Chapecoense 0 x 0 Fluminense (por Lucio Bairral)

lucio

Chapecoense e Fluminense na arena Condá. Aquele jogo que, para continuarmos na briga, tínhamos que vencer. Para recuperar pontos os perdidos até então. Jogo duro, difícil, mas que os três pontos seriam fundamentais.

O Fluminense repetiu a escalação da última partida e veio com Diego Cavalieri, Jonathan, Gum, Henrique e Giovanni; Edson, Douglas, Cícero e Gustavo Scarpa; Richarlison e Fred. A ideia era dar cada vez mais entrosamento à equipe, mesmo que não tivesse a escalação ideal. Afinal, Giovanni estava em campo e nenhum time pode ser ideal com ele entre os onze.

A Chapecoense iniciou para com maior domínio de bola. Mesmo com mais posse, só conseguiu finalizar aos 16 minutos, um chute de fora da área que Cavalieri estava em cima. Se foi somente essa chance clara criada pela equipe verde, Edson deu um chute aos 29 minutos que foi tão torto que levou bronca do Fred pela falta de calma para construir a jogada.

As primeiras chances claras foram tricolores. Aos 34 minutos uma sucessão de chutes que não conseguiram tem o endereço esperado, o gol. Giovani chutou e a defesa tirou. Voltou para o Richarlison, que chutou novamente na zaga. Depois o Giovanni chutou e a bola saiu por cima do gol. O gol estava maduro, mas não saiu.

O primeiro tempo terminou com o 0 a 0 merecido, dado o volume de chances que não criaram durante os primeiros 45 minutos. De mais clara essa do Flu, mas que faltou sorte. Ou sobrou competência à Chapecoense, que colocou seus defensores dentro do gol, conseguindo evitar o tento tricolor. E a segunda metade da partida iniciou com Magnata no lugar do Richarlison.

Aos 15 minutos, mais duas chances: uma batida frontal do Scarpa, que o goleiro colocou para escanteio e, na cobrança, Gum cabeceou rente à trave. Logo depois, em um cruzamento do Magno Alves, Cícero recebeu na entrada da érea e chutou longe. Poderia ter dominado antes. Faltou calma.

Aos 28 minutos, um cruzamento do Scarpa e o gol do Cícero. Subiu mais que a defesa e guardou. Mas a arbitragem marcou um impedimento correto. Ele estava poucos centímetros à frente. Esse lance animou o Fluminense, que tentava penetrar a defesa verde. O time da casa se mantinha bem postado defensivamente, dificultando nossas ações.

Aos 41 minutos o Edson perdeu um gol incrível, em uma triangulação pela direita. Faltou o cacoete de artilheiro, que, definitivamente, não tem. Mas o Tricolor continuava lutando. Com mais posse de bola e toda ela no campo de ataque. Faltava acertar o último passe.

E continuou faltando. Acabou com o 0 a 0. E mais uma vez perdemos pontos preciosos para quem quer brigar na parte de cima da tabela. Com isso, fica difícil pensar em título. Precisa melhorar bastante.

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @luciobairral

Imagem: lub

1 Comments

  1. Cicero é jogador de futebol? Acho que leva mais jeito para comentarista, muito boa a entrevista que ele deu na saída do jogo, principalmente pq estava sequinho, até a camisa, nem um pouco ofegante, o que nos fez entender tudo que disse a emissora. ST

Comentário