A molecada tricolor pra cima, “carvalho”! (por Crys Bruno)

INFORMÁTICA PARA PEQUENOS E MÉDIOS AMBIENTES

Oi, pessoal.

Quarta-feira passada, eu comentei sobre a manutenção da postura ofensiva, da intensidade de jogo agredindo sempre o adversário, seja qual fosse, onde fosse, igualmente nos jogos decisivos que começavam.

Abel não me decepcionou. Até com a vantagem do empate, jogou contra o Vasco de Eurico, “dono” da Ferj, como sempre o Fluminense deve atuar, como time grande, que joga para vencer.

Nos jogos finais contra o Flamengo, que definirão finalmente o campeão, não pode ser diferente. Afinal, temos sempre que lembrar que contra Vasco e Flamengo, pelo Carioca, jogamos contra quatorze (aquele pênalti sobre Wellington Silva que o juiz não marcou foi vergonhoso!).

Mas vamos lá! Que venha o Flamengo com seu apito camarada, que ainda assim fazemos frente ao “melhor time do Brasil com a maior torcida do mundo” (rá). Ainda mais numa final. Da última vez, com time tecnicamente inferior e jogador expulso, vencemos com a barriga de Renato Gaúcho, só para humilhar.

Outros tempos, claro. Assim como o Vasco sabia, o Flamengo também sabe que precisará jogar muito para superar minha molecada. Não vejo o meio-campo deles com essa qualidade de quebrar nossa velocidade na categoria porque são carregadores de bola.

Para o Flamengo ser campeão só mesmo contando com a arbitragem e nosso ponto fraco: a bola aérea, ainda mais com Cavalieri, que não ajuda os zagueiros ficando plantado no gol.

Outra dica seria incluírem bactérias e parasitas na comida da minha molecada! Principalmente mexendo nos jogadores chaves do time: Lucas, Henrique, Orejuela, Sornoza, Richarlison e Wellington Silva, especialmente esses quatro últimos.

Então, sem euforia e calçada com as sandálias da humildade, afirmo sim: somos favoritos porque jogamos hoje o melhor futebol do país. E que prazer delicioso escrever isto sem soberba, relatando os fatos sem compromisso com gestão de imagem de clube A ou B, para agradar C ou D, muito menos sem clubismo tosco e incoerente.

“Esse é meu time, c***!”, vibrou o maravilhado Abel na virada sobre o Botafogo. Eu digo, desde as duas primeiras partidas de 2017, nas vitórias sobre Criciúma e Vasco: essa é minha molecada, “Carvalho”!

Prepare a faixa porque “Dá-lhe, dá-lhe, dá-lhe, Nense! Seremos Campeões”. E se assim não for, pior para os fatos, como diria nosso profeta Nelson Rodrigues.

Toques rápidos:

– Henrique Dourado deve retornar no lugar de Pedro. Moleque muito bom de bola, ficou muito angustiado nas últimas partidas para marcar seus gols, porque sabe que é o gol que consagra. Não precisava. Parecia o Richarlison de 2016. Calma, Pedro: seu talento muito nos ajudará ao longo do ano.

– O que está jogando Wellington Silva é “brincanagem”! Meu camisa 11 indispensável para o encaixe do time, pelo drible frontal, ganhou mais espaço para flutuar com a saída do Scarpa e o recuo do Sornoza, que ajuda os volantes na marcação e saída de bola, infelizmente, mais afastado da grande aérea. Wellington tem aproveitado isso, sendo hoje nosso jogador mais importante.

– Incansável, um leão pelo lado do campo como Wellington, Richarlison anda iluminado. É a minha aposta para autor do gol do título (risos). É bíblico: “70 vezes 7 vezes”, é o 7 do gol de barriga, no dia 7 do ano 17. Matemática correta? Claro que não! Mas o Fluminense a desafia.

– E você, em quem aposta para autor do título? O camisa 70 como eu? (risos) Até lá, vou seguindo a linda Bravo 52:

– “Fluminense, te amar é minha raíz. Estar do seu lado é o que eu sempre quis. São tantas recordações das taças que levantei, dos títulos brasileiros que em laranjeiras eu festejei. Tricolor, minha paixão. Te levarei comigo no peito desde o berço até o caixão. Nense! Nense! Nense! Nense! Nense! Nense!”

– Dedico esse texto à minha tia Edna, tricolor de coração, que nos deixou dias atrás para se unir aos tricolores do céu com a benção de João de Deus. Sempre te amarei, tia.

CENAS DO CENTRO DO RIO – CLIQUE AQUI

Panorama Tricolor

@PanoramaTri @CrysBrunoFlu

Imagem: bic

2 Comments

  1. O gol do título é do Papá. Tá comendo a bola.No sábado caiu um pouco de produção, mas no geral ele é excelente. Joga muito mais que todos os outros da sua posição no Campeonato Carioca.
    Não é oba oba, nosso time está muito melhor, muita coisa. Podemos até perder, pode dar “zebra” pois somos favoritos nessa final. Bom reforço para o Flu: Oswaldo vai embora. Chegou a vez de Marquinho. Abel tá com moral. E vai levar esse campeonato, ele sabe que está um degrau acima dos outros times do Rio.

  2. Oi Crys,
    Meu nome é Márcio, sou fluminense de Itacoatiara Niterói.
    Também acho que o Flu tem que marcar pressão na saída de bola.
    Gosto muito das suas análises.
    Temos que calçar as sandálias mas acredito que podemos definir no domingo mesmo. Estou confiante na nossa molecada. Crava aí 3X0 Flu.
    Meus sentimentos pela tia querida.
    Um abraço e Fluzão no coração.

Comentário