O Flu com a cara de Fluminense (por André Biron)

Um Fluminense com a cara do Fluminense. Acredito que esta seja a melhor definição para o grupo de jogadores que vem encantando a torcida e desbancando seus adversários a cada rodada. Os céticos ponderam, afirmando que o nível dos adversários não pode ser considerado. No entanto, até em anos nos quais obteve sucesso, o Fluminense sempre “cortou um dobrado” para vencer os times de menor investimento, o que não acontece na atual temporada.

Um futebol envolvente e vistoso que faz os saudosos lembrarem a “Máquina Tricolor”. A disposição, a luta, a entrega características do “Time de Guerreiros”. Um grupo com autêntico DNA tricolor. Duvido que o mais ranzinza dos tricolores não esteja empolgado com a grande fase do time, com o peito cheio de esperança, e já imaginando as taças ultrapassando os portões da Rua Álvaro Chaves.

De Xerém, brotam, aos montes, craques e novas promessas. Scarpa, Douglas, Léo, Wendel, Pedro, Calazans, Reginaldo, Marcos Felipe. Cada semana, uma nova surpresa, um novo nome no qual acreditar. Como não comemorar o retorno de Richarlison, comprado do América mineiro e lapidado em Laranjeiras, que fez uma bela partida e mostra o porquê de ter despertado a cobiça europeia? O “Cachorro Louco” (assim apelidado por alguns amigos) provou, mais uma vez, que já é realidade.

Nas próximas semanas, com jogos decisivos no Campeonato Estadual, nas Copas do Brasil e da Primeira Liga, o Fluminense comprovará se o futebol mais vistoso jogado no Brasil é eficiente também nas decisões. O retrospecto é, sem dúvida, animador. Deixo um conselho aos rivais: REZEM!

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Imagem: Bira

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres