Ganhamos, pelo menos (por Walace Cestari)

walace green

Tenho visto demais os jogos da Eurocopa. Isso não faz bem para acompanhar o futebol nas nossas terras. Jogamos algo bem diferente deles. Tive alguns momentos de sono vendo o jogo. Deve ter sido por algum cansaço maior da semana, pois, analisando bem, nem foi um jogo ruim, especialmente pelo segundo tempo.

O jogo começou morno, com as equipes taticamente bem postadas. O Corinthians ressentiu-se da ausência do Tite, mas o Flu respeitou muito a equipe do Parque São Jorge. Chutes de longe, cruzamentos na área, mas nada fez com que o torcedor tivesse motivos reais para empolgar-se.

Richarlison e Marcos Júnior foram responsáveis pelo lance de maior emoção na primeira etapa: o galo na cabeça de Marcos Júnior. Mesmo sem grande volume de jogo, o Flu mostrou evolução e organização. Parece implicância minha, mas ainda acho que falta algo neste time.

Douglas e Edson estiveram bem na cabeça de área, Scarpa poderia ter se apresentado mais e às vezes acho que Cícero não gosta de jogar futebol: parece que faz por obrigação, sem vontade alguma de estar ali. Para queimar minha língua, um lampejo ou outro e lembramos que ele é um bom jogador. Vai entender.

O segundo tempo foi bem superior, com mais velocidade e vontade de ambas as equipes. Muitas roubadas de bola, marcações funcionando até que depois de um bom cruzamento de Scarpa o sumido Richarlison escora de cabeça e Cícero é puxado na área. Pênalti. Mais que isso: expulsão do zagueiro corinthiano. Agora vai.

Displicentemente, como já disse, Cícero telegrafou o lado e bateu mal. Muito mal. Ainda assim, deu sorte e com a perna direita esticou-se para fazer o placar. A impressão é que, a essa altura, o Flu poderia ampliar e sair com um resultado tranquilo. Por que isso nunca pode acontecer com a gente?

Maranhão já tinha entrado no lugar de Marcos Jr e Levir gastou as outras duas para dar velocidade e referência ao ataque. Scarpa deu vaga a Osvaldo e Richarlison a Magno Alves. A proposta de se fechar para sair em velocidade nos contra-ataques foi perigosa e o Flu correu riscos desnecessários até o final.

Mesmo com dez, o Corinthians alugou meio campo e resolveu pressionar incessantemente. A zaga, tão criticada em outros tempos, segurou-se como pôde e não entregou o doce em momento algum. O Flu aceitou a pressão e teve bons contra-ataques, desperdiçados um após o outro.

Fim de jogo. Três pontos. Mas ainda falta mais atitude e vontade do time se quiser mesmo ser campeão. Ou falte mais qualidade e calma para resolver melhor os jogos. Ou talvez não falte nada. Eu é que não tenho de ficar vendo a Eurocopa pela tevê…

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Imagem: blah

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres