Fluminense 3 x 0 Ponte Preta (por Lucio Bairral)

lucio panorama green invertido

Fluminense e Ponte Preta em Edson Passos. Com todos os ingressos esgotados e em um horário que caiu no gosto da torcida: 11 da manhã. Uma vitória urgia, já que a degola se aproximava.

A escalação do time foi Cavalieri, Wellington Silva, Henrique, Gum e Willian Matheus; Douglas, Cícero e Scarpa; Marcos Júnior, Samuel e Henrique Dourado. Do lado de lá, algumas figuras conhecidas como Rhayner, Breno Lopes, Wellington Paulista, Roger e Eduardo Batista, todos com passagens recentes pelo Tricolor. Uma espécie de filial bizarra. Não que, hoje, nosso elenco não conte com péssimos jogadores, que jamais deveriam passar pelo bairro das Laranjeiras, quanto mais vestir nossa camisa.

A partida começou com boa movimentação. Mas a Ponte veio fechada, dificultando as ações ofensivas do Flu. Aos 20 minutos, em uma falta da intermediária, Scarpa levantou para a área e Cícero subiu de cabeça, não dando chances para o goleiro da Macaca. O gol que abriu o placar foi reprisado diversas vezes, com os comentaristas da transmissão deixando claro que foi irregular. Incríveis 15 centímetros de impedimento. A partir do gol, o jogo ficou mais aberto, com mais posse de bola para nós, mas com poucas chances de gol e outros poucos perigos sofridos.

A segunda etapa iniciou com Edson no lugar do Douglas e Wellington na vaga do Samuel. A ideia era de deixar o mais veloz, aproveitando que o adversário teria que se abrir para buscar o empate. E em uma escapada pela esquerda, mais um cruzamento do Scarpa e mais um gol do Cícero. Tudo isso antes dos dez minutos. Aos 17, Henrique Dourado saiu para a entrada do Danilinho. Uma enfiada do Marcos Júnior encontrou Scarpa na entrada da área, que tentou driblar o goleiro e a bola escapou. Aí apareceu o toque sutil do Wellington, que viu o arqueiro adiantado e deu uma cavadinha, colocando a bola nas redes adversárias, fazendo 3 a 0. Um belo gol, que deu toda a tranquilidade, além de ajudar um pouco nosso saldo de gols. Aos 36 minutos o time começou a tocar bola, incentivando a torcida a gritar “olé”. Com 44 minutos, Scarpa apontou o passe, perdendo boa chance para o quarto tento.

Após a tranquila vitória, o que fica claro é que tivemos dois jogos em Edson Passos, com duas vitórias. Cinco gols feitos e nenhum sofrido. Se tivéssemos casa desde o início do campeonato, poderíamos estar em melhor colocação na classificação. E em agosto esta casa fará falta.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri luciobairral

Imagem: lub

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres