Flamengo 3 x 0 Fluminense (por Marcelo Vivone)

Flamengo-Fluminense-Campeonato-Desabafo-ReproducaoSporTV_LANIMA20150405_0141_3

A coluna foi escrita em duas etapas: o primeiro tempo no intervalo e o segundo tempo e a conclusão no final do jogo.

Primeiro tempo

Início de jogo no padrão Fluminense: posse de bola conosco e a mesma lentidão dos outros jogos.

O primeiro lance de perigo do jogo foi do adversário, aos 8 minutos. Wagner perdeu a bola no meio de campo e proporcionou o contra-ataque para o Flamengo. Cirino recebeu e chutou de fora da área para Cavalieri fazer fácil defesa. Ainda assim, nosso goleiro soltou a bola e a zaga espanou. O que chamou atenção nesse lance foi o que gritou o Luiz Carlos Júnior quando o atacante do mais querido da imprensa recebeu a bola.

Em seguida nossos jogadores receberam dois cartões em seguida. Aos 10 foi a vez de Edson. Aos 15, Fred, numa troca de empurrões na espera de um escanteio para o Fluminense.

Aos 17, gol do Flamengo. Jean tentou dar o bote e foi driblado. De longe, muito longe, o jogador adversário arriscou o chute. Cavalieri aceitou. Frangaço.

Veio a parada técnica e, até então, sequer ameaçamos o gol adversário.

Aos 28, nossa primeira boa jogada, ainda que não tenha levado perigo ao goleiro do outro time. Participarem Kenedy e Fred. A bola foi para escanteio que não foi aproveitado.

29 minutos e Fred é expulso. Ao receber a falta do jogador adversário fez alguma cena, o que foi suficiente para o juiz começar a operar nosso time. Fred, com a experiência que tem, não pode facilitar assim as coisas para o juiz e a federação. Todos sabem o que está sendo feito para nos prejudicar. Justamente nosso jogador mais experiente e mais visado, por suas declarações, dá esse mole?

Na saída, para completar, dá mais uma de suas declarações impensadas e a chance dele sequer poder jogar as semifinais (se nos classificarmos) é iminente.

Por incrível que pareça, com um a menos nosso time melhorou. Os jogadores mostraram mais vontade e passamos a tentar alguma pressão.

Aos 35, numa cobrança de escanteio o goleiro adversário caçou borboleta e Marlon por pouco não marcou. A cabeçada do nosso zagueiro passou perto da trave.

43 minutos e Jean cobra uma falta com pouco perigo.

Resumo do primeiro tempo foi a falha grave do Cavalieri, a infantilidade dupla do Fred (dentro e fora do campo), mais uma operação imposta ao Fluminense feita pela dupla nefasta Rubinho e Eurico e, claro, para manter outro padrão desse sensacional carioquinha, dois pênaltis pro Vasco.

Evidentemente ficaremos muitos expostos no 2º tempo.

Segundo tempo

Começamos o segundo tempo melhores, mas sofrendo grande perigo de contra-ataque.

Aos 9, Wellington Silva fez boa jogada pela direita na diagonal para dentro. A bola sobrou para Edson que sofreu falta. Na cobrança, Wagner bateu no canto para o goleiro adversário encaixar sem problema.

Aos 10, em mais uma falha da linha burra, e mais uma vez sendo o Wellington Silva a dar condição para o ataque adversário, sofremos mais um gol. Cavalieri, dessa vez, nada pôde fazer.

Aos 13, o inoperante Wagner saiu para a entrada de Vinícius. Gerson, que um dos poucos que tentou alguma coisa, também saiu para a entrada do Marlone.

Em seguida, Jean bateu mais uma falta sem muito perigo.

Até a parada técnica, o jogo continuou com a mesma configuração. Nosso time com a posse de bola no campo do adversário e exposto ao contra-ataque adversário.

27 minutos e veio a última troca: Lucas Gomes no lugar do Kenedy.

Nesse mesmo minuto, numa saída de bola errada do adversário, nossa melhor chance de gol foi desperdiçada por Vinícius, que tocou por cima, sem goleiro.

Aos 29, jogada confusa dentro da área do adversário em cobrança de escanteio. A bola sobrou pro Gum que chutou no canto, mas o goleiro adversário conseguiu colocar para escanteio. Grande oportunidade de gol.

No lance seguinte, aos 30, em cobrança de lateral mais uma chance do Fluminense.

Com o crescimento do time, foi bonito ver, a partir dos 30 da etapa final, a torcida do Fluminense cantar alto no Maracanã e calar a do adversário, que estava em muito maior número no estádio.

Uma mostra clara de que tudo o que a torcida pede é raça e disposição.

Aos 43, o terceiro gol do adversário. Giovanni entrou fraco na dividida e deu oportunidade de sofrermos mais um contra-ataque.

Não gostei das saídas de Gerson e Kenedy. No meu entendimento, eles dois e Giovanni foram os melhores do time. Não que tenham jogado bem, mas foram superiores aos demais.

Time do Eurico

No segundo tempo do jogo do time do presidente da federação teve mais um pênalti marcado. É isso mesmo, foram TRÊS pênaltis pro time da Federação. Só que dessa vez o jogador desperdiçou a cobrança.

Final de jogo, Friburguense 5 x 4 Time da federação. Sendo que foram TRÊS pênaltis para o time derrotado.

Os juízes estão fazendo a sua parte para continuarem a ser escalados, mas tem que avisar para os times adversários que não é permitido fazer gol no time do presidente. Faltou combinar essa parte.

Epílogo

Por tudo o que foi escrito acima: Fluminense mais uma vez operado e 300 pênaltis marcados para o time do presidente da Ferj, e mais o debate (na verdade, embate) de sexta-feira na ESPN, tudo o que o Fluminense tem sofrido ao longo desse campeonato, eu confesso que tenho muita dúvida se quero ver o meu time ganhar na quarta-feira e se classificar ou se prefiro ver o meu time entregar o jogo para o Madureira de forma bastante clara, para que todos saibam que entregamos a partida por não querer mais fazer parte de um lixo de campeonato como esse que estamos disputando.

É muito triste para um torcedor ter esse sentimento, mas é esse o meu pensamento nesse momento.

Panorama Tricolor

@Panoramatri @Mvivone

Imagem: lancenet.com.br

#SejasóciodoFlu

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres