Goiás 3 x 0 Fluminense (por Paulo-Roberto Andel)

Para quem contava em iniciar o returno de maneira melhor, com um futebol minimamente razoável, o Fluminense foi uma completa decepção no primeiro tempo. É bem verdade que, ao sofrer (novamente) um gol no começo da partida marcado por Michael – em nova falha grotesca de defesa, o nervosismo e a insegurança bateram na equipe tricolor. Contudo, diante de um adversário fraco, cujo poder ofensivo é fincado no insosso Kayke – outra lenda flusociana do Boitatá -, o Fluminense cometeu os erros de sempre: falta de coesão entre armação e ataque, finalizações raríssimas e medíocres, lentidão. O Tricolor teve mais posse de bola e só. Sem criação, sem pressão, sem nada. Decepcionante.

Menos mal que o segundo tempo começou com certa pressão do Flu, jogando mais no campo do Goiás e tentando chegar ao ataque. O que faltou mesmo? Último toque e chute. Ainda era pouco para tentar empatar o jogo. E o Goiás marcou seu segundo gol em bela cabeçada de Rafael Vaz, livre contra uns sete tricolores. Aí, com dois gols na sacola, Oswaldo de Oliveira descobriu que Marcos Paulo seria uma alternativa de mudança para o time, no lugar de Yuri.

Nos vinte minutos finais, o panorama do jogo não se alterou, nem mesmo com Breno expulso depois de um pisão em João Pedro. A única emoção mínima foi o primeiro chute perigoso a gol dado pelo Fluminense, através de Allan, para boa defesa do goleiro Tadeu. A resposta veio com o 3 a 0 em belo toque de Yago. Lucão, o novo Wellington Paulista, entrou e fez o que dele se espera, mas não pode ser responsabilizado por um coletivo tão patético, tão desarranjado, tão desgovernado. Noite de vexame no Serra Dourada.

Resta saber o que a diretoria tricolor fará para evitar um trágico rebaixamento que, a cada dia, ganha formas mais ameaçadoras.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @pauloandel

#credibilidade

5 Comments

  1. Time Bisonho , horrível, perdíamos e o time jogava bonito, agora não tem nenhuma noção tática , uma lentidão, uma incapacidade de ir até alinha de fundo, perdemos para um time horrível, porém , um time trenado.Não temos treinador, não temos nada, só um idiota se fazendo de Vice Presidente de Futebol uma pessoa arcaica, vaidosa e um Presidente inoperante. Tem que mandar esse “treinador” embora

  2. Se a diretoria não bater forte o Fluminense vai cair, porque nem vontade esses caras tem. Barra quem não corre e muda esse esquema. Jonny Gonzalez está de sacanagem. Ganso e Nenê juntos não funciona. Vamos sofrer muito. ST

  3. Jogador bom tem mais é que jogar… Ganso e Nenê juntos é ótimo. Eu ainda colocaria o Daniel pra jogar com eles e teríamos o meio campo mais leve e criativo do Brasil. Elegeram um cara completamente despreparado pra ser presidente do clube. Nem qdo Celso tinha dinheiro ele tomava boas decisões. Sempre preferiu ter um medalhão preguiçoso em campo, com a logo da sua empresa estampada na barriga, do que um time realmente equilibrado e competitivo. Qualquer um que entende um mínimo de futebol sabia…

  4. Sem contar que, mais uma vez, no primeiro e no terceiro gol deles a jogada foi iniciada com erros de passe no nosso camisa 77….

  5. Uma equipe não se faz de um dia para o outro!
    O revela e vende no clube é intenso!
    Li num comentário que o time perdia, porém jogava bonito! Concordo com o Kaique (do Leiteria): tirar o Diniz foi uma imensa estupidez! O time com aquele esquema iria engrenar, pois com a chegada do Nenê, teria mais um para dividir a pressão com os mais novos!
    Nenê e Ganso são craques? Depende da visão de cada um, na minha não passam de bons jogadores e mais nada, tenho quase 60 anos e vi craques de verdade!…

Comments are closed.