Flamengo 3 x 0 Fluminense: atuações (por Mauro Jácome)

O jogo começou movimentado, com as duas equipes conseguindo chegar e concluir. Primeiro, o Fluminense roubou uma bola no meio-campo, Luciano avançou e chutou, mas César defendeu em dois tempos. Em seguida, o Flamengo começou a encontrar espaços. Num desses Vitinho cruzou, a zaga do Fluminense olhou, Uribe subiu e cabeceou no canto de Júlio César. A zaga do Fluminense, que era envolvida em todos os ataques do Flamengo, piorou depois do gol. O Flamengo criava chances consecutivamente. O Fluminense estava perdido em campo. Nos acréscimos, mais uma falha na bola aérea e o Flamengo fez o segundo. Primeiro tempo horrível.

Com Daniel no lugar de Mateus Norton, Jadson na lateral, Ibañez na “volância”, o Fluminense tomou o terceiro logo de cara. Numa falha generalizada de marcação, Uribe marcou o segundo dele. Com 3 x 0, o Fluminense foi para a frente e o Flamengo se organizou para os contra-ataques. No entanto, era um festival de passes errados. Como o Flamengo resolveu administrar o resultado depois dos 25’, o Fluminense foi para a frente, mas a baixíssima qualidade técnica não ajudou.

JÚLIO CÉSAR

Nos dois primeiros gols, as cabeçadas foram muito bem colocadas. No terceiro, errou a saída de bola. A cabeçada de Digão para Uribe dificultou, mas poderia ter saído com mais decisão, mesmo correndo o risco de fazer pênalti.

MATEUS NORTON

Levou um passeio de Vitinho. Em todas as investidas, o atacante rubro-negro levou vantagem. Na frente, um chute e só. Saiu no intervalo.

DANIEL

Entrou para construir e fazer com que a bola chegasse a Luciano. Uma ou duas arrancadas, mas que terminaram com passes para o lado. É muito frágil fisicamente e não consegue levar vantagem no mano a mano.

GUM

Perdido em campo. Não ganhava as disputas aéreas, as terrestres e não se entendia com Digão. Ambos deixavam Uribe livre para cabecear. No primeiro gol do atacante, marcou a bola e não percebeu Uribe às costas. No segundo, confiou em Ibañez. No terceiro, estava longe de Digão.

DIGÃO

Igualmente péssimo. Estava na marcação de Uribe e deixou o atacante cabecear tranquilamente. No terceiro, deu um passe de cabeça para Uribe ampliar.

IBAÑEZ

Estava um pouco melhor que os companheiros, mas deixou Leo Duarte subir e cabecear no segundo gol. No segundo tempo, foi para a cabeça de área. Logo no primeiro lance do Flamengo, gol, depois de Lucas Paquetá chegar livre à frente da zaga e chutar. Saiu na metade do tempo.

DODI

Pode ser útil para enfrentar times do nível do Paraná. De resto, nem o deixam tocar na bola.

AYRTON

Pará e Everton Ribeiro levaram ampla vantagem no primeiro tempo. Tentou algumas arrancadas, mas seu lado estava congestionado. Quando cortava para o meio, não encontrava ninguém para acionar. Melhorou no segundo tempo.

RICHARD

Não acertou a marcação. Ia para um lado, para o outro, mas sempre sobrava alguém, principalmente, Willian Arão. Só teve a vida facilitada quando o Flamengo se deu por satisfeito com o placar. Errou muitos passes no campo de ataque.

JADSON

Ficou longe do Richard e sobrecarregou o companheiro. No segundo tempo, foi para a lateral direita. Nada de útil, exceto salvar o quarto gol numa arrancada de Berrío.

MARCOS JUNIOR

Mais um jogo horroroso. Correu para todos os lados, menos para o certo. Não ajudou na marcação. Não estava muito ligado no jogo.

MATHEUS ALESSANDRO

A “ciscagem” de sempre. Mesmo que conseguisse chegar, não tinha com quem jogar.

EVERALDO

Preso na marcação, não conseguiu evoluir para cima da defesa do Flamengo. Errou muitos passes.

LUCIANO

Sozinho no meio dos dois zagueiros e do volante do Flamengo. Prendeu demais a bola.

MARCELO OLIVEIRA

Sem Sornoza e Léo, Marcos Junior e Mateus Norton entraram. Horríveis. O Fluminense fez um primeiro tempo muito ruim, dando espaços pelo meio e pelas laterais. Willian Arão ficava livre na frente da área, ninguém o acompanhava e as chances se sucediam. O Fluminense entrou muito aberto, com os jogadores muito longe uns dos outros. Dessa forma, o Flamengo fez o que quis. Voltou do intervalo com Ibañez na cabeça de área para ajudar Richard na marcação, passou Jadson para a lateral e colocou Daniel na ligação. O jogo do Fluminense ficou muito concentrado pela esquerda, facilitando a marcação do adversário. Demorou demais para tirar o inútil Marcos Junior.

FLAMENGO

Treinou.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @MauroJacome

1 Comments

  1. Sou tricolor roxo e uma coisa não entendo , porque Marcos Junior e esse tal de Norton jogam no fluminense, é uma aberração !

Comentário