Flu x Coxa (por Alexandre Berwanger)

 

Qual teria sido o Fluminense versus Coritiba mais sensacional da história?

Provavelmente a partida válida pelas quartas de finais do Campeonato Brasileiro de 1984, quando o Fluminense, perante mais de 60.000 pagantes e cerca de 70.000 presentes, ganhou de 5 a 0 e a Torcida Tricolor ainda comemorou 4 gols do Corinthians no Flamengo, em partida disputada no Morumbi.

Lamentavelmente a torcida rubro-negra levou uma das maiores surras de sua história em São Paulo, acabando com a união iniciada em 1976 chamada de Fla-Fiel, estranhamente esquecida pela mídia, que quer transformar os cerca de 60.000 torcedores que foram torcer para o Corinthians na semifinal do Brasileiro de 1976, em corinthianos, quando dos 52.000 ingressos enviados a São Paulo, segundo o JB de 06/12/1976, 10.000 foram devolvidos e provavelmente muitos que compraram em São Paulo não vieram ao Rio, pois se forem calculadas as capacidades dos ônibus, carros e aviões que a imprensa paulista diz terem vindo para o Maracanã, calcularão uns 20.000.

Digamos que havia uns 30.000 corinthianos e o restante de torcedores cariocas e invejoso de outras pragas, mas a maioria deles era notoriamente flamenguista.

Em 1984 acabou a lua de mel entre flamenguistas e corinthianos.

Para se ter uma idéia da força dos times tricolor e coxa, o Flu seria campeão brasileiro de 1984 e o Coritiba seria campeão brasileiro no ano seguinte.

A vitória tricolor por 3 a 1 em 2011, também foi um jogão, assim como a batalha de 2009, mas há uma partida marcante na história dos clubes, a primeira, um tanto esquecida nos dias atuais.

Detalhes, abaixo:

CORITIBA 3 X 8 FLUMINENSE

Motivo: Amistoso interestadual

Data / Local : 29/03/1949 / Estádio Durival Brito (Curitiba, PR)

Árbitro: Aristocílio Rocha (Federação Metropolitana de Futebol).

Renda / público : Cr$ 32.195,00 / 2.093 pagantes

Gols : Rodrigues, 4’/1ºT, Sanford, 7’/1ºT, Santo Cristo, 11’/1ºT, Merlin, 14’/1ºT, Cézar Frizzo, 23’/1ºT, Rodrigues, 34′ e 41′ do 1º T, Silas, 16’/2ºT, Rodrigues, 23’/2ºT, Sila, 31’/2ºT e Índio, 36’/2ºT.

CFC : Hamílton (Nivaldo); Fedato e Renê (Vidal); Tonico, Ribeiro e Sanford; Baby, Merlin, Cézar Frizzo (Lanzoninho), Toni (Gouveia) e Renatinho.
FFC : Mariano; Píndaro e Hélvio; Índio, Pé de Valsa e Ismael; Cento e Nove, Emílio (Maneco), Silas, Santo Cristo e Rodrigues. Técnico: Ondino Vieira.


Alexandre Berwanger

Panorama Tricolor/ FluNews

@PanoramaTri

Contato: Vitor Franklin

5 Comments

  1. Grato Alexandre,
    por me lembrar dessa goleada, eu também estava lá, assim como naquela cagada histórica do Curintia contra a Máquina. Mas devolvemos a porrada em 84 na casa deles com uma das melhores atuações que vi do FFC, quando os gambás, simplesmente, não viram a cor da bola.
    Espero que hoje comecemos a calar a boca dessa esparrela da “crônica esportiva” e de seus asseclas da plebe ignara com a primeira das últimas seis vitórias do FFC deste BR12.
    Vá e Vença FFC!
    ST

  2. Eu também, Zalu, estive na partida de 1976 contra o Corinthians, quando vi camisas de vários clubes do Brasil na torcida do time paulista. Do Rio, até os americanos estavam lá!

    Na semifinal do Brasileiro de 1984 em SP, assim como na partida anterior contra o Coritiba, igualmente participei nas duas festas!

Comments are closed.