Flávio Prado, um colérico infeliz (por Paulo-Roberto Andel)

paulo-red

“As pessoas fazem a instituição, para o bem e para o mal. O Internacional, para mim, tem que passar a ser odiado, como o Fluminense”.

Assim, em rede nacional, se expressou a figura abominável do Sr. Flávio Prado por meio da Rádio Jovem Pan, em mais uma de suas manifestações odiosas a respeito do Fluminense. Hipoteticamente jornalista, na prática um soldado a desserviço da fraternidade.

Foi também Flávio Prado um dos maiores caluniadores do Fluminense em 2013/2014, atribuindo ao clube de forma leviana e irresponsável o “Caso Flamenguesa”.

Por causa de pessoas como Flávio Prado, parte da imprensa jornalística do Brasil é, cada vez mais, um processo de decomposição moral. O ódio encobrindo a informação rasteira, tendenciosa, de má fé. Tem sido assim há muitos anos. Dá Ibope, audiência, likes. Lucro.

Depois de alguns dos dias mais pavorosos da história do futebol brasileiro, o fim se semana começa com as declarações típicas do autoritarismo, da exclusão do outro, da apologia ao rancor. A pregação do ódio a duas legendas do futebol brasileiro, Fluminense e Inter, que não podem ser confundidas com eventuais atos isolados de seus dirigentes e jogadores.

A defesa do ódio é uma prática marcante de mentalidades fascistas, mas Flávio Prado – ou FP, se preferirem, não é propriamente um fascista. Falta-lhe estofo cultural mínimo para administrar sua cólera por meio de um pensamento organizado, por mais lamentável que o seja.

Na verdade é apenas um infeliz.

Sem o ódio, o que falaríamos de Flávio Prado?

Nada.

Qual a sua contribuição para a história do jornalismo esportivo brasileiro?

Nenhuma.

É apenas um bocó sexagenário em busca de quinze minutos de audiência.

Conseguiu. E já voltou para seu lugar de origem: o lixo sem possibilidade de reciclagem.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Imagem: Andel

10 Comments

  1. Outro manipulado pela Flapress. Nem acredito que tenha inteligência para arquitetar isto ou aquilo. Reproduz o que ouve aqui e acolá. Se tivesse um mínimo de faro jornalístico, saberia quem tinha real interesse na queda da Portuguesa.

  2. Sensacional, como sempre, Andel!

    É engraçado ler sempre referências ao Fluminense, em áreas destinadas ao Internacional, nos principais portais esportivos da Internet. Isso fora as áreas de comentários no Uol, Yahoo!, etc., sempre repletas de comentários anônimos raivosos destinados ao nosso clube, mesmo quando o Fluminense sequer é citado na matéria.

      1. ….Outro “bocó” sexagenario energumeno…Alias, qual “comentarista” esportivo curintiano se salva?

  3. Esse cara não passa de um pulha. Mau caráter. Quem proporcionou a queda do lixo da portuguesa foi ela própria. É esse imbecil sabe disso.

  4. Esse cara não passa de um pulha. Mau caráter. Quem proporcionou a que do lixo da portuguesa foi ela própria. É esse imbecil sabe disso.

  5. totalmente sem noçao, mal informado e totalmente ridiculo, vai se informar sobre o caso fluminense, vai se informar sobre o internacional seu idiota.

  6. Perfeito. Não se esqueça de me desodiar e me desbloquear no Twitter. Kkk. Obg. Abs

  7. Perfeito. Sem tirar nem por. Que esse babaca volte à sua insignificância, pois nem resposta ele merece.

Comments are closed.