Fluminense 3 x 0 Vasco: atuações (por Mauro Jácome)

O início do jogo foi marcado por entradas duras do time do Vasco. Quanto ao posicionamento das duas equipes, o Fluminense entrou com uma postura ofensiva, marcando a saída de bola vascaína. O time cruz-maltino tinha a proposta do contra-ataque.

Com o posicionamento ofensivo, o Fluminense criou boas oportunidades, mas esbarrava no monte de pernas vascaínas na área. Wellington Silva da esquerda para o meio era a principal arma ofensiva. Os meias tricolores tentavam encontrar Richarlison em velocidade nas costas do lateral esquerdo Guilherme, mas as bolas foram longas. Wendel e Sornoza variavam o lado do ataque. Depois dos 20’1ºT, o Vasco começou a achar alguns buracos na defesa tricolor e levou perigo ao gol de Cavalieri. O primeiro tempo terminou com equilíbrio.

O Fluminense veio para o segundo tempo arrasador. Wellington Silva, Richarlison, Lucas e Wendel fizeram um carnaval pelos lados do campo, principalmente, pela direita. Num cruzamento, Richarlison tentou duas vezes para abrir o placar. A partir daí, Wellington Silva tomou conta do jogo. Deitou e rolou. E numa jogada sensacional de Lucas, com direito a chapéu dentro da área, Wellington pegou o cruzamento do lateral para tocar por baixo das pernas de Martin Silva. Pouco depois, num baile pela esquerda, com drible até no juiz, Wellington Silva foi agredido por Douglas. Vermelho. Melhor tecnicamente, taticamente, com um a mais, virou show. Daí para o terceiro foi um pulo. Numa falta cobrada por Sornoza, Leo desvio e fez o terceiro.

DIEGO CAVALIERI

Fez excelentes defesas aos 32’1ºT e aos 13’2ºT, ambas em chute cara-a-cara de Nenê.

LUCAS

Muito ofensivo no início do jogo. Foi ao fundo algumas vezes, mas não conseguiu encontrar Pedro entre os zagueiros. Terminou o primeiro tempo segurando na defesa. No segundo tempo, destruiu pela direita. No segundo gol tricolor, fez uma jogada de cinema. Deu um chapéu no marcador e cruzou para Wellington Silva. Depois, continuou se soltando pelo lado e pelo meio, sempre com muita velocidade e inteligência.

RENATO CHAVES

Com Lucas aberto pela lateral, o zagueiro arriscou algumas subidas. Atrás levou vantagem sobre Luís Fabiano. Jogou com tranquilidade.

HENRIQUE

Logo no primeiro lance, levou uma cotovelada de Luís Fabiano. Mais uma partida com muita sobriedade. Perfeito nos passes para a saída de jogo.

LÉO

Chegou várias vezes à frente, mas estava inseguro para cruzar, então, preferiu tocar para o lado. Fez um gol se aproveitando de uma qualidade que Abel cantou na semana: a impulsão.

OREJUELA

Segurou-se com um posicionamento perto dos zagueiros. Ótima noção de espaço.

WENDEL

Solto, usou a categoria para chegar na frente com velocidade e sempre escolhendo as melhores opções de passe. Está em todos os setores do campo. Mais uma partidaça. Ao lado de Lucas e Wellington Silva, responsável pelo passeio.

MARQUINHO

Entrou para ajudar na marcação. Fez o que devia, sem brilhantismo.

SORNOZA

Revezou-se com Wendel no apoio e na distribuição das bolas. Correu muito e carimbou a bola em quase todas as transições. Fez bons lançamentos. Foi o homem da bola cruzada. O gol de Leo saiu dos seus pés.

RICHARLISON

Começou aberto pela direita e tentou partir para cima de Guilherme, no entanto, no primeiro tempo, perdeu todas. Errou vários passes em velocidade. Na segunda oportunidade do segundo tempo, a primeira Martin Silva pegou, meteu o pé e abriu o placar.

WELLINGTON SILVA

Partindo da ponta esquerda, ora ia pelo lado, ora cortava para o meio. Levou a defesa vascaína à loucura. Além das oportunidades criadas, provocou cartões amarelos e vermelho. Um dos nomes do jogo.

LUCAS FERNANDES

Não pegou na bola, exceto quando tropeçou nela.

PEDRO

Pegou poucas vezes na bola. Precisa ser mais participativo.

MARCOS JUNIOR

Tentou puxar alguns contra-ataques. Faltou mais precisão no último passe.

ABEL

Montou uma blitz no começo de jogo e impediu que o Vasco tentasse pressionar. No segundo tempo, o time deslanchou. Fez as substituições corretas. É o dono do time.

VASCO

Achou que ganharia com o jeito truculento de ser do Eurico. Time fraco, velho e mau-caráter.

ARBITRAGEM

Deixou de marcar pênalti claríssimo em Wellington Silva no começo do jogo. Poderia ter expulsado vascaínos mais cedo. Errou também num impedimento de vários vascaínos. Sorte que Cavalieri salvou.

Panorama Tricolor 

@PanoramaTri @MauroJacome

Imagem: jam

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres