Fluminense 0 x 0 Corinthians (por Marcelo Vivone)

Fluminense-Corinthians-Paulo-Sergio-LANCEPress_LANIMA20150524_0143_4

Mesmo com apenas dois dias de treinamento, Enderson chegou mudando peças no time titular. Renato no lugar de Wellington Silva e Wagner no de Pierre.

A primeira substituição talvez seja explicada pela fraca condição defensiva de Wellington Silva. Se no ataque o antigo titular vinha sendo uma das melhores peças, embora tenha caído recentemente, ele tem deficiências defensivas que comprometem a marcação.

Já Pierre deu lugar a Wagner para que o time voltasse a jogador, teoricamente, com dois armadores e dois cabeças de área.

Primeiro tempo

Quarenta e cinco minutos de dar sono.

Jogadas efetivamente perigosas foram apenas duas, e ambas do Fluminense.

Na primeira, aos 24 minutos, o Fluminense conseguiu puxar um contra-ataque rápido com Jean, Vinícius e Gerson, que fez o corte para dentro pela direita e cruzou nas costas da zaga para Jean e Wagner. Jean errou o toque na bola que fatalmente iria parar nas redes adversárias.

A outra jogada aconteceu somente aos 40, quando Edson começou um ataque ainda em nossa intermediária. Jean, Fred, Vinícius e Wagner participaram da jogada. A bola voltou aos pés de Jean, que chutou de esquerda da entrada da área. Depois da defesa do goleiro adversário, a bola sobrou limpa para Vinícius, que tirou do goleiro e acertou a trave. No mais, muita lentidão de ambas as partes.

O Fluminense foi superior, mas nada que empolgasse. Mas, se comparado ao fiasco de uma semana atrás, foi até um primeiro tempo para comemorar.

O time pareceu muito mais ligado e com vontade de vencer.

Individualmente, não gostei de Gum, Giovanni e Fred. Gum, como sempre, foi péssimo com a bola nos pés. Giovanni até se esforçou e participou da partida, mas é lento demais. Fred fica prejudicado quando joga isolado na frente, mas, independente disso, errou quase todas as participações que teve com a bola nos pés.

Segundo tempo

O Fluminense começou o segundo tempo se portando como um time grande e que está jogando em casa.

Os jogadores aumentaram a intensidade de jogo e tentando imprensar o adversário em sua defesa.

E a opção deu certo. Logo aos sete minutos, tivemos excelente chance de marcar. Gerson fez bonita jogada individual pela direita, cortou o lateral adversário para o meio e chutou já de dentro da grande área. A bola saiu cruzada e a obrigou Cássio a espalmar. Na sequência a bola sobrou limpa para Fred que perdeu oportunidade que um jogador com sua experiência, categoria e folha salarial não pode perder. Frederico chutou em cima do goleiro adversário que salvou o gol certo.

Aos 18, Enderson sacou Vinícius, que fez boa partida, e colocou Lucas Gomes.

Aos 21, Gum, sempre ele, entregou um gol para o adversário, que conseguiu desperdiçar. Petros roubou a bola do nosso horroroso zagueiro e tocou para Guerrero, que ficou só com o gol na frente. Felizmente, o bom centroavante tocou para fora. Volta Marlon!

O Corinthians equilibrou o jogo e começou a também ameaçar nosso gol.

Aos 26 minutos, Guerrero fez boa jogada no meio de campo e avançou. A bola chegou em Petros, já dentro da nossa área, mas Edson salvou.

Aos 28, Jadson chutou de longe com muito perigo e Cavalieri espalmou pra escanteio.

A resposta do Flu veio em seguida, num contra-ataque com Wellington Silva que acabara de entrar. O lateral foi ao fundo e cruzou. A bola foi cabeceada mas a zaga afastou para escanteio.

Na cobrança do escanteio, Gum ganhou no alto e a bola bateu na mão do zagueiro adversário. Não foi pênalti, mas Gum reclamou muito e tomou o amarelo. A dúvida é se fosse ao contrário se a penalidade máxima seria marcada.

Aos 30, Magno Alves entrou no lugar de Gerson. A torcida pareceu gostar da entrada do Magno mas não da saída de Gerson.

Fizemos uma boa partida e fomos superiores a um time da qualidade do Corinthians. Poderíamos ter vencido se tivéssemos feito um dos dois claríssimos lances de gol. O adversário teve somente uma grande oportunidade, ainda assim, numa entregada feia do Gum.

Na coluna da semana passada, depois da ridícula atuação contra o Atlético-MG, escrevi que nosso time é inferior tecnicamente a alguns que disputam o Brasileiro. Um deles é o próprio Corinthians, que enfrentamos hoje.

Comentei também que o mínimo que a torcida exige dos jogadores, principalmente quando enfrentarmos adversários melhores, é que nossos jogadores superem a outra equipe na vontade. E isso foi o que aconteceu hoje.

Gostei da dedicação dos jogadores e da postura tática de todos. Tenho sérias ressalvas à qualidade técnica de alguns deles, mas não tenho o que falar sobre a vontade demonstrada por todos na partida de hoje. E a torcida sempre reconhece quando isso acontece.

Precisamos com urgência arrumar um lateral esquerdo para ser titular e colocar o Gum no banco. Pelamordedeus, Enderson promova qualquer zagueiro par titular na vaga do Gum até que Marlon volte do mundial sub-20. Aturar o Gum mais um mês vai ser muito difícil.

Lucas Gomes, como toda vez que entra, provou novamente que não pode sequer ser banco do Fluminense.

Panorama Tricolor

@Panoramatri @Mvivone

Foto: www.lancenet.com

IMG_20150425_162953

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres