Flu x Ceará: jogo de 30 pontos (por Paulo-Roberto Andel)

O pior de tudo nesta quarta-feira foi não o péssimo resultado, mas o fato dele não constituir qualquer surpresa. Era mais do que esperada a paulada e ela veio, ainda que consolidada nos dez minutos finais. Mal escalado, mal treinado e tomando pressão desde o primeiro minuto, o Fluminense não passou de um sparring diante do Palmeiras. Com o time que temos hoje, só dá para tentar equilibrar com extrema doação física em campo e só.

É claro que a atuação do árbitro foi confusa e prejudicial ao Flu, mas não cabe utilizá-la como eterna cortina de fumaça para problemas evidentes. Levamos várias pancadas neste ano sem qualquer interferência da arbitragem. É quase a mesma conversa sobre os anos terríveis de rebaixamento, como se o atual time do Fluminense não tivesse jogadores tão ou mais fracos do que aqueles que caíram para a série C (em dez jogos, não 38). Aliás, jogadores como Bruno Carvalho, Branco (quebrado), Carlos Alberto Dias, Roni e Magno Alves seriam titulares inquestionáveis hoje. Enfim, aquele maldito 1997 serve como desculpa para todas as besteiras e irresponsabilidades feitas nos 21 anos seguintes…

O Fluminense é um dos times que mais perdeu no Brasileirão 2018 até aqui (15 derrotas). Fez menos gols do que Vasco, Corinthians, Botafogo e Vitória, todos times mais abaixo na tabela de classificação.

Vamos ao treinador. É certo que Marcelo anda tropeçando nas próprias pernas, mas porque isso não aconteceu em boas campanhas com o Coritiba, os títulos no Cruzeiro e no Palmeiras? Por causa do elenco, evidentemente.

Por fim, até o azar nos assola. Quando o Felipe Melo vai acertar outra sapatada daquelas? Dose pra mamute.

Tal como em 2003, 2006, 2008, 2009, 2013, 2015 e 2017, chegamos às últimas rodadas do Brasileirão com risco de rebaixamento, ainda que diminuto, mas lembrando que as chamadas probabilidades de queda são bastante voláteis a cada rodada.

Assim sendo, vamos à parte prática: o jogo contra o Ceará passou a ser de 30 pontos. Todos ao Maracanã para empurrar o time e tentar livrar a nós mesmos de um sofrimento maior. Os cearenses venderam caro a derrota para o Bahia serão carne de pescoço na próxima segunda-feira – nos derrotaram no primeiro turno. Será o último jogo da rodada e saberemos o tamanho da corda em volta do nosso pescoço.

O momento é grave e a participação da torcida pode ser fundamental para evitar qualquer drama que, definitivamente, não merecemos. Todos estes caras, do campo e das salas refrigeradas, passam. O Fluminense e o nosso amor ficam.

Vá ao Maracanã, por favor, pelo amor do teu Deus. É o que nos resta fazer, além de secar a Chapecoense logo mais. Que situação…

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @pauloandel

4 Comments

  1. meu FLUMINENSE FC é abençoado por JESUS CRISTO Amém, vai voltar vencer no Brasileirão e é a próxima partida contra o Ceará,se livrar de vez dessa posição incomoda.

  2. Hola tricolores;
    No meio dos comentários não se pode deixar de lado a questão dos salários atrasados. Time limitado, treinador sem ideias, até o citado “azar”. Como foi muito bem defendido no seu comentário nos resta contar com uma força de vontade descomunal para se ter uma apresentação ao menos razoável e que possibilite alguma esperança; sem embargo, sem o dinheiro cair nas contas não se tem a tal “vontade descomunal”, diria que até mesmo podemos ter uma certa falta de vontade. Dito…

  3. Boa tarde, Paulo. Eu, aqui de Curitiba, falei para um sobrinho atleticano que tava preocupado com o jogo. Pode colocar 3 x 0 pro teu time. Deu 2 x 0. Ontem falei para um amigo palmeirense: 3 x 0. Não deu outra. Bola de cristal? nem um pouco. Um pouco de sabedoria, talvez. Desde o Fla x Flu de 63, com 10 anos, é algum tempo. Time ruim, sem receber …. aí vem a ladainha do técnico. Sempre. A torcida se nega a ver. A questão toda é simples: Gestão. Com essa aí, pode esquecer. Abraços.

Comments are closed.