Esquenta (por Mauro Jácome)

Esquenta

Até o próximo jogo pela Libertadores, 10 de abril, o Fluminense tem cinco compromissos pela Taça Rio. Abel sinalizou concentração total nesses jogos.

Convenhamos, não poderia ser diferente.

A tabela: Audax (Engenhão), Duque de Caxias (Macaé), Macaé (Engenhão), Boavista (Engenhão), Resende (Volta Redonda).

Se entrar ligado, a fim mesmo de se classificar, jogará contra o Grêmio, lá “em Grêmio”, já nas semifinais da Taça Rio.

Depois, nos dois fins de semana seguintes ao jogo pela Libertadores, o Fluminense fechará o turno contra Flamengo e Bangu, ambos no Engenhão.

Ah! Mas a prioridade é o torneio sul-americano. É verdade, mas o Carioca deve servir como alavanca para recuperar o futebol competitivo, a confiança, a simpatia da torcida e, principalmente, o sangue nos olhos. A classificação para as semifinais será consequência.

Ontem, revi o segundo tempo do jogo contra a Ponte Preta, pelo Brasileiro do ano passado, em que o Fluminense virou no finalzinho, com um gol de cabeça do Gum. Aquele espírito é o que deve ser recuperado.

Dava para ver o ranger de dentes do time, a sede pela vitória.

“Vamos, pra cima Fluzão!”

E a molecada?

Vai bem, obrigado.

Vi o jogo pelo site do Globoesporte.

Fora os probleminhas de travamento, naturais nas transmissões pela internet, percebeu-se a imensa superioridade do Fluminense sobre o Botafogo, na final da Taça Guanabara.

O Sub-20 está sobrando, mesmo com as constantes “perdas” de valores para o time profissional e para vendas/empréstimos. Somando-se à recente conquista internacional do Sub-17, o futuro é muito promissor.

Refém

Dá a impressão que o Ney Franco está sendo fritado no São Paulo. Ótimo técnico, mas que, como a esmagadora maioria, fica refém dos jogadores (talvez, alguns), quando algo desagrada à turma.

E a velha pergunta volta à tona: jogador derruba técnico?

Óbvio que sim.

O engraçado disso é que, quando questionados, os jogadores dizem que não.

Por isso que, salvo raras exceções, não escuto entrevista de boleiro. Quase nada se aproveita.

Taça Guanabara

O Vasco jogou, nesse domingo, como na semifinal: fechado, confiando na vantagem do empate O Fluminense foi mais perigoso que o Botafogo, perdeu mais gols, inclusive.

O que fez o alvinegro da estrela solitária ter mais sucesso?

Ao contrário do Fluminense, jogou mais compacto. Exceto num momento do segundo tempo, prendeu o Vasco e não deu os mesmos espaços da marcação do time de Abel.

Continuo batendo na tecla: o Abel tem que reconfigurar o sistema defensivo. E a defesa começa no ataque, passa pelo meio-campo, cabeça-de-área, laterais e, inclusive, goleiro. Não adianta só ficar treinando bola aérea. O problema não é só esse.

Vamos ver a evolução a partir de domingo próximo.

Mauro Jácome

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

Revisão preliminar: Rosa Jácome

4 Comments

  1. Rods comenta:

    O Botinha levou merecidamente a Taça GB, mas ficou o gosto que tava fácil pra gente. De qualquer forma, a gente nunca foi muito de vencer o primeiro turno. Vençamos a Taça Rio e o Botinha na final do carioca.

    Apesar da prioridade ser mesmo a Libertadores, dá pra garantir a classificação até chegar no jogo contra o Grêmio.

    A molecada venceu com propriedade. Foi bacana de ver.

  2. Mauro,

    Conseguir ver mesmo se melhorou somente no 1o adversário de peso que enfrentarmos. Não sei se é o Grêmio, pelo seu time e histórico, ou o clássico no carioca, pela tradição do adversário. Nesses 5 jogos contra os pequenos do carioca dá pra somente ter uma ideia, não um veredito.

    Um abraço.

  3. Mauro,

    Não consigo ver esta melhora no elenco, uma vez que ao meu ver pelas atuações no ano de 2013 contra time fraquissimos não consegumos sem quer empolgar a nossa torcida. Foram vexames e partidas vergonhosas as quais nossos atletas demosntraram total desinteresse. Não confio em nosso treinador, acho-o fraco e incompetente. O time não tem um esquema tático e jogadas ensaiadas ou trabalhadas, não temos saidas de bola a não ser chutões para frente. E quanto a alguns jogadores mediocres ja deveriam ter sido dispensados. A hora é de mudanças, pois com o atual treinador seremos eliminados da Libertadores e se quer chegaremos as seminfinais da Taça Rio. Anote ai!

    Um abraço

    E saudaçoes tricolores se é que é possivel!!

  4. legal maurão, é isso mesmo, estadual tem q servir como preparação pro time, pra mim o erro dele esta sendo em insistir com o Lucio, devia ter mantido o time q terminou 2012, e colocando aos poucos as novas peças….. abraços

Comments are closed.