Desnorteados (por Juliana Rolhano)

tyson

Voltamos ao trabalho. Voltamos à rotina. Quase como um pós Carnaval.

Retornar à realidade com um gosto amargo na boca.

O placar que nos tirou o sonho do hexa ainda está entalado na garganta. Vai ser difícil digerir. Ainda estou sem palavras. O peso ainda está no meu peito.

Meu olhar ainda está distante. Meu semblante ainda é o mesmo daquele que esbocei no fatídico 8 de julho de 2014. Dia que lembraremos para o resto da vida.

Nada vai apagar o que vivemos. Viramos história. Nada pode nos fazer superar aquele resultado. Nada vai tirar da memória aquele instante sem fim onde as bolas não paravam de entrar em nosso gol. Pelo menos por enquanto.

Como explicar o inexplicável?

Como tentar achar um culpado? Como buscar forças pra querer sequer comentar sobre este jogo? Eu não quero falar sobre ele, mas ele não sai da mente.

Contrariando a realidade implacável, nós queremos apenas esquecer. Queremos apenas deixar o tempo passar; quem sabe assim a dor vai diminuir.

Cicatrizar? Duvido. Mas um dia, quem sabe, doa menos. Perder é ruim? É péssimo.

E ser humilhado em casa, o que será? Tragédia total?

Sem palavras pra expressar tamanha vergonha. Meu coração ainda está apertado.

Estamos desnorteados. Buscamos uma força interna para tentar recolher os cacos.

Voltamos aos nossos sonhos pessoais. Trabalho, estágio, escola, faculdade, viagens, mas o sonho coletivo, aquele desejado por milhares de brasileiros, nos foi arrancado e ainda estamos sentindo como se estivesse aqui. Não teria sido apenas um pesadelo?

Não, não foi. É real. É dolorido.

Pra muitos essa Copa já acabou e todos os gringos que aqui estão já podiam voltar para suas casas.

A presença deles aqui só os faz lembrar-se da desgraça.

É complicado.

Sabe o que é ruim? Jogar pelo terceiro lugar.

Meu palpite para este jogo? Não faço a menor ideia.

O País do Futebol vai torcer pra não levar de goleada novamente.

Triste.

Isso é muito triste.

De toda forma, que venha a Holanda! Ainda torceremos. E que o melhor suceda.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri

1 Comments

  1. Por que tem de ter um culpado?
    Isso não existe juliana,é só mesmo mania de brasileiro e outros afins,de achar que nossas mazelas,precisam de bode expiatório.
    Até mesmo na nossa política,temos o costume de procurar culpados para nossas deficiências,que são nossas,somente nossas.
    Em todos setores de nossa vida,inclusive no futebol,o primeiro passo pra melhorar é conscientizar-nos que temos deficiências e com muita humildade lutar pra resolvê-las com muito estudo,pesquisa e trabalho sério.
    ST

Comentário