Fluminense 1 x 0 Cruzeiro (por Marcelo Vivone)

a89c254c99e2a573ec2f7c938718774d

Enderson surpreendeu a todos e modificou o time que havia treinado, sacando Higor Leite do meio de campo, movimentando Gustavo Scarpa para a “meiúca” e começando com Victor Oliveira na lateral esquerda.

Primeiro tempo

Logo aos dois minutos, Jean acertou um belo chute de voleio, da entrada da área, e a bola passou raspando a trave esquerda do goleiro Fábio. Esse foi o primeiro dos lances em que o goleiro cruzeirense apenas torceu para a bola não entrar.

Aos oito foi a vez do Cruzeiro assustar. Em cruzamento da esquerda, Victor Oliveira cochilou e Marcus Vinícius, chegando por trás, quase conseguiu empurrar a bola para o gol.

Aos dez minutos o jogo era de muita intensidade pelos dois times e o Cruzeiro era um pouco superior por pressionar a nossa saída de bola.

O Jogo seguiu muito disputado e o Flu quase marcou aos 21. Falta sofrida por Jean na intermediária que Scarpa cobrou com veneno para a área. Gum conseguiu raspar e a bola parou no pé da trave esquerda. Fábio tentou defender mas não chegou. No rebote foi marcado impedimento de Marco JR.

A resposta do Cruzeiro foi imediata. No lance seguinte, numa bobeada de Pierre, o Cruzeiro recuperou a bola. Willian avançou pela meia direita e teve liberdade de chutar quase da entrada da área. O tiro saiu seco e rasteiro. Cavalieri se esticou todo e conseguiu salvar nossa meta.

Aos 25 minutos o jogo continuava muito bom, com os dois times buscando o gol a todo momento.

Aos 26, novamente o Flu chegou muito perto de marcar. Scarpa fez bonita jogada pela direita e cruzou. A zaga do Cruzeiro afastou e a bola voltou para Wellington Silva. Nosso lateral fez boa jogada, cortou para o meio e achou Fred livre, nas costas da zaga adversária. Nosso artilheiro executou uma belíssima meia bicicleta e bola passou muito perto da trave esquerda do Cruzeiro. Novamente o goleiro Fábio ficou torcendo para a bola não entrar.

A última chance de gol foi do Cruzeiro, aos 42 minutos. Em bola espirrada depois da cobrança de escanteio, Manoel acertou um tiro quase da pequena área. Dessa vez foi Cavalieri quem teve que torcer para a bola não entrar. A redonda passou perto da junção da trave esquerda com o travessão.

Foram 48 minutos de um bom jogo. Tivemos alguma dificuldade na saída de bola nos momentos em que o Cruzeiro apertou. Mas acabamos tendo mais chances de gol que o adversário. Foram três “quase gols” para nós e um para o Cruzeiro.

Victor Oliveira não esteve bem e destoou do resto do time.

Nos acréscimos perdemos Enderson por reclamação.

Segundo tempo

Aos oito, mais uma chance perdida. Gerson fez grande jogada pela esquerda e cruzou para Marco JR se esticar todo e tocar de carrinho na bola, que passou rente ao gol de Fábio, que havia saído nos pés do garoto para tentar interceptar a finalização.

Aos 15 minutos o Cruzeiro saiu jogando mal e a bola chegou até Fred, que arriscou de fora da área, mas a bola saiu fraca e facilitou a defesa de Fábio.

O Fluminense à essa altura dominava amplamente as ações e o gol parecia estar amadurecendo.

Aos 20, Vanderlei viu que o Flu dominava a partida e mexeu pela segunda vez em sua equipe.

Aos 21, jogada toda de Xerém. Marco JR lançou Gerson pela direita. O camisa 30 avançou até quase a linha de fundo e tocou para trás. Scarpa dominou a bola, ajeitou e chutou de fora da área. Fábio espalmou para longe.

O Fluminense continuava com marcação adiantada e os jogadores do Cruzeiro não tinham espaço para jogar. Só dava Flu.

