Eu e você, você e eu (por Paulo-Roberto Andel)

Estamos juntos, sempre juntos. Haja o que houve.

Mesmo quando as horas foram difíceis e tudo parecia perdido, continuamos juntos.

E aqui estamos, a alguns passos do que pode ser uma grande festa nossa, feito tantas aquelas que já fizemos no passado.

Por mais estranho que fosse e é, eles não dão nada por nós e, mesmo assim, mostramos nosso valor, você lutando, eu te incentivando.

Você poderia ser melhor em todas as lutas? Sim? Sim.

Poderia haver maior plasticidade nos teus golpes violentos rumo às vitórias? Sim, claro que sim.

Mas não importa.

Somos humanos, falhamos, recuamos, avançamos.

Eu tenho orgulho da maneira como você chegou até aqui, mesmo com os teus defeitos visíveis, principalmente por causa das tuas qualidades ainda mais visíveis e que só os imbecis não enxergam. Os imbecis com seus peitos-de-pombo inflados, suas falácias ocas, suas verborragias fadigadas que só causam deboche e rancor.

Eu e você jamais fomos vencedores com os holofotes do favoritismo em nossas direções. Isso vem de quarenta, cinquenta, setenta anos. As capas dos jornais estão aí para quem quiser ler. Ou apenas ver. Mesmo quando fomos um time espetacular, nos chamaram de medianos. É normal. Certa vez, até Miles Davis foi desancado em seu início de carreira na revista DownBeat e, tempos depois, os homens de imprensa tiveram que se curvar àquele que foi chamado de “o Picasso do jazz”. Se tiveram a coragem de fazer isso até com Miles, o que dizer de nós?

Quando falo de eu e você, deveria ser na verdade todos nós e você, todos nós te amparando o tempo inteiro. Isso é matematicamente impossível, por mais acostumados que estejamos a desafiar as hipérboles matemáticas. Então ficamos muitos de nós e você, ou alguns de nós e você. Fica bom do mesmo jeito. Fazemos festa, gritamos, choramos, sorrimos. Sabemos fazer cem vozes virarem dez mil. Eis a nossa sina.

O fato é que estamos cada vez mais juntos.

Estamos a doze passos de uma caminhada que pode nos levar pela gira do mundo. E isso é mais importante do que tudo. Nenhum de nós é maior do que você. E os gigantes do teu tamanho estão todos a teu lado te abençoando: Nelson, Castilho, Marcos, Manoel, Pinheiro, Cartola, Félix, Ximbica, Ézio.

Precisamos ser sóbrios, racionais, calculistas mesmo.

Há um pote de ouro ao fim deste caminho e, se soubermos vivenciar nossas cores com a humildade e a força de sempre, ele não há de nos faltar.

Dos despeitados que só te enxergam com mazelas e defeitos, não falarei. Não é preciso. Quem é ruim morre sozinho depois de ser morto-vivo.

Quero mesmo é falar daqueles que são felizes com a tua felicidade, que ficam orgulhosos a cada um de teus feitos, a cada vez que os poderes tentam te denegrir. Falar dos admiráveis maníacos que fazem de ti uma louvação diária, uma procissão pelas estradas da vida afora.

Amanhã estaremos juntos. Será uma batalha centenária, mas foi conveniente para alguns que não se falasse disso. É que hoje somos melhores e estamos na frente, aí eles se esquecem de publicar. Melhor assim.

Quando amanhã terminar, eu vou confiar em você ainda mais, independentemente do que tenha sucedido à tarde.

Por que eu te amo.

Por que eu te amo mais e mais, na proximidade e na distância.

E o caminho que traçamos juntos tem um nome: sucesso. Ou beleza. Ou poema.

Olho para trás e vejo que nós sempre fomos fiéis um ao outro. Você nunca me abandonou, eu nunca te dei as costas, mesmo quando você errou e fracassou. Diante de tudo o que você fez de bom até hoje, fracassos são nada.

E aqui estamos juntos. Sempre estaremos juntos.

Hoje são doze passos.

Oxalá segunda sejam apenas onze.

Obrigado por existir, meu amor.

 

Paulo-Roberto Andel

Panorama Tricolor/ FluNews

@PanoramaTri @pauloandel

Contato: Vitor Franklin

 

 

6 Comments

  1. Arrepiou! Lindo mesmo.
    Só me pareceu não estar confiante na vitória de amanhã….Eu estou!
    De qualquer maneira valeu o: “Quando amanhã terminar, eu vou confiar em você ainda mais, independentemente do que tenha sucedido à tarde”.
    Que suceda à tarde aquilo que todos da família esperamos de coração!!!

  2. Emocionante meu amigo ! Obrigado pelo texto.
    Essa picuinha da imprensa me alimenta. Eu sou da resistencia. Eu sou da oposicao. Sempre fui.
    Ainda os veremos beijar nossos pes !
    Abraco.

    ST

Comments are closed.