosso Tricolor e tenho interesse em trocar ou adquirir aqueles que não figuram na minha coleção.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @S_Trigo

Imagem: got

4 Comments

  1. Concordo
    A situação está crítica.
    Muito triste
    E pensar que criticava a entrada do Dudu.
    Perto desse João Carlos, Dudu é o Samuel Eto’o
    Entrou com o esquema 3-6-0
    Manteve essa merda o jogo inteiro
    Pqp
    Ano passado sabotou o time escalando Romarinho, agora veio com um pior
    Pqp
    Que merda

  2. Se eu encontrar o marlon ou o roni nas ruas, dou-lhes uns cascudos.

  3. Olha, mesmo que quisesse, não teria conseguido colocar em palavras tantas verdades.

    Esses caras estão acabando com o Fluminense não apenas lá dentro, mas aqui fora, destruindo nosso orgulho, nos deixando sozinhos na luta contra o fogo cruzado que vem de todos os lados desde 2013.

    Não sei se sobreviveremos até 2019, assim.

    ST

Comments are closed.