Aos 26, o Flu acertou um contra-ataque com muita velocidade. Bola de Wellington Silva para Marco JR, que tocou para Jean, que meteu a bola nas costas da zaga para Gerson dominar meia direita. Quando o garoto ia invadir a área, Willians fez a falta por Trás e recebeu o amarelo.

Na cobrança, Jean fingiu que bateria direto para o gol e rolou de para Scarpa. O estreante no time titular tocou com a parte interna do seu pé esquerdo, tirando do goleiro Fábio, que não conseguiu chegar na bola. Estopa. Fluzão 1 a 0.

Aos 30 minutos, Pierre, um leão em campo, sentiu contusão e deu lugar a Rafinha. Uma pena a saída de Pierre.

Aos 33, mais um gol que inacreditavelmente não entrou. Em cobrança de escanteio, Fred cabeceou forte já de dentro da pequena área e Fábio conseguiu salvar em cima da linha.

O Flu continuava sem diminuir o ritmo. No lance seguinte, Scarpa fez bela jogada, avançando desde o nosso campo e meteu a bola nas costas da zaga do Cruzeiro para Marco JR, que se viu cara a cara com Fábio. Marco JR acabou tocando fraco e facilitando a defesa de Fábio.

Fim de papo. O segundo tempo foi um massacre Tricolor. Vitória maiúscula!

Independente do resultado, a atuação do time hoje deve ser aplaudida de pé e muito comemorada. O time parece se reinventar a cada rodada do Brasileiro. Hoje foram quatro jogadores diferentes dos que vinham jogando e o time se portou muito bem.

Outro importante detalhe é que a cada vez que Xerém tem dado conta do recado a cada vez que tem sido convocado. Hoje a garotada deu show. Terminamos a partida com Marlon, Rafinha, Scarpa, Gerson e Marco JR.

Gustavo Scarpa fez um primeiro tempo regular e um segundo tempo monstruoso. Que estreia desse jovem jogador como titular. Pareceu um pouco nervoso nos primeiros 15 minutos, mas foi se soltando durante o primeiro tempo para fazer um segundo tempo mágico.

Espero não ser cedo para falar, mas como sempre malho o Gum, faço questão de exaltar sua participação no jogo de hoje. Ele acompanhou a atuação da quase totalidade do time, fazendo boa partida.

A torcida teve uma linda participação durante todo o primeiro tempo, cantando e fazendo muito barulho durante todo o jogo. Empurrou o time o tempo inteiro porque sentiu o empenho de todos. Se a qualidade dos torcedores foi maravilhosa, o mesmo não se pode dizer da quantidade. O que mais esse time precisa fazer para que pelo menos 30 mil torcedores compareçam ao Maracanã?

Hoje não foi pouco o que esse time fez em campo, principalmente considerando a qualidade do adversário e a quantidade de garotos que estavam em campo.

Parabéns aos jogadores e aos pouco mais de 16 mil torcedores que foram ao estádio. Hoje foi dia de show dentro e fora do campo.

A noite foi tão iluminada que até a entrevista do Fred ao final do jogo foi boa e emocionante.

Já somos vice-líderes.

Panorama Tricolor

@Panoramatri @Mvivone

Imagem: Panorama

IMG_20150425_162953

4 Comments

    1. Vivone:

      Legal, Sérgio.

      Depois de muito tempo esse time me deu alegria ao assistí-lo.

      Tomara que os jogadores continuem com o comprometimento de ontem. Ganhar ou perder faz parte do esporte. A gente só quer ver os caras honrando nossa camisa lá dentro.

      Um abraço.

  1. Nós vimos o mesmo jogo. Agora o Cestari viu outro. Avise a ele que viver de mal humor faz mal à saúde.

    1. Vivone:

      Legal, José.

      A pluralidade de opiniões e visões é marca registrada do Panorama.

      A ideia de termos 2, 3 ou até 4 resenhas do mesmo jogo é justamente a de proporcionar várias opiniões sobre os 90 e tantos minutos de partida.

      É provável que outros leitores se identifiquem com o que o companheiro Walace escreveu. Esse que é o legal da coisa.

      Um abraço.

Comentário