Espelho (por Luis Brito)

O Fluminense parece estar em 2012.

Isso não é uma crítica, mas pode se considerar que o clube parou no tempo e achou que tudo estava como era antes, o melhor elenco do Brasil e melhor entrosamento.

Até pode continuar tendo o melhor elenco e melhor entrosamento, mas algumas mudanças táticas deveriam ocorrer, até mesmo sobre a tão criticada maneira do tricolor se portar dentro de campo diante dos adversários.

Com uma equipe tão qualificada e boa tecnicamente para explorar o ataque, o Fluminense se preocupa mais em tocar a bola a que ficar chutando a gol – ou buscar o objetivo final – enrola para todos os lados do campo a bola e não chega a lugar nenhum. A tática adotada ano passado funcionou, pois poucos sabiam da eficiência e capacidade de poder de fogo do nosso ataque. Agora, entretanto, os adversários já estão prevenidos e cautelosos, sabendo jogar no erro do Flu.

Abel joga da mesma maneira desde o começo do ano de 2012 e não mudou uma peça sequer. Nem mesmo a chegada de bons jogadores como o Monzón e W. Silva para as laterais fizeram o técnico tricolor mudar o esquema do Fluminense. Os adversários já sabem minar a equipe de Abel e, consequentemente, passam a explorar os seus erros, lógico que partidas com derrotas não iriam vir contra times do Campeonato Carioca, Mais sim contra Grêmio, Atlético-MG, São Paulo, Corinthians e alguns outros qualificados elencos do Brasil.

A derrota para o Grêmio não foi legal, mas pode ter sido uma injeção de despertar para o elenco e o próprio Abel; assim, ele pode começar a enxergar erros de jogadores que não apareciam contra Quissamã, Bangu e etc… Perdendo em casa e da maneira que foi, o clube abrirá o olho e saberá consertar esses defeitos dentro de casa para qualificar ainda mais o elenco.

Estrutura, elenco, comissão e entrosamento não faltam; contudo, torcedores, não deixem de apoiar e estarem juntos vamos comprar essa briga e estar juntos. Comecemos hoje em Bangu diante do Madureira.

Nunca abandonamos e não será dessa vez que isso irá acontecer.

Juntos, ganhamos dois brasileiros em três anos. Separados, somos nada. Na arquibancada, com garra e alegria, podemos ser o espelho do time em campo.

Luis Brito

Panorama Tricolor

@Panorama @datluis

Contato: Vitor Franklin

2 Comments

  1. “Espelho, espelho meu, existe alguém mais burro que o Abeu, digo, Abel?”

    – Sim, existe, meu venerável Rabi, é o senhor mesmo, o maior burro do mundo. O segundo é o Abel… 😛

Comentário