Fluminense 0 x 1 Grêmio: atuações (por Mauro Jácome)

 
O Fluminense levou dez minutos para descobrir o caminho do ataque. Richard e Dodi avançaram, Everaldo abriu pela O Fluminense levou dez minutos para descobrir o caminho do ataque. Richard e Dodi avançaram, Everaldo abriu pela esquerda e Leo, na esquerda, Digão e Ibañez subiam. Com essa formação, montaram um cinturão na intermediária do Grêmio. No entanto, somente um lance de perigo, quando Dodi se infiltrou e tentou por cobertura. Nos últimos dez minutos, o Fluminense recuou e jogou em busca do contra-ataques, mas não funcionou. Faltou tomar a iniciativa do jogo.

O segundo tempo começou com os dois times mais abertos e chegando à área adversária. O Fluminense prendia muito a bola, o Grêmio conseguia se posicionar, recuperar a posse de bola e contra-atacar. Quando chegava ao fundo com Everaldo ou Ayrton, Luciano estava muito marcado. As alterações de Marcelo Oliveira desmontaram o 3-5-2, mas não melhorou o poder ofensivo. O jogo continuou amarrado. Numa bobeira na marcação – Richard e Dodi não acompanharam a transição do Grêmio; Digão deixou o Everton passar e não o acompanhou – deixaram o Everton se meter no meio da zaga e tocar de calcanhar na saída de Júlio César. Castigo para a mediocridade do time.

JÚLIO CÉSAR

Não teve trabalho no jogo. No gol, saiu certo, mas a improvisação o matou.

LÉO

Na primeira etapa, subiu algumas vezes, mas não recebeu a bola. No segundo tempo, foi mais acionado, mas não conseguiu criar pelo seu lado.

MATEUS NORTON

Entrou para segurar o Everton e conseguiu nas vezes em que o atacante gremista insistiu pelo lado. Quando Everton invadiu pelo centro, não estava na marcação. Na frente, foi pouco.

GUM

Não teve dificuldades. Saiu para tornar o time mais ofensivo.

MARCOS JUNIOR

Fez só uma boa jogada no finzinho. Muito pouco para quem entrou para atacar.

DIGÃO

O Grêmio chegou pouco na área, mas estava desatento quando Everton passou e chegou na cara de Júlio César.

IBAÑEZ

Subiu ao ataque algumas vezes no primeiro tempo. No gol, estava marcando o homem da bola.

AYRTON

Tentou algumas arrancadas, mas estava bem marcado e não teve sucesso.

RICHARD

Muita luta e procurou verticalizar com passes para o campo ofensivo. Deu o único chute a gol. No segundo tempo, cansou e deixou espaços às costas, por onde o Grêmio se infiltrou, inclusive, no gol.

DODI

Menos tímido. Quase marcou um gol no começo do jogo. Também deixou espaços na parte final do jogo.

SORNOZA

Prendeu a bola, tocou curto e sem profundidade. Outro jogo sem produzir.

KAYKE

Jogou pouco e nem tocou na bola.

EVERALDO

Chegou ao fundo, mas não achou ninguém no meio da área. No segundo tempo, prendeu demais a bola e matou alguns contra-ataques.

LUCIANO

Saiu muito da área em busca da bola, mas não conseguiu construir nada.

MARCELO OLIVEIRA

Tem privilegiado a formação com três zagueiros, Everaldo aberto na esquerda e Luciano mais avançado. Hoje, tentou mudar o esquema para dar mais força aos contra-ataques. Não conseguiu e criou mais espaços para o Grêmio na intermediária tricolor. Precisa criar alternativas pelo lado direito. Os adversários já marcaram a velocidade de Everaldo e de Ayrton. Outra necessidade desse time é o toque de primeira. Everaldo, Sornoza e Dodi prendem demais a bola.

 

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @MauroJacome

2 Comments

  1. Entreguei os pontos. Perdi meu sábado para ver o que vi. Desisto. Saberei por vc. O e estou mudan

  2. Fala grande tricolor Mauro ,agora além da radio massa com o expedito,leio tua coluna no panorama esportivo,abraço.

Comments are closed.