E o G5?

rods1

A vitória sobre o Vasco trouxe alegria mais à custa da situação do adversário do que no triunfo em si. A chacota nas redes sociais foi generalizada, mesmo que o destino do nosso adversário ainda não esteja certo. O resultado também nos fez colar no Flamengo e transformou em objetivo ficar à frente do rival ao fim do Brasileirão 2015. Com 43 pontos, o certo mesmo é que já podemos pensar em 2016 com tranquilidade.

Mas eis que um estalo acomete a torcida tricolor. Seria o G5 possível? Essa possibilidade é o  incentivo utilizado pelo Eduardo Baptista para manter o elenco jogando as últimas rodadas com afinco e, também, o torcedor indo ao estádio.

Essa quinta vaga para a Libertadores está, em teoria, aberta pela ideia do Santos, hoje o quarto colocado com 53 pontos, ser campeão da Copa do Brasil. O Palmeiras está em nono com 48 pontos e, por menos acreditado que seja, pode também ser responsável pelo G5. Nosso alvo, hoje, seria o São Paulo, que tem a mesma pontuação que o Santos, ou seja, 11 pontos à nossa frente.

Até o dia 6 de dezembro, serão cinco rodadas. Quinze pontos que teremos a obrigação de conquistar contra Chapecoense (c), Grêmio (f), Avaí (c), Internacional (c) e Figueirense (f). Três que ainda correm do rebaixamento, um que busca a segunda colocação e um concorrente direto. Além dos 58 pontos, esse sprint nos deixaria com 18 vitórias, uma a menos que o Atlético MG tem hoje. Número que permite não nos preocuparmos com outros critérios de desempate.

Sendo sincero, não acredito que isso aconteça. Mas avaliemos. Segue a situação da concorrência em relação à nossa.

São Paulo – 53 pontos e 15 vitórias

Precisamos conquistar os 15 pontos e contar com que os paulistas tenham, no máximo, cinco empates ou uma vitória e dois empates. Jogos: Cruzeiro (f), Atlético MG (c), Corinthians (f), Figueirense (f) e Goiás (c). De fato, parece uma sequência pior que a nossa.

Internacional – 50 pontos e 14 vitórias

Não fosse o São Paulo, teríamos uma tarefa menos difícil, mesmo porque há o confronto direto. Para podermos ultrapassá-los, ainda contando com nosso desempenho máximo, só podem chegar a até duas vitórias e dois empates. Jogos: Ponte Preta (c), Chapecoense (f), Grêmio (c), Fluminense (f), Cruzeiro (c). Eu diria que é uma sequência um pouco mais difícil que a nossa. O jogo no Maracanã pode ser a diferença.

Ponte Preta – 50 pontos e 13 vitórias

Em relação a nós, fica a mesma situação do Inter, mas o futebol mostrado nas últimas rodadas pode fazer da Macaca a nossa maior pedra no sapato. Podem, no máximo, conseguir duas vitórias e dois empates. Jogos: Internacional (f), Figueirense (c), Flamengo (f), Avaí (f), Sport (c). Pelos confrontos pode ser quem decide parte dos rebaixados e quem chega ao G5.

Sport – 49 pontos e 12 vitórias

Mesmo que chegue a três vitórias (sem empates), a vantagem fica pra gente. Jogos: Grêmio (c), Cruzeiro (f), Atlético PR (c), Corinthians (c) e Ponte Preta (f). O time pernambucano tem dois confrontos diretos pela quinta vaga.  Se não ganharem quaisquer outros três jogos, o ideal mesmo é que empatem com a Ponte e com o Cruzeiro.

Palmeiras – 48 pontos e 14 vitórias

Taí uma incógnita. Perante a imprensa esportiva é um azarão na Copa do Brasil. Enquanto o Santos voa em campo, o “verdão” precisa lutar por cada ponto. Como está longe de qualquer perigo, eu apostaria as minhas fichas que o foco é o confronto paulista. Mas daí até ter certeza… Para não ser um problema para nós, não pode somar 10 pontos. Jogos: Vasco (c), Atlético PR (f), Cruzeiro (c), Coritiba (c) e Flamengo (f). Tem uma sequência mais simples, digamos assim, que a nossa. Precisamos mesmo contar com a preferência pela Copa do Brasil.

Cruzeiro – 45 pontos e 12 vitórias

Time que oscila bastante e chegou a namorar durante muito tempo o Z4. Fora de perigo, pode ser que volte a apresentar um futebol ruim ou pode até melhorar, sem peso algum nas costas. Com apenas dois pontos à nossa frente, precisamos torcer que vença, na pior das hipóteses, uma a menos que nós. Jogos: São Paulo (c), Sport (c), Palmeiras (f), Joinville (c) e Internacional (f). Pela sua sequência, pode ser até um grande aliado.

Flamengo – 44 pontos e 14 vitórias

Deixaram chegar e onde foi, resolveu ficar. O Flamengo parece estar com a mesma pontuação desde o ano passado. Vive uma pequena crise e seu nervoso elenco já escapou das mãos do Oswaldo de Oliveira. Mesmo com um ponto na frente, não vejo o time de remo como grande concorrência. Jogos: Goiás (c), Santos (f), Ponte Preta (c), Atlético PR (f) e Palmeiras (c). No fim das contas, podem até nos ajudar.

Como vocês podem ver, são sete times entre nós e a possível – é sempre bom lembrar que depende da Copa do Brasil – quinta vaga na Libertadores. É possível? Sim. É provável? Não mesmo.

Repito: se valer ao menos como incentivo aos nossos jogadores e à torcida até o fim do campeonato, acho fantástico e assino embaixo. Mas vai que… Afinal, como disse nossa fornecedora de material esportivo em 2009: impossible is nothing!

ST!

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @Rods_C

Imagem: Rods / EM

LANÇAMENTO O ESPIRITO DA COPA RJ

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

 caracteres